RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Stamp

Michael Schenker: Um álbum maduro com sonoridade mais atual

Resenha - Bridge The Gap - Michael Schenker

Por Ronaldo Celoto
Postado em 06 de novembro de 2013

MICHAEL SCHENKER retorna ao mundo da música com um álbum maduro, músicos competentes e uma sonoridade mais atual, sem perder a conhecida cadência de seus riffs e solos. O álbum ¨Bridge The Gap¨ (a ser lançado dia 02/12/2013, mas já ouvido por este modesto autor que vos fala) conta com o vocalista DOOGIE WHITE (ex-RAINBOW), além dos ex-SCORPIONS, HERMAN RAREBELL e FRANCIS BUCHHOLZ e o tecladista/guitarrista ritmico WAINE FINDLAY (que já tocou com ULI JON ROTH, THIN LIZZY e segue há alguns anos ao lado do próprio SCHENKER).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

De início, a instrumental ¨Neptune Rising¨ pede passagem para a extremamente cadenciada e ritmica ¨Where The Wild Winds Blow¨ e a pesada ¨Horizons¨. No meio do álbum, temos ¨To Live For The King¨ como a faixa de trabalho, com influência direta do RAINBOW nos bons tempos de RONNIE JAMES DIO. Aliás, o álbum todo possui algumas influências dos bons tempos do hard rock, em especial, a citada. Escalas marcantes que um dia já foram ouvidas em canções como ¨Into The Arena¨ e ¨Lost Horizons¨ (MSG) associam-se a melodias, arranjos e vozes muito semelhantes a canções como ¨Kill The King¨, ¨Stargazer¨ e ¨Sixteenth Century Greensleeves¨ (RAINBOW).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Mas quem disse que repetir o que era bom é algo desaconselhável??? Ao contrário, em meio à falta de criatividade do cenário musical atual, talvez seja melhor apostar no que se faz com o coração, mesmo que isto soe datado.

Seguindo o disco, temos ¨Temple of The Holy¨, ¨Shine On¨ (pesadas e densamente muito bem trabalhadas, que trazem a impressão de estarmos a ouvir um jovem DIO com cerca 20/25 anos de idade nos vocais). A faixa seguinte, ¨Because You Lied¨ tem o peso característico de canções como ¨Breadfan¨ (BUDGIE, mas na versão do METALLICA) e ¨The Struggle Within¨ (METALLICA). Por fim, temos ¨Black Moon Rising¨, com uma levada ao estilo ¨Kashmir¨ (LED ZEPPELIN) mas com guitarras pesadíssimas, além do maravilhoso desfecho do disco com a canção ¨Dance For The Piper¨, uma obra-prima épica em todos os sentidos, brilhante, com peso e melodia fundidos de forma perfeita, e, cuja letra e voz trazem, evidentemente, a imagem, sem querer ser repetitivo, do saudoso RONNIE JAMES DIO, sob a guitarra clássica de SCHENKER.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Não esperem um novo SCHENKER. Não esperem nenhum requinte clássico e fantástico das épocas em que ele tocava no UFO. O álbum repete fórmulas, tem grandes músicos e parece ressuscitar sonoridades que já ouvimos em outras décadas, com a diferença de que o faz em formato atualizado, de modo que as canções soem brilhantes. Quem entender esta fusão entre a velha fórmula e o peso das guitarras, irá adorar a nova cria do mais jovem e mais talentoso dos irmãos SCHENKER. E, cá entre nós...estamos falando de MICHAEL SCHENKER !!!... E, em comparação com seus últimos trabalhos, este merece um absoluto e caloroso destaque !!!...

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze 2024

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Nebro - Vesperaseth

Sepultura: Em plena forma e com mais um disco brilhante

Deep Purple: Who Do We Think We Are é um álbum injustiçado?

Deep Purple: Stormbringer é um álbum injustiçado?

Megadeth: recuperando a fúria que faltava


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ronaldo Celoto

Natural do Estado de São Paulo, é escritor, professor, poeta e consultor em direito, política e gestão pública. Bacharel em Direito, com Mestrado em Ciência Política, atualmente cursa Doutorado em Direito, Justiça e Cidadania pela Universidade de Coimbra. Além destas atividades, dedica diariamente parte de seu tempo à pesquisa e produção de artigos científicos, contos, romances, matérias jornalísticas, biografias e resenhas. Seus interesses pessoais são: cinema, política, jornalismo, literatura, sociologia das resistências, ética, direitos humanos e música.
Mais matérias de Ronaldo Celoto.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS