Epica: Uma banda energética e em boa fase

Resenha - Quantum Enigma - Epica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Adenilson Oliveira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


Após o sucesso do álbum Requiem For The Indifferent (2012), a banda de Symphonic Metal holandesa EPICA retorna dois anos depois com seu sexto álbum de estúdio, proclamando uma banda energética, em boa fase e com um "Q" a mais de brilho!!!

Epica: Simone Simons ergue bandeira LGBTQ+ durante show em São PauloSlayer: as preferências do guitarrista Kerry King

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já vou adiantando que The Quantum Enigma é um dos melhores, senão, o melhor trabalho já desenvolvido pela banda nos seus 12 anos de carreira! Digo isso pelo motivo do álbum estar em perfeita harmonia, construção exemplar e uma musicalidade boa demais da conta!

O EPICA já experimentou de tudo, mas nunca soube se perder em sua música, ou seja, nunca desviou do estilo que a consagrou como potência do metal mundial. E The Quantum Enigma mostra que isso fica totalmente em evidência, pois estamos diante de uma obra prima perfeita.

Já começando pela capa do álbum, muito simbólica e introspectiva, no sentido de que a física quântica está presente no desenvolvimento do pensamento humano sobre suas próprias preposições e consentimentos.É uma temática onde tudo que pensamos ou decidimos vem de um único universo, um único sentido de vida.

O show começa quando apertamos o play e rodamos a bolachinha!!! Uma introdução minimalista e grandiosa já desperta atenção pela sua orquestração e coros fortes, abrindo espaço para que nos adaptemos ao que está por vir.

The Second Stone começa arrebentando com muito peso, velocidade e melodias marcantes, na qual a força das guitarras de Jansen e Cia soam nervosas. O peso cessa um pouco quando a diva Simone Simons entra em ação, liberando um orgasmo vocal de tirar o fôlego, com coros alternando entre seus belos timbres e fazendo com que a música ganhe virtuosidade. Um belo refrão se mostra presente, além de uma atuação nervosa do gutural de Mark num momento progressivo da música.

The Essence Of Silence abre com uma sinfonia violinística precisa e singela, mas que ganha peso e riffs pesadões em sua permeada e então Mark Jansen entra em cena com coros atuando em contrapartida com os vocais de Simone e acaba ficando tudo lindo quando entra o refrão. Uma música de personalidade e peso fora do comum, dentro dos parâmetros que o EPICA tem de melhor. Solos bem construídos e a bateria se mostra muito vigorosa.

Victims Of Contingency começa bem pesada e recebe uma bela atuação vocal de Mark, com corais fortes e a ruiva cantando como nunca num refrão de prender os ouvidos na parede!

Sense Without Sanity (The Impervious Code) entra em cena como uma balada, mas que ganha peso em sua extensão e tem doses de teclado muito bem alinhados. Aliás, a banda toda aqui está organizada no que faz. Mark agregou alguns pontos em seus guturais, o que fez diferença na mixagem e Simone está cantando mais fora do lírico, o que fez com que sua voz ficasse mais soprano e com um timbre muito delicado e ao mesmo tempo poderoso. Devo dar parabéns aos músicos da cozinha, Rob Van Der Loo (Baixo), Ariën Van Weesenbeek (Bateria) e Coen Janssen (Teclados), que fizeram um trabalho muito competente no álbum todo. Além é claro do guitarrista Isaac Delahaye, que executou performances marcantes em todo o conteúdo.

Voltando nas faixas, Unchain Utopia vem pegando fogo e seu maior destaque fica por conta do belo arranjo de corais. Agora damos uma respirada com o interlúdio The Fifth Guardian, que mostra mais uma bela sinfonia. Entra arrebentando Chemical Imsomnia, bem arrastada e um riff ora veloz e ora cadenciado, com um grande refrão feito por corais e mais uma vez Simone despedaça tudo com sua voz em grande escala.

Reverence (Living In The Heart) é mais uma perfeita música, onde tem peso e melodia dosados da melhor forma. Destaque para a bela atuação de Simone novamente. Omen (The Ghoulish Malady) vem em seguida com uma introdução de piano muito legal e ganha peso e ótimos riffs, além de toda uma construção bacaníssima. Canvas Of Life é uma balada singela, que toma forma com seus belos arranjos de piano e teclados, além de instrumentos de música erudita. Simone canta suave e delicada, trazendo uma apaziguação desejável no álbum.

Natural Corruption começa com teclados marcantes e vem dando show vocal. Uma música bem forte. Daí, terminamos a obra com a faixa título, que nada mais é do que Kingdom Of Heaven parte II. Aqui percebemos por que o EPICA é uma das maiores bandas no que faz e simplesmente a melhor em seu estilo.

Agora com este álbum, o EPICA se coloca num patamar acima de tudo que já fez e brinda certeiramente seus fãs com um trabalho exemplar, que figura com certeza absoluta entre os melhores lançamentos do ano sem dúvida! Comprem e enlouqueçam....!

Track List:
1-Originem (Intro)
2-The Second Stone
3-The Essence Of Silence
4-Victims Of Contingency
5-Sense Without Sanity (The Impervious Code)
6-Unchain Utopia
7-The Fifht Guardian (Interlude)
8-Chemical Imsomnia
9-Reverence (Living In The Heart)
10-Omen (The Ghoulish Malady)
11-Canvas Of Life
12-Natural Corruption
13-The Quantum Enigma (Kingdom Of Heaven Parte II).


Outras resenhas de Quantum Enigma - Epica

Epica: Chegando ao ápice da carreira com novo álbumEpica: Uma linhagem de forte orquestra e heavy metalEpica: "The Quantum Enigma", modernizando o erudito

Epica: The Quantum Enigma surpreende com peso e modernidadeEpica
The Quantum Enigma surpreende com peso e modernidade




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Epica"


Epica: Simone Simons ergue bandeira LGBTQ+ durante show em São PauloEpica
Simone Simons ergue bandeira LGBTQ+ durante show em São Paulo

Galeria - Epica (Tropical Butantã, São Paulo, 26/10/2019)Epica: lançada versão gold deluxe do clássico Design Your Universe e novo videoclipeEpica no Brasil: contagem regressiva para turnê histórica no Brasil

Fotos de Infância: Simone Simons muito antes da famaFotos de Infância
Simone Simons muito antes da fama

Musas do Metal: as bandas que elas ouvem quando estão em casaMusas do Metal
As bandas que elas ouvem quando estão em casa


Slayer: as preferências do guitarrista Kerry KingSlayer
As preferências do guitarrista Kerry King

Guns N Roses: Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com AxlGuns N Roses
Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com Axl


Sobre Adenilson Oliveira

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336