Centurias: Veteranos apresentam melhor forma desde a retomada

Resenha - Centurias (Abertura do Raven, Limeira, 23/03/14)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Willba Dissidente
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Quem foi ao Bar da Montanha no domingo em que a cidade de Limeira, interior de São Paulo, recebeu a lenda da New Wave of British Heavy Metal RAVEN ama o Heavy Metal Tradicional. Sim, pois quem preteriu ver os ingleses como abertura do METALLICA para assisti-los enquanto headliner é fissurado nos primórdios do Metal. Nesse contexto, o show da clássica banda brasileira CENTURIAS foi um grata surpresa, e não somente pelo som do grupo se encaixar perfeitamente nessa ceara do metal pesado; mas também por se tratar, na opinião de muitos que acompanham os paulistas há tempos, como a melhor apresentação de Cachorrão e cia desde o retorno.

5000 acessosIron Maiden: Nado sincronizado ao som de "The Trooper"5000 acessosBandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresa

Formada em São Paulo em 1980, o CENTURIAS passou por diversas formações e momentos marcantes na carreira. Os clássicos discos lançados pela Baratos Afins, a dissolução no começo dos anos 1990 e a vola, à principio tímida, na década seguinte. Todos esses processos desembocaram no single "Rompendo o Silêncio", que marca a volta do grupo da fase "Ninja", que é o show que a banda promoveu na abertura do aguardado evento internacional no Bar da Montanha.

Com excelente sistema de som e iluminação, além de toda a estrutura que nada deixa a dever aos badalados bares de Capital e espaço agradabilíssimo, o Bar da Montanha foi novamente o templo de êxtase dos Headbangers: tanto os que conheciam a banda, como os que foram pelo Thrash Metal do CIRCLE OF INFINITY ou pela quebradeira do RAVEN, foram arrebatados pelo peso e a competência do CENTURIAS. Por volta das 20:00, sem aviso prévio, a banda que estava passando o som há algum tempo, ataca a clássica "Guerra e Paz". Logo o público vem chegando, meio timidamente, à frente do palco. Após o solo da música, o carismático vocalista Cachorrão brinca "foi um prazer, Limeira, até a próxima". Imediatamente o público, que só fazia crescer, mostra descontentamento com tal informação, então o cantor explica "Não saiam dai que em 10 minutos estaremos de volta". Tratava-se do último sound-check.

Dez minutos depois, sob iluminação baixa e gelo seco, sobe ao palco Will Dissidente, cerimonialista do Triumph Of Metal, festival realizado em Pouso Alegre, Minas Gerais, para apresentar ao público o CENTURIAS. Contando um pouco da trajetória da banda e conclamando todos os bangers para curtirem o show, "já que o CENTURIAS toca para quem ama o rock/metal e e sei que não há posers por aqui", o Bar da Montanha, já com sua lotação máxima para a noite, atende o chamado e se posta "em peso" em frente ao palco enquanto os músicos entram e são aplaudidos. A banda abre, oficialmente, a apresentação com "Guerra e Paz" e "Fortes Olhos", dobradinha do disco "Ninja", lançado em 1988 pela última encarnação da banda; que incluía os atuais Ricardo Ravache no baixo e Cachorrão nos vocais, além de muitas da músicas terem co-autoria de Roger Vilaplana, que atualmente é o guitarrista do grupo. Antes de soltar a mais nova "Sobreviver", composição do baterista Julio Príncipe, a banda indica que está sendo pintado um quadro em cima do palco. Por mais surreal que pareça, havia um autor retratando o Lemmy, na fase mais atual do MOTÖRHEAD! De fato, todo o Bar da Montanha é decorado com quadros do mesmo artista, que ilustram inúmeras personalidades do rock e alguns da MPB.

O show segue com "Cidade Perdida", faixa de encarramento do "Ninja", que não é tocada normalmente. Nesta ocasião, ela foi dedicada ao headbanger Cláudio Soares, da banda HARPPAGO, fã confesso do CENTURIAS. Ao final da canção, o bem humorado Cachorrão, diz que está sendo xingando por alguém da platéia que não para de gritar "Animal", nome da canção do mesmo disco que seria levada bem para frente no espetáculo. Após as risadas gerais do pessoal, foi a vez de "Senhores da Razão", tema muito apreciado pelos presentes. Vale ressaltar que a presença de palco do CENTURIAS evoluiu consideravelmente desde que essa formação estreou em Julho de 2012. Não que faltasse qualidade, mas agora é nítido o quanto os veteranos estão entrosados. A banda toda agita muito mais e se delicia mais ainda com a recepção calorosa do público. Esse movimento da banda "dando sangue" no palco era retro-alimentada pela plateia que agitava com gosto os sons tocados. Um exemplo foi o guitarrista Roger. Donos de riffs ardidos e solos arrebatadores, o músico começou o show com dois anéis na mão direita, porém um deles escorregou do dedo, fazendo com que mestre das seis cordas segurasse o anel com a boca até o final do música, para poder guardá-lo sem errar uma única nota do que tocava.

Duas músicas mais recentes seguiram o show "Inúteis Palavras" - gravada para o documentário "Brasil Heavy Metal",("que espero que um dia saia"), esse foi o som mais desconhecido da plateia, ainda que a banda o esteja apresentando regularmente, o mesmo não foi registrado oficialmente em disco - e "Ruptura Necessária", composição do carismático Ricardo Ravache, dono de um baixo pulsante e de linhas criativas, que abre o single "Rompendo o Silêncio". Finalmente, foi a vez da requisitada "Animal" sacudir os Headbangers presentes.

Momento mais que especial para os CENTURIAS, o baterista Paulo Thomas, atualmente no KAMBOJA e BARANGA, membro fundador do grupo, sobe ao palco para agitar "Arde Como Fogo", empolgando os presentes e compartilhando um pouco de sua bebida com a banda. Assim como no disco "Ninja", "Arde como Fogo" é acompanhada da saidera "To Hell", com os presentes gritando efusivamente o nome da curta composição. Ao final dessa, o vocalista Cachorrão aparece com a clássica placa "Proibido Posers", sendo efusivamente aplaudido pelos presentes ele explica "Poser não é som ou visual, é falta de atitude. É que tá ai assistindo Fantástico e não vem pro Rock". Acompanhando a clássica placa, o baixista Ravache oferece seu instrumento para o público. Outro momento sui generis que veio corroborar para a mágica metalizante do momento foi a dobradinha "Duas Rodas / Portas Negras", músicas do LP "SP Metal", de 1984, que incluía ainda os grupos AVENGER, VIRUS e SALÁRIO MÍNIMO. Esse medley foi amplamente aplaudido pelo público, pois era muito esperado. Destaque para a bateria pesada e marcada do baterista Júlio Príncipe, que é aprovada pelos membros antigos da banda.

Quando todos já estavam naquele nível máximo de satisfação que um show de Heavy Metal proporciona, o CENTURIAS fecha a noite com "Metal Comando". Novamente do disco "Ninja", este é um de seus maiores hinos, e que havia ficado de fora do festival Super Peso Brasil (realizado ao final de 2013 na capital paulista). Encerrada a comemorada apresentação, após foto com a platéia, a banda se despede com o vocalista Cachorrão gritando "Centurias! Centurias!" sem microfone e sendo aplaudido por todos; como já ressaltamos, tanto os fãs da banda, quanto os demais foram conquistados pelo poder de fogo do Heavy Metal tradicional do grupo.

Ficaram de foras as faixas "Ninja" e "Não Pense, Não Fale", que seria a única original do disco "Última Noite". Como conclusão final fica nítido que o CENTURIAS que voltou atingiu seu nível de entrosamento e performance como banda, gerando um espetáculo com muita bateção de cabeça e satisfação. As músicas novas seguem a mesma pegada do "Ninja", agradando em cheio o gosto da maioria dos headbangers e mostrando que o CENTURIAS encontrou a fórmula que só fará o grupo crescer nos shows e nos futuros lançamentos: respeitar a tradição sem soar repetitivo. Que venham os próximos!

A noite logo seguiu com os thrashers competentes do CIRCLE OF INFINITY, de Limeira, e um show insano dos ingleses do RAVEN, mas isso é assunto para outras resenhas...

CENTURIAS é:

César "Cachorrão" Zanelli (ex- SANTUÁRIO)- Vocal
Ricardo Ravache (ex- HARPPIA)- Baixo
Roger Vilaplana (ex- NOSTRADAMUS) - Guitarra
Júlio Príncipe (ex- FIREBOX, AGRESSION TALES) - Bateria

Discografia:

SP Metal I (participação em coletânea, 1984)
Última Noite (EP, 1986)
Ninja (LP, CD, 1988)
Rompendo o Silêncio (Single, 2013)

Set-List no Bar da Montanha, Limeira, SP, 23/03/2014.

01 . Guerra e Paz
02 . Fortes Olhos
03 . Sobreviver
04 . Cidade Perdida
05 . Senhores da Razão
06 . Inúteis Palavras
07 . Ruptura Necessária
08 . Animal
09 . Arde Como Fogo / To Hell
10 . Duas Rodas / Portas Negras
11 . Metal Comando

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 06 de abril de 2014

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Centurias"

CentúriasCentúrias
Como surgiu a placa "No Posers"?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Centurias"

Iron MaidenIron Maiden
Nado sincronizado ao som de "The Trooper"

Bandas extremasBandas extremas
10 álbuns que causaram surpresa

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Ozzy Osbourne muito antes da fama

5000 acessosUltimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarra5000 acessosAC/DC: setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose5000 acessosAs regras do Black Metal3833 acessosRed Pony & Captain Marryat: o incurável vício da garimpagem de raridades5000 acessosRock in Rio: veja lista que desmente a picuinha de "não ter rock"5000 acessosMike Portnoy: os dez filmes mais perturbadores de todos os tempos

Sobre Willba Dissidente

Willba Dissidente é fã das bandas de hard rock dos anos 70 e 80 e de metal oitentista dos mais variados países. Quem quiser saber mais deve acessar seu canal no youtube. Obrigado! Stay Hard (True As Steel)!

Mais matérias de Willba Dissidente no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online