Gallo Azhuu: voltando às origens do rock'n roll

Resenha - Gallo Azhuu - Gallo Azhuu

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Correa
Enviar correções  |  Ver Acessos


Voltando às origens do rock'n roll, a banda Gallo Azhuu lançou no final do ano passado seu primeiro disco, autointitulado. Os caras fazem um rock com influências do blues e do rock setentista e em suas músicas abordam temas como sexo, psicodelia e o sobrenatural.

Gallo Azhuu: disco pesadíssimo e na medida para fãs de stoner metalGlen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontro

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda tem em seu currículo participações em festivais por todo o Brasil e é formada por Pataugaza (guitarra e vocal), Moaci júnior (guitarra), André Grolli(baixo) e Denis Carlos (bateria). O Cd começa com uma pancada logo de cara, Praia vem com seus riffs matadores e pesados abrindo o disco com chave de ouro. Continuando o disco a banda vem com Amor, música que assim como a primeira, apresenta um riff bem pesado e estruturado, além de uma letra que aborda o sexo.

Um Filho em Você, tem uma cadência mais linear, mas aí entra o destaque da voz rasgada de Pataugaza que faz com que o clima da música seja mais denso. Agora a falsa balada bluesística, se é que a podemos chamar assim, Árvore, que é menos leve que as anteriores, mas que não deixa nada a desejar por seu groove.

Agora tive uma surpresa muito agradável, Vamos combinar, uma mistura de blues com Rockabilly e vamos combinar que os caras mandaram muito bem, principalmente no solo cheio de feeling e groove. Platypus é uma das mais psicodélicas do álbum, algo que nos faz lembrar das bandas da época dos grandes festivais de rock, onde elas tocavam e viviam muito sexo, drogas e rock'n roll. Como falei no início, a Gallo Azhuu é uma banda muito versátil, principalmente com relação as suas comosições, além de muito sexo e psicodelia, a banda ainda arranja tempo pra escrever sobre o sobrenatural, como nas músicas Espingarda e Mansão dos Mortos, está última que encerra o disco de forma magistral e brilhante. Porém, antes de encerrar ainda toca as músicas Homem-Árvor e Hippie Rico, que após a introdução, tocada apenas nas guitarras e voz, apresenta uma pegada bem psicodélica.

A banda mostra que consegue fazer um rock'n roll puro e com muitas influências do blues, do rockabilly e do rock de 70, mas sem soar datado.

Vale a pena conferir!!

Site da banda e CD disponível para Download:
http://www.galloazhuu.com

Formação:
Pataugaza: Guitarra e Voz
Moaci júnior: Guitarra
André Grolli: Baixo
Denis Carlos: Bateria

Track List:
1 - Praia
2 - Amor
3 - Um Filho em Você
4 - Árvore
5 - Vamos Combinar
6 - Platypus
7 - Espingarda
8 - Homem-Árvore
9 - Hippie Rico
10 - Mansão dos Mortos


Outras resenhas de Gallo Azhuu - Gallo Azhuu

Gallo Azhuu: Rock e blues com pitadas bem leves de Metal




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Gallo Azhuu"


Gallo Azhuu: disco pesadíssimo e na medida para fãs de stoner metal

Glen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontroGlen Benton e Euronymous
A verdade sobre o encontro

Pink Floyd: o maior concerto de rock já produzidoPink Floyd
O maior concerto de rock já produzido


Sobre Marcos Correa

Nascido em São Luis e vindo de uma família completamente musical, desde cedo tive interesse pela música e por instrumento, mais especificamente pelo Contra-Baixo, e pelo Rock'n Roll, que me foi apresentado por uma radiola velha dos meus avós, onde meus tios escutavam os mestres como Rolling Stones, Beatles, Pink Floyd e Led Zeppelin. Hoje programador, letrólogo, músico e adicionado ao rol de editores do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos Correa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336