Buckcherry: Um verdadeiro tapa na cara de todo mundo

Resenha - Fuck - Buckcherry

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fábio Cavalcanti
Enviar Correções  

10


Quem tem acompanhado o cenário musical, com atenção especial aos lançamentos, deve ter notado um fenômeno que este humilde resenhista gosta de chamar de "Efeito EP". Explicando em miúdos: a dificuldade cada vez maior na comercialização de álbuns estúdio tem levado as bandas a lançarem EPs com uma média de 4 a 7 músicas cada. Entre erros e mais erros de bandas que ainda não sabem como tirar o melhor proveito desse formato, temos aqui o EP "Fuck", um verdadeiro tapa do Buckcherry na cara de... enfim, todo mundo!

Exemplos: 10 músicos com deficiências ou problemas de saúdeVH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos

Para quem não conhece, o Buckcherry é uma banda de hard rock "moderno" fundada no final dos anos 90, tendo em seu currículo seis álbuns de estúdio que não trazem mais do que excelentes rocks crus e raras baladas. Após emplacar os hits "Crazy Bitch" e "Sorry", a banda caiu em uma injusta vala do esquecimento, e agora resolveu tentar a sorte no novo mercado de EPs. O interessante aqui é o "conceito" que ronda o disquinho: a foda!

Sim, são seis faixas que tratam - direta ou indiretamente - sobre fodas ou qualquer assunto que resulte naquela incontrolável vontade de gritar "PORRA" (em inglês, "fuck" também, óbvio). Logo de cara, o vocalista Josh Todd e seus comparsas gritam "alguém fodeu comigo", no sensacional hard rock suingado "Somebody Fucked With Me". Temos aqui um potencial hit "irmão" da já citada "Crazy Bitch".

Em seguida, a banda entrega "Say Fuck It", um bem sacado cover obsceno da canção "I Love It", do Icona Pop. Com o seu refrão grudento "Não me importo, diga 'foda-se'" em cima de um riff safado de guitarra, a banda tem tudo para causar um efeito viral onde quer que seja, caso saiba divulgá-la da forma correta.

Continuando com a sutileza de um elefante em um bacanal, o Buckcherry dispara o canhão sonoro intitulado "The Motherfucker", para então diminuir a velocidade com a "rebolante" e afrodisíaca cadência de rock 'n' roll clássico aplicada em "I Don't Give A Fuck". Em seguida, o peso volta com tudo em "It's A Fucking Disaster", provavelmente a faixa mais "moderna" do álbum.

E para quem gosta de finalizar uma boa foda da forma mais frenética possível, o Buckcherry fecha seu "conceito" com o quase hardcore "Fist Fuck", desde já uma das maiores surpresas do catálogo da banda. Não me atrevo a traduzir essa última faixa nesse site de família, então deixarei que vocês a "utilizem" da forma mais conveniente em suas próprias perversões sexuais...

Após o irregular e careta álbum "Confessions" (2013), e em meio a um 2014 repleto de EP's alheios medíocres, vamos apenas esperar que o Deus do rock e grande mídia não fodam com nossas expectativas em cima deste maravilhoso manifesto musical do Buckcherry. Do contrário... bem, que se fodam!

Músicas:
01. Somebody Fucked With Me
02. Say Fuck It
03. The Motherfucker
04. I Don't Give A Fuck
05. It's A Fucking Disaster
06. Fist Fuck



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sexo: os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal HammerSexo
Os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal Hammer

Velvet Revolver: Os vocalistas já cogitados para a bandaVelvet Revolver
Os vocalistas já cogitados para a banda


Exemplos: 10 músicos com deficiências ou problemas de saúdeExemplos
10 músicos com deficiências ou problemas de saúde

VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos


Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin