Dew-Scented: Thrash, com pitadas agradabilíssimas de Death

Resenha - Impact - Dew-Scented

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alexandre Fernandes
Enviar Correções  

9


Alemanha, país que viu nascer o terror do Nazismo; uma nação que quase ruiu ao fim de dois confrontos mundiais; um povo dividido por um muro, que mais do que uma separação geográfica, deu à Europa, e ao mundo, uma noção do espaçamento ideológico que permeava as mentes da época, fossem as capitalistas, fossem as socialistas. E só para citar mais um exemplo de violência, é de lá também o Dew-Scented.

Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaMetallica: Ulrich comenta sobre seu maior erro

Vindos do berço Thrash da Europa (o que dizer da tríade teutônica composta por Destruction, Sodom e Kreator?), este quinteto, em 2003, lançava seu 5º full length, este "Impact", mais um álbum a seguir a mística da banda em lançar CDs iniciados com a letra I. E olha, vou lhes avisar de algo: o impacto realmente é grande, e causará em você mais estragos do que este trocadilho infame.

Aumente o volume, ouça "Acts Of Rage", a faixa de abertura, e tente não banguear: é um teste do qual com certeza você não passará. Ótimas palhetadas, melodias certeiras e velozes, uma cozinha pesada e destruidora, e vocais berrados e raivosos – que em um primeiro momento não agradam, mas depois da segunda ou terceira audição deixam de ser um problema. Junte tudo isso, e você tem esta bolachinha de 43 minutos de Thrash, com pitadas agradabilíssimas de Death Metal, muito pesado e agressivo.

Vale a pena ficar ligado nos ótimos riffs: "Destination Hell", "Soul Poison", "Agony Designed" (a minha favorita, que quebradeira!), "Slaughtervain", só pra citar algumas faixas. E ainda temos aqui alguns bons solos, uma bateria que senão é muito técnica e variada, compensa em violência e velocidade, e um baixo que...bem...é bem baixo mesmo.

A produção é interessante, e cumpre muito bem a proposta moderna e agressiva da banda. Ficam devendo só mesmo na questão de variedade: não há qualquer concessão, só há espaço para a violência e velocidade, que dão lugar a uma cadência e groove por uma vez ou outra. Talvez, essa linearidade – nas composições de estrutura simples e até manjada – torne a audição cansativa para alguns. Não para mim.

Se você procura um pouco de violência alemã, e não quer ver nenhum bigode pela frente, confira este clássico do Thrash Metal moderno. Paulada na orelha!

Dew-Scented
Impact
2003

Tracklist:
01 – Acts Of Rage
02 – New Found Pain
03 – Destination Hell
04 – Soul Poison
05 – Cities Of Dead
06 – Down By Neck
07 – One By One
08 – Agony Designed
09 – Slaughtervein
10 – Flesh Roborn
11 – 18 Hours


Outras resenhas de Impact - Dew-Scented

Resenha - Impact - Dew-ScentedResenha - Impact - Dew-ScentedResenha - Impact - Dew-Scented



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHetfield
Egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Metallica: Ulrich comenta sobre seu maior erroMetallica
Ulrich comenta sobre seu maior erro


Sobre Alexandre Fernandes

De cabeça no mundo do rock há 7 anos, este jovem funcionário público, estudante de Comunicação Social (Jornalismo), busca contribuir à sua maneira com algo que gosta, resenhando, fazendo matérias e reportagens sobre o mundo da música pesada em geral. Fã de Death Metal/Grindcore à Metal Alternativo, não se priva de nada por causa de rótulos. Assim tem sido por esses 25 anos.

Mais matérias de Alexandre Fernandes no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin