Xandria: A nova potência do Symphonic Metal

Resenha - Sacrificium - Xandria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Danilo Oliveira, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em fevereiro de 2012, a banda lançou o álbum “Neverworld’s End” e impressionou pelo power symphonic metal dos alemões. O álbum era o primeiro a contar com a nova vocalista Manuela Kraller, qual tinha um alcance vocal que fez muitos dizerem ouvir um “Imaginaerum cantado por Tarja”. Infelizmente, a vocalista saiu da banda; porém, a nova vocalista Dianne, está para manter a banda no pódio com o novo álbum “Sacrificium”.

5000 acessosZakk Wylde: "caixão-guitarra" ou "guitarra-caixão"?5000 acessosIron Maiden: Bruce diz não haver muito diálogo na banda

É irrefutável dizer que Xandria é, atualmente, um dos grandes nomes do symphonic metal. E a primeira faixa que carrega o nome do álbum prova tudo isso. “Sacrificium”, é uma daquelas faixas eternas que sempre tem nos álbuns de symphonic metal. Já fiz cara feia, pois acho uma chatice a maioria dessas faixas. Porém, fiquei muito contente com o que ouvi, ela é tão boa, que nem parece ter 10 minutos.

“Nightfall”, faixa single de Sacrificium, tem um refrão e coro grudento. Embora a voz de Dianne não atingir os mesmos alcances da última vocalista, seu estilo traz uma beleza e suavidade ótima às novas faixas.

“Dreamkeeper” tenta trazer a mesma pegada de Forevermore. E com sucesso! Faixa bonita, a voz da nova vocalista traz um som bem limpo à composição dos caras.

“Stardust” traz tudo que um fã de symphonic metal tem direito a escutar: Grandes riffs, orquestras, coros e vocais épicos. Alias, me arrependo de ter dito aquele porém sobre a voz da nova vocalista, desde já.

Dianne está atingindo altas notas. Na quinta faixa do álbum, “The Undiscovered Land”, tem canto lento e arranjo intenso. Traz também um estilo folk muito bom.

Sexta faixa, “Betrayer”: Yeeeeeeeahhh!!! Isso que é power symphonic metal! Ha-há!

É incrível como o Xandria desenvolveu o seu técnico musical nesses últimos álbuns. Não é que Sacrificium é menos enérgico que Neverworld’s End, é que o som do Xandria ficou ainda mais aprimorado, renovando muitas das carências que o symphonic metal sofria ultimamente. As orquestras são bem arranjadas (não forçadas) e também não diminuem os riffs e o heavy metal da música. Ah, e é claro, grandes vocais líricos.

“Until the End” continua com o legado do álbum de criatividade e belos refrões. “Come with me” é bacana, bacana também como a voz da vocalista vai de suave pra potente em alguns momentos. No meio da música, há um belo riff de guitarra. “Little Red Reiish” é boa, com um refrão muito bom.

Gosto do modo que o Whiplash deixa seus redatores à vontade às vezes, pois posso dizer que Sacrificium bate qualquer criação do Epica e do Within Temptation, (só não do Nightwish, que estarão sempre no topo).

“Our Neverworld”, décima faixa, é uma música bacana, também. “Temple of Hate” traz novamente uma atmosfera folk com a gaita. A vocalista faz um refrão bem sacado na faixa. “Sweet Atonement” é uma balada acústica com piano e a voz de Dianne. Dá um equilíbrio no álbum, depois de todo metal épico soltado pelos caras.

A sensação de ouvir o novo álbum do Xandria é de que eles pegaram alguma fórmula coca-cola de “como fazer uma música de symphonic metal” e conseguiram reproduzi-la perfeitamente. Além de músicos competentes, a nova vocalista mostra que venho pra ficar na banda, coisa que você não vai perceber só ouvindo a faixa single.

Xandria é a nova potência do heavy metal. NOTA: 10

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net



Sedentos por SangueSedentos por Sangue
Confira 5 belas canções sobre Vampiros

CapasCapas
As 10 mais bonitas lançadas em 2014 eleitas por blog

Symphonic MetalSymphonic Metal
As dez cantoras mais influentes e impressionantes

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Xandria"


Zakk WyldeZakk Wylde
"Caixão-guitarra" ou "guitarra-caixão"?

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson diz não haver muito diálogo na banda

Blasfêmias?Blasfêmias?
Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus

5000 acessosBilly Corgan: revelando seus álbuns favoritos de Metal5000 acessosSeparados no nascimento: Ronnie James Dio e Maria Bethania5000 acessosEm 18/09/1970: Jimi Hendrix morre aos 27 anos de idade5000 acessosCorey Taylor: GNR deveria se reunir, tão influente quanto AC/DC5000 acessosExodus: "Não há Big 4, há o Big 1 e os outros três", diz Zetro5000 acessosZakk Wylde: veja em vídeo as primeiras guitarras e amps da Wylde Audio

Sobre Danilo Oliveira

Paulistano, estudante e apaixonado por música. Rockeiro porque curte música boa. Seu primeiro rock foi o Nightwish. Hoje, além do heavy metal, curte muito a passagem da música nos anos 80.

Mais matérias de Danilo Oliveira no Whiplash.Net.