Soulfly: O bom e velho Thrash Metal de primeira

Resenha - Dark Ages - Soulfly

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Noé de Souza
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Todo mundo está careca de saber que a saída de Max Cavalera foi traumática para o Sepultura, ainda mais por estarem no auge da carreira devido ao sucesso do Roots (1996). Enquanto a banda mineira encontrava em Derrick Green a voz que procuravam para preencher o vazio, Max criou o Soulfly, para expressar toda a raiva e dor interior.
2344 acessosMax, Igor e Sepultura: vídeo compara performances ao vivo5000 acessosUltimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarra

Depois de três discos dedicados à fase Roots pós-Sepultura, Max resolveu mudar suas raízes metálicas e gravou Prophecy (2004) e Dark Ages (2005). Este último mostrou o porquê da proposta da banda de fazer o bom e velho Thrash Metal de primeira.

Juntamente com Marc Rizzo (guitarra), Bobby Burns (baixo) e Joe nunez (bateria), o Soulfly viajou para cinco países diferentes para gravar o disco. Rússia, Sérvia, Turquia, França e pelos Estados Unidos foram fundamentais para que Dark Ages tivesse as experimentações dos álbuns anteriores.

Max escrevia as letras, quando de repente seu neto Moses morreu. A intenção do disco é para homenagear não só Moses, como também Dimebag Darrell, e o título do disco tem a ver com esses episódios.

Óbvio que as influências que o Max herdou na época do Sepultura ainda estão cravadas em algumas músicas, mas faixas como Babylon, I And I, Carved Inside, Arise Again, Corrosion Creeps (homenagem ao Chuck Schuldiner, do Death) ainda dão vontade de banguear e soltar berros.

A melhor faixa é Frontlines, brutal e rápida, com direito à homenagem ao Korzus, com aquele riff do Internally. Outras faixas como Molotov (com Billy Milano do SOD, gravado no celular) e Innerspirit (com a banda sérvia Eyes Burn) também são excelentes. Pra homenagear seu neto Moses, o disco termina com Soulfly V.

Um ótimo CD que mostra o que viria a seguir. Back to the Frontlines!

Tracklist:

1. The Dark Ages
2. Babylon
3. I And I
4. Carved Inside
5. Arise Again
6. Molotov
7. Frontlines
8. Innerspirit
9. Corrosion Creeps
10. Riotstarter
11. Bleak
12. (The) March
13. Fuel The Hate
14. Stay Strong
15. Soulfly V

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Dark Ages - Soulfly

3343 acessosResenha - Dark Ages - Soulfly5000 acessosResenha - Dark Ages - Soulfly

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Max, Igor e SepulturaMax, Igor e Sepultura
Vídeo compara performances ao vivo

2541 acessosSepultura: Jean Dolabella comenta sobre documentário da banda0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sepultura"

Max CavaleraMax Cavalera
"Me mostra uma canção boa feita depois que saí"

Andreas KisserAndreas Kisser
Não tenho por que não ouvir as bandas do Max

PalmeirasPalmeiras
Conheças os roqueiros alvi-verdes

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Soulfly"0 acessosTodas as matérias sobre "Cavalera Conspiracy"0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"

Ultimate GuitarUltimate Guitar
Site elege os 100 melhores solos de guitarra

AC/DCAC/DC
Setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose

HumorHumor
Não basta um machado na mão para ser Black Metal

5000 acessosDeuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos eles5000 acessosLinkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício5000 acessosKing Diamond: o "Rei Satânico"5000 acessosKiss: o que acontece por trás das cortinas antes do show?4577 acessosPantera: As 10 melhores canções da banda5000 acessosBaphomet: a polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma

Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don´t Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun. Sou Jornalista, blogueiro, facebookeiro, o que for. Quem quiser saber o que eu escrevo, acessem meu blog: www.esporropublico.zip.net.

Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online