Kataklysm: duas décadas de boa música celebradas com justiça

Resenha - Iron Will: 20 Years Determinated - Kataklysm

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8


Duas décadas de boa música são celebradas com justiça nesse material chique, lançado no Brasil pela Laser Company. Trata-se de um DVD duplo e de um CD duplo. O conteúdo contido nos discos são um mega documentário (dividido em duas partes), uma apresentação ao vivo, o videoclipe da música inédita "Iron Will", o áudio do show e uma compilação com as melhores músicas do grupo. Ufa!

Tragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e MetalSepultura: Pavarotti gravou uma versão de "Roots Bloody Roots"?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um slipcase bonitinho envolve as duas caixinhas de CD (os DVDs estão contidos em uma delas) e o encarte se abre num poster enorme, pra pendurar na parede mesmo! E exatamente pelo tamanho dele, mal cabe na caixinha. Dá dó de guardá-lo espremido.

Partamos para o documentário, de "apenas" cinco horas e meia (!!!!!): ele esmiúça a fundo (ano a ano) toda a carreira do grupo, que sempre procurou fazer trabalhos com identidade própria dentro do Death Metal.

São membros e ex-membros falando sobre cada álbum, seus contextos, histórias curiosas e bizarras, o relacionamento entre si e muitos outros assuntos. Claro que imagens raras e outras preciosidades não poderiam ficar de fora.

Bem legais também, lá no final, os depoimentos de músicos de outras bandas (ou ex-integrantes), e de pessoas ligadas à Kataklysm, parabenizando-a pelos vinte anos. Até a nossa Krisiun está no registro!

Dá gosto de acompanhar, mesmo sendo tão longo, para os que... dominam a língua inglesa. Porque NAO HÁ LEGENDAS EM PORTUGUÊS! Como assim?????? Portanto, deve-se pensar nisso como um colossal treinamento da língua inglesa.

Quanto ao show, foi realizado na Alemanha, durante o Summer Breeze Open Air 2011, ano em que completou as duas décadas de existência. É tudo um arregaço, com excelentes atuações dos músicos. A imagem e o som maravilhosos não deixam nada a desejar.

Como destaques, "Determined (Vows of Vengeance)", "The Awakener" (matadora!), "Manipulator of Souls", "Feeling the Neverworld", "The Orb of Uncreation", "Crippled and Broken" e a devastadora "As My World Burns" (que riffs!), além da clássica "Push the Venom", que encerra o show.

O timbre de guitarra de Jean-François Dagenais é espantoso, pois, apesar da pegada melódica do quarteto, ele tem um peso quase inacreditável nos riffs mais agressivos - chequem as metrancas em "At the Edge of the World", por exemplo. É um dos elementos que rouba a cena no palco.

Divertido o "Security Stress Pass" - citado no documentário inclusive -, em que o vocalista Maurizio Iacono comenta logo antes da música "As I Slither": ele conta que se trata de uma brincadeira que está se tornando popular nas apresentações. É um momento em que a equipe de segurança do local (que, segundo ele, ganha bem para isso) deve ser testada pelos fãs, para ver se são competentes em contê-los. Tudo de maneira evidentemente saudável.

O "momento irritação" pode - e vai - ganhar aqui contornos (mais) pessoais deste redator: o baterista Max Duhamel, um exímio artista das baquetas, faz o que quiser com seu kit. Sério, o cara tem uma técnica incrível e uma velocidade ainda mais impressionante nos 'blast beats'. Inclusive o vídeo tem espaço para um solo em que mostra sua inquestionável competência.

Bem, e com tanta qualidade (muita mesmo!!!), por que ele insiste, na maioria das vezes, em fazer as mencionadas 'blast beats' com o bumbo somente marcando o compasso? Fica um vazio gigante nas composições, perdendo parte de sua graça. Claro que quem ler isso vai responder mentalmente "porque ele quer assim e pronto, porra!", então, apenas vale como um desabafo, como já dito, de caráter pessoal.

O segundo "momento irritação" está, por coincidência, na câmera que focaliza o baterista: além de o "profissional" do equipamento ficar mal posicionado, impedindo o telespectador de assistir a Duhamel atuando em toda a sua plenitude (ele aparece quase de costas), o "cameraman" utiliza aqueles recursos terríveis que supostamente fazem sucesso nos programas do Gugu Liberato, quando a imagem gira 360° bem rapidamente. Juvenil, hein?

Mas enfim, de maneira geral, a Kataklysm expões seus vinte anos de maneira impecável no palco. Aliás, uma sutil, porém boa sacada, foi colocarem no GC (legenda) o nome de cada música e do álbum (juntamente com a capa) da qual faz parte, assim como o ano da produção no show.

Depois de uma hora e quinze de boas canções, tem o clipe de "Iron Will", composto por imagens do próprio documentário. É um ar de nostalgia gostoso de se apreciar. E faz valer muito o primeiro verso da letra - "Never Forget Where You Come From".

O CD I, como já dito, é o registro em áudio da apresentação, enquanto o CD II é um bom apanhado da trajetória dos canadenses, com grandes clássicos, além da faixa inédita, que dá nome a todo o material. É uma boa canção, com as características clássicas da banda: melodias, mudanças de tempo e de clima, vocais ferozes e arranjos bem legais.

A falta de legenda em português no documentário pesa bastante (e compromete a nota final), mas os CDs e o show são só elogios. Obviamente que "Iron Will: 20 Years Determinated" é um atrativo fantástico, especialmente para fãs mais chegados nas músicas, e que não dão tanta bola para a história da banda.

Em entrevista recente à revista Roadie Crew, o guitarrista Jean-François Dagenais afirmou que iriam cessar as atividades e que só devem retornar em 2014. Pois bem, vejamos o que nos aguarda no próximo ano.

DVD Kataklysm - Iron Will: 20 Years Determinated
Nuclear Blast/Laser Company - 2012 - Canadá

Tracklist:

Disc 1
1. Let's Start a Band 1991-1993
2. Signing to Nuclear Blast in 1994
3. Mexico in 1995
4. Max Leaves the Band
5. The Temple of Knowledge
6. The Reformation in 1997
7. Leaving NB in 1998
8. The Prophecy Returns to NB in 2000
9. EPIC 2001
10. In Shadows & Dust
11. Max Quits, Again

Disc 2
1. Serenity in Fire with Martin in 2004
2. Max Comes Back
3. In the Arms... 2006
4. Prevailing in 2008
5. 2010 Heaven's Venom
6. Ozzfest
7. Albano's & Saverio
8. The World Tour
9. Transylvania
10. SPQR Rome
11. Touring with Kids
12. New Orleans
13. 2 Decades of Congrats
14. Credits

Disc 3
1. Determined (Vows of Vengeance)
2. Taking the World by Storm
3. The Awakener
4. To Reign Again
5. Manipulator of Souls
6. As I Slither
7. At the Edge of the World
8. As My World Burns
9. Drum Solo
10. Blood on the Swans
11. Astral Empire
12. Feeling the Neverworld
13. The Orb of Uncreation
14. In Shadows and Dust
15. Crippled and Broken
16. Push the Venom

Disc 4
1. Iron Will
2. Like Angels Weeping (The Dark)
3. Push the Venom
4. In Shadows and Dust
5. Manipulator of Souls
6. Crippled and Broken
7. Prevail
8. As I Slither
9. The Awakener
10. The Resurrected
11. Let Them Bun
12. At the Edge of the World
13. Taking the World by Storm
14. Blood in Heaven
15. The Ambassador of Pain
16. Where the Enemy Sleeps
17. The Road to Devastation
18. Sorcery
19. The Orb of Uncreation




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Kataklysm"


Death Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOLDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL

Metal Hammer: As melhores músicas da história do Death MetalMetal Hammer
As melhores músicas da história do Death Metal


Tragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e MetalTragédias
10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal

Sepultura: Pavarotti gravou uma versão de Roots Bloody Roots?Sepultura
Pavarotti gravou uma versão de "Roots Bloody Roots"?


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336