Malefactor: Diversificado, tenso, desafiador e muito cativante

Resenha - Anvil of Crom - Malefactor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Nacionalmente conhecida por ter sido a primeira banda nacional selecionada para participar do “Metal Battle” do Wacken Open Air, maior festival de metal do mundo, os baianos do MALEFACTOR vêm mantendo uma carreira sólida, embora um pouco inconsistente na frequência dos lançamentos, pois desde 2006 não lançavam um disco de inéditas. Mas para a alegria dos fãs, os caras estão de volta com esse que é sem dúvida um dos ápices de sua discografia.
93 acessosMalefactor: confira vídeo da inédita "Counting The Corpses"5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

Gravado no Revolusom Studios, em Salvador (BA), e com a produção, mixagem e masterização feita por Marcos Franco e Vitor Marcos, “Anvil of Crom” mostra uma grande evolução do sexteto, cuja sonoridade está cada vez mais afiada e desafiadora, transitando entre o metal extremo e o metal tradicional com muita naturalidade, e incluindo ainda elementos épicos de fazer cair o queixo.

“Elizabathory”, por exemplo, deixa clara todas essa variedade do som da banda, com um instrumental pesadíssimo, e ótimas linhas vocais, seja nos momentos mais agressivos, seja nos mais melódicos, como no refrão, acompanhado de um belíssimo coro de vozes, que cativa sem fazer força.

Lord Vlad é um dos grandes destaques do disco, mostrando muita maturidade e criatividade ao longo de todo o trabalho, com sua melhor performance até hoje.

Outras faixas que chamam a atenção são “Black Road of Burning Sun”, que tem até arranjos com órgão hammond; “Blood of Sekhmet”, com melodias tenebrosas, e um clima dos mais intimistas; e “'Into The Catacombs (Goat of Mendes)”, que conta com alguns dos melhores riffs já compostos pela banda. Há ainda que se destacar a participação de Eregion (UNEARTHLY) em “666 Steps to Golgotha”, e de Hecate, do MIASTHENIA, em “A Guerra Virá”, faixa cantada em português, e uma das mais variadas do album.

Destaque também para a belíssima arte gráfica do material, que vem em um lindo digipack.

Diversificado, tenso, desafiador e muito cativante, “Anvil of Crom” já entra para o seleto grupo dos grandes discos nacionais de 2013, e prova mais uma vez a força e ousadia do MALEFACTOR, uma das bandas mais criativas de nosso underground. Tá esperando o que para adquirir o seu?

Anvil of Crom - Malefactor (2013 – Eterna Hatred - Nacional)

Formação:

Lord Vlad - Vocais
Danilo Coimbra - Guitarras
Jafet Amoedo - Guitarras
Chris Macchi - Teclados
Roberto Souza - Baixo
Alexandre Deminco - Bateria

Tracklist:

01. Into the Black Order
02. Elizabathory
03. 666 Steps to Golgotha
04. Anvil of Crom
05. Black Road of Burning of Souls
06. Blood of Sekhmet
07. Trevas
08. A Guerra Virá
09. The Mirror
10. Into The Catacombs (Goat of Mendes)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Anvil of Crom - Malefactor

1195 acessosMalefactor: Um disco que tem que ser ouvido na íntegra

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

93 acessosMalefactor: confira vídeo da inédita "Counting The Corpses"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Malefactor"

Elizabeth BathoryElizabeth Bathory
O legado da condessa sanguinária no cenário Rock

Death MetalDeath Metal
Mais cinco álbuns nacionais que você deve escutar

MalefactorMalefactor
As razões pelas quais Lord Vlad vive a música pesada

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Malefactor"

Axl RoseAxl Rose
Sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

Metal ProgressivoMetal Progressivo
Os melhores álbuns do estilo segundo o About.com

ListaLista
As dez melhores músicas para se ouvir na estrada

5000 acessosEddie Van Halen: "Eruption foi um acidente"5000 acessosO Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?5000 acessosIron Maiden: o histórico (e atrapalhado) 1º Rock in Rio2189 acessosHeavy Metal: os dez álbuns favoritos de Joe Duplantier, do Gojira5000 acessosMichael J. Fox: A volta triunfal de Marty McFly em um show do Coldplay5000 acessosPhil Anselmo: vocalista mostra seu barraco em Louisiana

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online