UFO: Banda foi influência decisiva na NWOBHM

Resenha - Strangers In The Night - UFO

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


É aquela tal história: ganha-se de um lado, perde-se do outro. Se a Inglaterra inventou o futebol e nós tomamos deles, o mesmo vale para a Invasão britânica no território ianque no terreno do rock n´roll. Dos primórdios, passando pelo hard e chegando no metal, não dá para negar que os saxões fizeram a barba, cabelo e bigode.
5000 acessosLuiz Calanca: A coleção do dono da Baratos Afins5000 acessosPeppa Pig: "Eu gosto disso! É muito adulto!"

Entre os pioneiros do hard metal, sem dúvida, os caras do UFO fizeram a grande diferença: capitaneados pelo encrenqueiro (e genial) PHIL MOOG, O UFO foi fundado em 1969, e sua chamada formação clássica contou com PETE WAY (baixo - que mais tarde formaria o FASTWAY com EDDIE ”FAST” CLARKE - ex-MOTORHEAD), ANDY PARKER (bateria), PAUL RAYMOND (teclados) e , claro, o monstruoso alemão de Sarstedt, MICHAEL SCHENKER (guitarra) que influenciou desde KIRK HAMMETT até o guitarrista da esquina da minha casa.

Depois de idas e vindas, vários álbuns e muito quebra pau (principalmente entre SCHENKER, que saiu e só voltou à banda para a reunião de 1993, e MOOG), em 1979 é lançado ‘Strangers in the night”, um tratado de rock n´roll ao vivo.

Lançado originalmente como álbum duplo, “Strangers” capta a essência da banda que funcionava bem em estúdio, e bem demais ao vivo. Controvérsias a parte (segundo consta algumas partes foram recriadas em overdub posterior - coisa que TODO MUNDO faz), o que se percebe é uma banda coesa, preenchendo os espaços de forma brilhante.

“Doctor Doctor’, “Let it Roll”, “Lights Out" (minha preferida)”, “Rock Bottom”, são exemplos dignos da influência decisiva do UFO na NWOBHM - que estava se iniciando - mostrando como SAXON e IRON beberam dessa fonte. Nas baladas tudo certo - “Love to Love” e “Out in the Street” passam a quilômetros das porcarias melosas feitas nos anos seguintes (sem falar de hoje em dia!)

A porrada ainda come solta em clássico indiscutíveis como “Mother Mary”, “Shoot Shoot” e “Too hot to handle”, com SCHENKER “abrindo a caixa de ferramentas” e descendo o pau. Para quem gosta (eu não me incluo) ”Out in the street” tem uma levada mais pop, levemente progressiva.

Se uma obra tem de ser analisada em seu conjunto, em seu contexto, esse disco não pode receber menos que 10!

Track List:
1. "Natural Thing"
2. "Out in the Street"
3. "Only You Can Rock Me"
4. "Doctor Doctor"
1. "Mother Mary"
2. "This Kid's"
3. "Love to Love"
1. "Lights Out"
2. "Rock Bottom"
1. "Too Hot to Handle"
2. "I'm a Loser"
3. "Let It Roll"
4. "Shoot Shoot"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Strangers In The Night - UFO

4387 acessosResenha - Strangers In The Night - UFO

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ufo"

Dimebag DarrellDimebag Darrell
Em 1993, citando suas 12 músicas favoritas

Guitar WorldGuitar World
10 Álbuns clássicos essenciais do Metal

AerosmithAerosmith
Michael Schenker lembra do teste para a banda em 1979

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de junho de 2012

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Ufo"

Collectors RoomCollectors Room
A coleção de Luiz Calanca, "SP Metal" e mais

Peppa PigPeppa Pig
"Eu gosto disso! É muito adulto!"

AC/DCAC/DC
A definição de Bon Scott por Brian Johnson

5000 acessosKurt Cobain: filha presta tocante homenagem ao pai, que faria 50 anos hoje5000 acessosGilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"5000 acessosWitchcrafT: vocalista posta fotos sensuais no Facebook5000 acessosMetallica: Jason explica o baixo apagado de And Justice For All5000 acessosLzzy Hale: a honestidade salvou seu relacionamento4344 acessosIron Maiden: as músicas do "The Number", da pior para a melhor

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n´roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online