Toxic Holocaust: Velocidade, concisão e brutalidade

Resenha - Chemistry of Consciousness - Toxic Holocaust

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Mariano
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


"Chemistry of Consciousness" é a prova definitiva de que o TOXIC HOLOCAUST é uma daquelas raras bandas que conseguem manter a identidade intacta mesmo incorporando à própria sonoridade grande número de influências. Forjado sob uma tríade nada sagrada de velocidade, concisão e brutalidade, o novo destruidor de tímpanos é permeado pela influência de baluartes como MOTÖRHEAD, VENOM, CELTIC FROST/HELLHAMMER, BATHORY e segue a máxima de pioneiros da música extrema nos anos oitenta segundo a qual som bom é aquele em que, com muita insanidade, se misturam a selvageria do Punk e a precisão do Heavy Metal.

Toxic Holocaust: detalhes do próximo álbum e nova música divulgadosLemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista

Executadas em ritmo de trem desgovernado, as onze faixas (mais uma bonus) que integram "Chemistry of Consciousness" são como o ataque de um animal peçonhento, tão mortal quanto àquele retratado na capa. Assim, ao clicar em "play", os alto-falantes cuspirão fogo aos primeiros riffs da repentina "Awaken the Serpent", à qual se seguirão faixas matadoras como a multicadenciada "Rat Eater" (diga-se de passagem, um dos pontos altos do disco) e a infame "Acid Fuzz", cujo videoclipe (veja abaixo), sequência de frames alucinantes, figura entre os mais inusitados a que assisti recentemente.

Ao barulho produzido pelo TOXIC HOLOCAUST também se somam os destaques "Mkultra", "International Conspiracy", "Chemistry of Consciousness" e a bonus track "Wargasm". Já no plano temático, "Chemistry of Consciousness" é palco onde a raça (pouco) humana é retratada a partir de uma perspectiva nada animadora, razão pela qual são caros à banda estadunidense temas como "o limiar entre a vida e a morte", "o moralismo sufocante da sociedade", "estados alterados de percepção sob o efeito de substâncias químicas", "o homem em meio à guerra ou à degradação" etc.

Logo, se você está à procura de álbuns deste século que reúnam, de forma direta, o que há de melhor na velha escola, garanto que "Chemistry of Consciousness" não será motivo pra decepção. Por outro lado, se só ouve o que foi feito no Metal dos anos noventa pra cá e acha que "soar atual" é sinônimo de "soar bem", talvez você se surpreenda com esse novo registro do TOXIC HOLOCAUST e perceba que princípios seguidos por músicos décadas atrás continuam a povoar o imaginário contemporâneo e a enriquecer o universo da música pesada.

Toxic Holocaust - Chemistry of Consciousness
(2013 - Relapse Records - Importado)

Formação:

Joel Grind - Vocal e Guitarra
Philthy Gnaast - Baixo
Nikki Rage - Bateria

Track List:

1. Awaken the Serpent
2. Silence
3. Rat Eater
4. Salvation Is Waiting
5. Out of the Fire
6. Acid Fuzz
7. Deny the Truth
8. Mkultra
9. I Serve...
10. International Conspiracy
11. Chemistry of Consciousness
12. Wargasm (bonus track)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Toxic Holocaust"


Toxic Holocaust: detalhes do próximo álbum e nova música divulgados

Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileiraThrash Metal
10 novas promessas - incluindo uma brasileira

Emocionante: banger ganha guitarra de aniversário de pai falecidoEmocionante
Banger ganha guitarra de aniversário de pai falecido


Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaLemmy
Sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista

Doors: Perguntas e respostas e curiosidades diversasDoors
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Iron Maiden: a concepção original de EddieIron Maiden
A concepção original de Eddie

Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Raul Seixas: Por trás da letra de Carimbador MalucoRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"

Metal: dez grandes canções do gênero dos anos setentaMetal
Dez grandes canções do gênero dos anos setenta

Nothing But Bluesaaaaaargh: Frank Sinatra em versão DeathNothing But Bluesaaaaaargh
Frank Sinatra em versão Death


Sobre Bruno Mariano

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336