Purification: Mais de densidade do que o de costume

Resenha - A Torch To Pierce The Night - Purification

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


Inicialmente foi confuso resenhar essa banda. Primeiro porque a própria banda se rotulava Hardcore e não é exatamente, ou melhor, apenas isso que os caras executam. Segundo porque a embalagem parece de algo relacionado ao Metal tradicional ou ao Power Metal, e disso o som do grupo tem apenas algumas leves doses nas linhas de guitarra.

Mas, nada que várias audições não nos guiasse para um caminho mais fácil, já que o som que o grupo faz é identificável. Essa banda italiana, mais precisamente da capital Roma, faz um som que possui elementos de Death Metal e Hardcore, o que resulta em uma sonoridade bem próxima do Metalcore, mas que possui um pouco mais de densidade do que o de costume.

publicidade

A banda segue a ideologia vegan straight edge (veganismo extremo, ou seja, filosofia de vida motivada por convicções éticas com base nos direitos animais, que procura evitar exploração ou abuso dos mesmos, através do boicote a atividades e produtos considerados especistas), enfim não comem alimentos de origem animal, carnes de todas as cores e tipos, ou que contenham qualquer resíduo: leites, queijos, salsichas, ovos, mel, banha, manteiga, etc.

publicidade

Voltando ao som, o que podemos notar aqui é que o Purification foge do habitual dentro do Metalcore. Suas composições possuem um bom trabalho de guitarras, com direito a bases e solos técnicos e muito bem executados. A cozinha possui uma pegada insana, com uma bateria muito variada, cheia de pedais duplos e até 'blast beats', como em algumas passagens de Anatomy In Failed Revolution.

publicidade

A inclusão de teclados e sintetizadores, mais evidentes em faixas como Refusal e Traders Of Thousand Diseases, é muito bem vinda e dá um clima mais apocalíptico às composições. Os vocais de Matteo Ferrari poderiam ser mais variados, pois as linhas perecem sempre as mesmas, independente da faixa do disco. Porém, essa é a única ressalva.

Vale lembrar que recentemente os caras se apresentaram no Brasil, passando pela capital e interior paulista. "A Torch To Pierce The Night", conta ainda com duas faixas bônus, sendo uma um discurso de John Joseph e outra a excelente Una Antorcha Para Perforar La Noche. Completam a banda Andrea Campanelli (guitarra) e Emiliano Frusinate (guitarra/baixo).

http://www.facebook.com/pvrification

http://www.myspace.com/pvrification

http://purification.bandcamp.com/

http://pvrification.blogspot.com.br/

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Wonder Years: O soundtrack do grande sucesso de público e críticaWonder Years
O soundtrack do grande sucesso de público e crítica

Led Zeppelin: por que Robert Plant não gosta de cantar Stairway to Heaven?Led Zeppelin
Por que Robert Plant não gosta de cantar "Stairway to Heaven"?


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin