Megadeth: 15 anos do emblemático "Cryptic Writings"

Resenha - Cryptic Writings - Megadeth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda, Fonte: Van do Halen
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Posso parecer saudosista com essa afirmação, mas pouquíssimos discos de Heavy Metal realmente bons foram lançados entre 1995 e 2000 ao meu ver. Um deles, com certeza, é o que trago nessa postagem. Lançado há exatos 15 anos pela Capitol Records, “Cryptic Writings” é o último álbum que conta com a formação de ouro da banda, a mesma que também gravou os clássicos “Rust In Peace”, “Countdown To Extinction” e “Youthanasia”, lançados anteriormente.
39 acessosMegadeth: Dave Mustaine conta qual o seu riff favorito5000 acessosSlayer: cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morte

Megadeth – “Cryptic Writings”
Lançado em 17 de junho de 1997

O disco de despedida da line-up dourada está praticamente no centro da transição musical que o quarteto vivia na década de 1990 até sua dissolução em meados de 2002. Do Thrash metal insano, veloz, complexo e cheio de solos de guitarra de “Rust In Peace”, a banda transitou para um Heavy Metal mais tradicional em “Countdown To Extinction”, inseriu alguns elementos Hard Rock em “Youthanasia”, que se solidificaram ainda mais em “Cryptic Writings” e tomaram conta do geral nos sucessores “Risk” e “The World Needs A Hero”, apesar deste prometer em alguns momentos uma volta às raízes thrashers.

“Cryptic Writings” pode soar um pouco confuso em certos momentos porque o Megadeth estava notavelmente passando por esse momento de transição anteriormente citado. O metal rápido que era marca registrada dos anos 1980 já não brilhavam mais na década seguinte, o que forçou uma mudança até mesmo no som de outras bandas do gênero, como as outras integrantes do Big 4. Elementos inspirados no Hard Rock estavam sendo inseridos nas composições, o que permitia um certo “amansamento” do resultado final. O metrônomo empolgado marcando 200bpm deu espaço para ritmos mais cadenciados, progressões mais grudentas e por aí vai.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Mas é possível afirmar que, da grande maioria dos grupos de metal que modificaram sua sonoridade na década de 1990, o Megadeth teve maior êxito. Tudo isso se deve à genialidade de Dave Mustaine enquanto compositor. O ruivão definiu a essência do conjunto até em suas faixas mais ousadas, como Trust, um Hard/Heavy que acabou virando clássico indispensável em qualquer apresentação da trupe. Ok, nem tudo foram flores nos próximos discos, mas “Cryptic Writings” é salvo pela inspiração de Mustaine e dos outros músicos, que já haviam atestado sua competência nos álbuns anteriores, passando pela criatividade do mestre Marty Friedman até pela solidez da cozinha formada por David Ellefson e Nick Menza e chegando até a voz única e a destreza na guitarra de Mustaine. Além de tudo isso, a química dessa formação permanece inatingível mesmo com as diversas line-ups posteriores.

Um detalhe interessante deste play é que, pela primeira vez, alguém de fora da banda assinou a autoria de uma composição do Megadeth. I’ll Get Even foi composta por Dave Mustaine, Marty Friedman, David Ellefson e Brian Howe, ex-vocalista do Bad Company e da banda de Ted Nugent. Também é curioso notar que seu encarte é o primeiro a não conter Vic Rattlehead em toda a arte. Nem mesmo no booklet, como ocorrido em “Countdown To Extinction” ou “Youthanasia”. Este fato, curiosamente, se repetiu em “Risk”.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Apesar das críticas dos fãs, “Cryptic Writings” foi bem recebido no geral. Além de Trust e Almost Honest terem alcançado as posições de número 5 e 8, respectivamente, nas paradas norte-americanas, o disco emplacou nos charts de vários países como Finlândia (2° lugar), Suécia (15° lugar), França (14° lugar) e Estados Unidos (10° lugar). Vale citar também que Trust foi indicada em 1998 para o prêmio Grammy de melhor performance na categoria Metal.

Os destaques principais do play estão logo ao fim, ao meu ver. O trio de fechamento She-Wolf, Vortex e FFF já valem toda a audição. Mas há outras ótimas canções, como Almost Honest, The Disintegrators e a já citada Trust. Quinze anos após o seu lançamento, “Cryptic Writings” passa a ser melhor compreendido e muitos fãs do Megadeth que o renegaram em sua época de lançamento, já conseguem ver que é um registro de qualidade – e muito mais inspirado que o sucessor “Risk”, ponto mais baixo da trupe de Mustaine.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Dave Mustaine (vocal, guitarra)
Marty Friedman (guitarra)
David Ellefson (baixo)
Nick Menza (bateria)

01. Trust
02. Almost Honest
03. Use the Man
04. Mastermind
05. The Disintegrators
06. I’ll Get Even
07. Sin
08. A Secret Place
09. Have Cool, Will Travel
10. She-Wolf
11. Vortex
12. FFF

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Cryptic Writings - Megadeth

3500 acessosMegadeth: "Cryptic Writings", um álbum no mínimo polêmico5000 acessosTradução - Cryptic Writings - Megadeth

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 18 de junho de 2012

MegadethMegadeth
Dave Mustaine conta qual o seu riff favorito

3123 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa534 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

MegadethMegadeth
Dimebag e Vinnie Paul quase entraram na banda

MegadethMegadeth
Ellefson: "Não estaríamos aqui sem o Metallica!"

Propriedade privadaPropriedade privada
5 bandas de hard rock e metal com "um dono só"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

SlayerSlayer
Cronologia de Jeff, da picada da aranha até a morte

HumorHumor
Namorar um headbanger é sair da zona de conforto

Atores e músicaAtores e música
As bandas de Russell Crowe, Keanu Reeves e Bruce Willis

5000 acessosCoincidências: Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?5000 acessosKing Diamond: As opiniões do rei sobre Satanismo5000 acessosMike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?5000 acessosOzzy Osbourne: farto das asneiras de Lady Gaga5000 acessosPaul Di'Anno: Convertido ao Islã, vocalista comenta fanatismo4763 acessosHeavy Metal: a história do estilo em uma única música

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online