J. Mascis: abrandando o veneno do Dinosaur Jr em projeto solo

Resenha - Several Shades Of Why - J. Mascis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos


J.MASCIS é um daqueles casos em que o underground mete o pé de forma escancarada na porta dos fundos e se impõe com dignidade. Alicerçado por uma base guitarrística e composicional que mistura BOB DYLAN, FRED "SONIC" SMITH e metal alternativo, MASCIS enfiou o DINOSAUR JR. goela abaixo do comercialismo fajuto e lançou clássicos insuspeitos como "You're living all over me"(1987) e o visceral "Bug" (1988) onde sua virtuose se funde ao cinismo do indie rock de modo caótico e, ao mesmo tempo, melódico.

Instagram: as fotos mais legais do perfil de James HetfieldLoudwire: as dez melhores bandas da era Grunge

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 2011, foi lançado "Several Shades Of Why", registro solo auto-produzido e que traz a inconfundível marca do guitarrista: camadas e mais camadas sonoras. Entetanto, a preponderância harmônica aqui não se encontra no uso de sua Fender Jazzmaster tradicionalmente tocada com o uso de capotraste: munido de flautas, percussão, instrumentos de sopro e a companhia constante de um violão, MASCIS faz uma ode moderna aos secos e analógicos recursos de gravação dos early days de NEIL YOUNG e constrói um álbum não menos que espetacular.

A primeira faixa que ouvi desse registro, "Is it Done", foi o grand motivador da busca pela obra completa: emotiva, recheada de dobras vocais saborosas e com um solo de guitarra saturada "pescado" em meio às harmonias acústicas de uma simplicidade que emociona. "Can I" é etérea como as grandes faixas do saudoso MICHAEL HEDGES enquanto "What Happened"em uma levada mais folk é pontuada por um mix entre o uso de um crescendo distorcido que poderiam resultar em um grande desastre em mãos erradas- bem diferente do caso aqui.

"Several Shades of Why"- a faixa começa como um quase- prelúdio classico e desemboca em uma faixa que caberia legal em uma trilha sonora dos anos 90; "Not Enough" por sua vez é setentista e expõe as veias country a qualquer americano sulista ressabiado. Um disco maduro, longe da grandiloquência e recomendável para qualquer fã de rock'n roll, folk, blues , valsa...

Track List:
1. "Listen to Me" - 3:10
2. "Several Shades of Why" - 4:55
3. "Not Enough" - 3:13
4. "Very Nervous and Love" - 4:47
5. "Is It Done" - 4:50
6. "Make it Right" - 3:46
7. "Where Are You" - 3:59
8. "Too Deep" - 2:30
9. "Can I" - 5:25
10. "What Happened" - 4:37




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "J. Mascis"


Instagram: as fotos mais legais do perfil de James HetfieldInstagram
As fotos mais legais do perfil de James Hetfield

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336