Slayer: álbum transmite toda pegada, fúria e agressividade

Resenha - Live Undead - Slayer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

9


E a parceria da Shinigami Records com a grandiosa Metal Blade tem facilitado a vida dos headbangers brasileiros, principalmente os fãs dessa instituição do Thrash Metal mundial. Após os clássicos "Show No Mercy" e "Hell Awaits", é a vez do atípico "Live Undead" ser relançado remasterizado pela gravadora brazuca.

Originalmente gravado em 1984, "Live Undead" trata-se de um trabalho ao vivo em estúdio onde alguns felizardos fãs puderam conferir a 'apresentação' da banda. Com uma ótima gravação, o álbum transmite toda pegada, fúria e agressividade que acompanha o quarteto até os dias de hoje.

publicidade

Focado nos dois lançamentos da época, o já citado "Show No Mercy" e o EP "Hauting The Chapel" - este último lançado alguns meses antes – o repertório contém 7 hinos fundamentais para a consolidação do Metal extremo mundial. Alguém discordaria da importância de Black Magic, The Antichrist e Captor Of Sin para tal?

Não bastando isso ainda temos Die By The Sword, Evil Has No Boundaries, Show No Mercy e Agressive Perfector, todas executadas com maestria e coesão. É memorável ouvir a banda jovem, principalmente Tom Araya que, apesar de nunca ter sido um excepcional vocalista, canta com uma energia incrível.

publicidade

Este 'novo' "Live Undead" ainda conta com encarte diferenciado, com nova arte gráfica e algumas informações adicionais, além das letras das músicas. Mais um marco do Thrash Metal, que irá matar a saudade dos antigos e dar uma lição aos novos fãs de um dos estilos mais cultuados do Metal.

http://www.slayer.net/us/home

publicidade


Outras resenhas de Live Undead - Slayer

Slayer: a maior banda de Thrash Metal de todos os tempos


WhiFin WhiFin WhiFin