Matérias Mais Lidas

imagemMaiden faz homenagem a Eddie, do Stranger Things, que foi inspirado em tragédia real

imagem10 músicas dos Beatles das quais Paul McCartney não gostava

imagemA prática mesquinha de bandas que Edu Falaschi considera "desrespeitoso com o fã"

imagemOs dez álbuns de Heavy Metal favoritos de Rob Halford, e os dez de qualquer gênero

imagemRichard Fortus diz que Axl Rose danificou as cordas vocais

imagemQuando Dave Mustaine mostrou como tocar uma música do Metallica de forma mais pesada

imagemJoão Gordo diz que era um "bolsominion homofóbico" e explica motivo

imagemMembros do Metallica ficaram deslumbrados com "Master Of Puppets" em "Stranger Things"

imagemLed Zeppelin: Crítica de George Harrison fez Jimmy Page compor "The Rain Song"

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemO clássico dos Stones que foi escrito em um motel e não deixou Keith Richards satisfeito

imagemAerosmith: O pior e o melhor álbum da discografia segundo Joe Perry

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest


Airbourne 2022
Finlandia 2022

Rob Zombie: seu melhor disco desde "Hellbilly Deluxe"

Resenha - Venomous Rat Regeneration Vendor - Rob Zombie

Por Thiago El Cid Cardim
Em 13/06/13

A agenda de Rob Zombie tem andado bastante atribulada nos últimos anos. Afinal, desde que o sujeito se tornou ator, roteirista, diretor de cinema, produtor e mesmo quadrinista eventual, imagino que esteja cada vez mais difícil encontrar um espaço para a sua atividade inicial, aquela que o tornou de fato reconhecido: a de músico. Três anos depois de seu último álbum de inéditas, Zombie aproveita o seu próprio selo musical, o Zodiac Swan, e faz uma dobradinha: apenas quatro dias depois do lançamento de seu novo filme, "The Lords of Salem", eis que ele coloca nas lojas o delicioso "Venomous Rat Regeneration Vendor". O resultado musical é uma pérola que está muito mais próxima, em termos de estilo e originalidade, de seu "Hellbilly Deluxe", o principal álbum de sua carreira solo, do que efetivamente a sua continuação oficial, lançada em 2008. Dá até para arriscar dizer que "Venomous Rat Regeneration Vendor" finca ainda mais os pés na sonoridade do White Zombie, banda que Rob liderou com sucesso na década de 90.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A fórmula de Zombie é um caldeirão alucinado de heavy metal, rock industrial, uma pitada de funk, remixes e música eletrônica. As letras revisitam a típica obsessão do cantor com os filmes de terror B, falando sobre monstros, celebrações macabras e sexo satânico sempre com uma pitada daquele humor negro típico das produções dos anos 70/80. Para entender o conceito, nada melhor do que prestar atenção ao primeiro single, a faixa de título intricado "Dead City Radio and the New Gods of Supertown" (que, aliás, gerou um delirante videoclipe, um dos melhores do ano). Enquanto o vocalista coloca sua voz grave para cantar de maneira quase falada, narrada, daquele mesmo jeitão no qual começou a apostar ainda na época do Withe Zombie, a canção oferece uma viagem metálica quase anos 70, alucinada e alucinante. Outro destaque é a festiva (e de título igualmente indecifrável) "Ging Gang Gong De Do Gong De Laga Raga", loucura contagiante que imediatamente dá vontade de cantar e dançar junto, numa pista de dança escura e com luzes estroboscópicas bombando a todo vapor. O verso "High on the fumes and high on the gas" é a indicação mais clara: estamos diante de uma espécie de Cheech & Chong com esteroides.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A formação de sua banda de apoio parece ser, de longe, a mais azeitada de sua carreira: além dos riffs repletos de efeitos de John 5 (basta ouvir a piração de barulhinhos que abre "Behold the Pretty Filthy Creatures!"), Zombie recrutou outro egresso do grupo que acompanhava Marilyn Manson, o talentoso Ginger Fish, para assumir as baquetas. Ele soube incorporar com perfeição os grooves ao mesmo tempo bombásticos e praticamente dançáveis que sempre caracterizaram o trabalho de Rob Zombie. A combinação potente que ele faz com o baixo de Piggy D. em "Revelation Revolution", por exemplo, chega a ser quase essencialmente música eletrônica, um house pesado apoiado em uma batida única e repetitiva.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Destaque ainda para o cover, selecionado a dedo, do clássico do Grand Funk Railroad, "We’re An American Band". Quem soube da escolha, torceu o nariz à primeira vista. Bobagem. O resultado é gostoso demais de se ouvir – Zombie diminui o andamento, deixa as guitarras obviamente mais pesadas, capricha no vozeirão monstruoso e até insere uns efeitos sonoros para dar a impressão de que é uma faixa gravada ao vivo. E um detalhe curioso, para aqueles mais minuciosos: no verso "Up all night with Freddie King I got to tell you, poker's his thing", em que é mencionado o guitarrista de blues, Zombie faz uma troca sutil, colocando o nome de Kerry King, do Slayer, no lugar. Sintomático.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para você entender, em resumo: "Hellbilly Deluxe" é a grande obra-prima da carreira de Rob Zombie pós-White Zombie. "Venomous Rat Regeneration Vendor" é, pelo menos até o momento, o seu melhor disco desde "Hellbilly Deluxe". Diversão furiosa, na melhor acepção da expressão.

Tracklist:
Teenage Nosferatu Pussy
Dead City Radio and the New Gods of Supertown
Revelation Revolution
Theme for the Rat Vendor (Instrumental)
Ging Gang Gong De Do Gong De Laga Raga
Rock and Roll (In a Black Hole)
Behold, the Pretty Filthy Creatures!
White Trash Freaks
We're An American Band (Grand Funk Railroad cover)
Lucifer Rising
The Girl Who Loved The Monsters
Trade in Your Guns for a Coffin

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Line-up:
Rob Zombie – Vocal
John 5 – Guitarra
Piggy D. – Baixo
Ginger Fish – Bateria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim.