Coverdale & Page: disco completa vinte anos em março de 2013

Resenha - Coverdale & Page - Coverdale & Page

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por João Paulo Linhares Gonçalves, Fonte: Ripando a História do Rock
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Vamos falar sobre o supergrupo formado pelo guitarrista Jimmy Page, do Led Zeppelin, e o vocalista David Coverdale, do Whitesnake, ex-Deep Purple. Este supergrupo produziu apenas um disco, que completa vinte anos agora em março de 2013.

4676 acessosLed Zeppelin: material inédito sairá em 2018, diz Jimmy Page5000 acessosHuntress: foto pelada após um caso brutal de infecção alimentar

Não é segredo que Jimmy Page não aceitou bem o fim do Led Zeppelin. As carreiras solos dos ex-membros da banda são muito variadas: enquanto Robert Plant estreou uma carreira solo de muito sucesso já no seu primeiro disco, "Pictures At Eleven", que alcançou o Top 10 das paradas americana e britânica, Jimmy Page demorou a se encontrar. Começou com um projeto com membros do Yes (Chris Squire e Alan White) que não passou dos ensaios. Veio a trilha sonora do filme "Desejo de Matar 2", um projeto com Roy Harper, a formação do The Firm com Paul Rodgers, mais uma trilha sonora ("Desejo de Matar 3"); até gravou um álbum com Plant, sob a alcunha dos Honeydrippers.

Nenhum desses projetos pareceu realmente satisfazer Page. Mesmo o projeto com Plant não deve ter agradado o grande guitarrista. Acostumado a ter todas as atenções e de arenas lotadas, Jimmy queria um projeto maior - na verdade, o que ele queria mesmo era reunir novamente o Led Zeppelin. A banda se reuniu em poucas oportunidades, tocando ao vivo no Live Aid e em um show do aniversário de 40 anos da gravadora Atlantic. Mas Plant refutava qualquer convite de reunião; sua carreira solo seguia firme e forte.

Do outro lado, David Coverdale viu finalmente, no final dos anos 80, sua banda Whitesnake se transformar em um megasucesso, em especial graças ao álbum "Whitesnake", de 1987. "Slip Of The Tongue", o álbum seguinte, também trouxe muito sucesso e a banda fechou o festival Monsters Of Rock de 1990 em Donnington, na Inglaterra. Coverdale, ao final da turnê, resolveu "dar um tempo" da música...

Mas o tal tempo durou muito pouco. Em 1991, ele se reuniu com Page. Segundo a Wikipedia, a reunião aconteceu por sugestão do executivo John Kalodner. O projeto se completou com o baterista Denny Carmassi (ex-Montrose), o tecladista Lester Mendel e os baixistas Jorge Casas e Ricky Phillips (Styx, ex-Bad English).

O álbum abre com "Shake My Tree", um riff no violão que ganha mais força na guitarra, e rapidamente se transforma num petardo hard rock de primeira, Coverdale mandando muito bem. Claro que veremos semelhanças com Led Zeppelin - o criador da sonoridade da banda está aqui, gente!! "Waiting On You" também desfruta de um riff típico do mestre Jimmy Page, e esta será uma característica forte neste álbum. São belas composições, de duas estrelas que se juntaram para um projeto que na minha opinião saiu acima da média. Seria um erro tentar comparar este álbum com um clássico do Zeppelin - épocas diferentes, atores também!! "Take Me For A Little While" é uma daquelas baladas mais chegadas ao Whitesnake que ao Led Zeppelin, porém com um climão que os belos arranjos que Page, que assina a produção do álbum ao lado de Coverdale e Mike Fraser (já produziu discos de diversas bandas, como AC/DC, Metallica, Chickenfoot, dentre diversos outros), introduziu. Talvez "Pride And Joy", primeiro single lançado do disco na época, seja a canção onde a dupla mais quis emular Led Zeppelin, especialmente Coverdale, tentando soar como o Plant dos anos 70. Entretanto, o riffaço de Jimmy Page salva a música. Em "Over Now", o peso marcante nos faz lembrar que Page foi um dos que mais influenciaram as bandas de heavy metal que adoramos tanto. "Feeling Hot" traz a dupla em alta velocidade, cuspindo fogo a altíssimas temperaturas.

"Easy Does It" é um número acústico que parece ter saído do terceiro disco do Zeppelin, até que o andamento muda e um riff majestoso toma conta da canção - excelente composição da dupla. "Take A Look At Yourself" é outro tema lento, mas sem o brilhantismo da balada anterior, acaba ficando um nível abaixo das demais. "Don't Leave Me This Way" é uma canção lenta, uma levada com um clima mais soturno, quase um blues, delicioso, interpretação de primeira de Coverdale e ainda com direito a um solo inspiradíssimo de Page - uma de minhas preferidas no álbum. "Absolution Blues" começa com um devaneio fantástico de Jimmy Page para a seguir cuspir fogo em um riff incendiário - longa vida a este fantástico guitarrista!! - outro grande destaque do disco. Pra encerrar este grande álbum, temos "Whisper A Prayer For The Dying" com seu começo dedilhado que vai crescendo e se tornando mais um grande petardo deste registro, para encerrar em alto nível e em grande estilo.

O álbum foi lançado em março de 1993, e alcançou a quarta posição na parada britânica e a quinta posição na parada americana. Foi certificado como disco de platina nos EUA (vendas superiores a um milhão de unidades). Não foi um sucesso estrondoso, mas serviu para unir dois grandes nomes do rock e para provocar Robert Plant, que não gostou de ver Coverdale cantando os clássicos do Led Zeppelin. Após o lançamento, a dupla fez alguns shows no Japão (com Guy Pratt no baixo), tocando o repertório deste disco e sucessos da carreira de ambas as bandas (Led Zeppelin e Whitesnake). Eles esperavam realizar uma turnê pelo resto do mundo, mas não houve interesse pelos shows e a parceria acabou dissolvida. Uma pena, teria adorado assistir a essas duas feras tocando ao vivo!! Enfim, após esta "provocação", Robert Plant acabou cedendo e aceitando o convite que gerou uma reunião com Jimmy Page no ano seguinte (1994). Mas esta é outra história...

Relação de músicas do álbum:
1 - "Shake My Tree"
2 - "Waiting On You"
3 - "Take Me For A Little While"
4 - "Pride And Joy"
5 - "Over Now"
6 - "Feeling Hot"
7 - "Easy Does It"
8 - "Take A Look At Yourself"
9 - "Don't Leave Me This Way"
10 - "Absolution Blues"
11 - "Whisper A Prayer For The Dying"

Alguns vídeos:
"Pride And Joy":

"Shake My Tree":

"Take Me For A Little While":

"Take A Look At Yourself":

Acompanhe esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Led ZeppelinLed Zeppelin
Material inédito sairá em 2018, diz Jimmy Page

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Jimmy Page"

Jimmy PageJimmy Page
"Recomendo que não ouçam Led Zeppelin em MP3"

Jimmy PageJimmy Page
Irritadíssimo quando questionado sobre uso de heroína

Led ZeppelinLed Zeppelin
Paul Stanley comenta a influência de Jimmy Page

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "David Coverdale"0 acessosTodas as matérias sobre "Jimmy Page"


HuntressHuntress
Foto pelada após um caso brutal de infecção alimentar

Van HalenVan Halen
Sammy Hagar comenta as bizarrices de Eddie

Em 09/12/2004Em 09/12/2004
Dimebag Darrel é assassinado a tiros durante show

5000 acessosElvis Presley: as últimas 24 horas do Rei do Rock5000 acessosCovers inusitados: COB tocando Britney? Shakira tocando ACDC?5000 acessosVírgula: Hits dos 80s que a gente tinha vergonha, mas hoje canta com vontade5000 acessosSlipknot: o futuro está garantido, afirma Corey Taylor5000 acessosJimmy Page: a história do guitarrista registrada em fotos5000 acessosJethro Tull: Ian Anderson fala sobre sua sexualidade

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.