Arandu Arakuaa: Metal com temática indígena brasileira

Resenha - Arandu Arakuaa - Arandu Arakuaa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Pelo menos para esse que vos escreve não é nenhuma novidade uma banda se enveredar a fazer Metal com temáticas indígena brasileira. Afinal, já pude conferir a banda Corubo, do Acre, que faz Black Metal se utilizando desses temas, além da 'falecida' Relva de Sangue que tinha os seus integrantes com pseudônimos indígenas.
5000 acessosGuns N' Roses: a família brasileira de Axl Rose5000 acessosFotos clássicas: Axl Rose e seu 'tijolão' celular

Mas, isso é muito bem vindo, pois tudo que preserva a cultura de nosso país é positivo. O Arandu Arakuaa surgiu em 2008 e resolveu também embarcar nessa. Formado por Nájila Cristina (vocal), Zândhio Aquino (vocal/guitarra/teclado), Saulo Lucena (baixo/vocal) e Adriano Ferreira (bateria) o grupo vai além das bandas citadas, pois canta na língua tupi antiga e possui uma aura típica de celebrações indígenas em sua música.

Quem pensa que a isso a banda alia um Metal melódico ou algo similar se engana, já que o Metal extremo traduzido em Black Metal é o que compõe a área que nos interessa. A faixa, Tupinambá, por exemplo, é densa e possui vocais guturais rasgados se alternando a vocais líricos femininos. A música caiu muito bem e pode ser um belo cartão de visitas.

Já Auê! demonstra um grande lado da música folclórica indígena. O único 'porém' fica por conta dos vocais de Nájila que, diferentemente da primeira composição, soam menos enérgicos e até sem feeling. Kunhãmuku~i apesar de curta, mostra uma interessante variação e Moxy Pe~e Supé Anhangá é a mais extrema de todas, com bons riffs e levada mais dinâmica.

A capa do trabalho é interessante e a produção sonora ficou no limite e está ok. Por fim podemos constatar que, apesar da ideia não ser completamente original, a banda conseguiu se superar na sonoridade que é bem ímpar. Basta saber explorar mais a temática e sonoridade para não cair na mesmice.

https://www.facebook.com/pages/Arandu-Arakuaa/30052793330689...
http://www.myspace.com/aranduarakuaa

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Arandu Arakuaa"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Arandu Arakuaa"

Guns N RosesGuns N' Roses
A família brasileira de Axl Rose

Fotos clássicasFotos clássicas
Axl Rose e seu 'tijolão' celular

Frances BeanFrances Bean
Filha de Kurt Cobain assustada com tatuagem de fã

5000 acessosHall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do Metal5000 acessosMetallica: Rock In Rio explica pane que ocorreu durante o show5000 acessosClassic Rock Magazine: os piores discos das grandes bandas5000 acessosThe Walking Dead: Norman Reedus, o Daryl, em videoclipes5000 acessosA7X: "Fodam-se os Haters", diz Shadows na Metal Hammer5000 acessosRock nacional: 10 solos de guitarra essenciais

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online