Crunch Delights: Goregrind que transborda podridão

Resenha - Under Grind - Crunch Delights

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Se você reparar no fantástico nome do trabalho, na gravadora responsável e adivinhar a desgraceira que essa banda produz, você ganha um pútrido vômito na cara. E aí? Sim meu caro, o Crunch Delights investe no que há de mais podre no reino e sabe muito bem como fazê-lo.
5000 acessosRonnie James Dio: "Ozzy não canta como eu, Gillan ou Rob"5000 acessosCafé com Ócio: 15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010

O Goregrind desta banda curitibana transborda podridão, mas consegue fazer isso de forma que não soe piegas e pode agradar aos fãs de Metal extremo em geral. O instrumental é muito bem executado, com riffs bem elaborados, baixão distorcido e batera rápida. Os vocais variam entre o ‘suínogore’ (inventei agora, aquele típico de porco cachaço), passando pelos guturais borbulhados até os vomitados, ou seja, se você tem ouvido sensível, não se arrisque.

A introdução denuncia de cara o que está por vir e, logo em seguida, Infecção Hospitalar confirma o ‘podrerio’. Com uma pegada meio Hardcore, a banda destrói logo de cara. Corja Festilenta é um deleite aos grinders de plantão, com um riff muito bem elaborado e uma cozinha nada dócil.

Prazeres Da Trituração se envereda pelo Gore/Death, e se mostra uma faixa de extremo bom gosto, com uma levada muito interessante e até acessível (dentro dos termos do gênero). Country Gore segue quase a mesma linha, mas possui um riff mais light e pegada mais ‘alegre’.

Hemosfermia é o tipo de faixa que alivia o ódio de qualquer um. Possui um peso descomunal, com um baixo incrível, um trator. A segunda versão de Country Gore, que fecha o disco, ficou hilária, com um berrante (isso mesmo!) no começo e uma bela e sacada prolongação.

Vale ressaltar que se trata de um CD-R que é envolto por uma bela embalagem em papelão, onde o improviso conseguiu tornar-se profissional. Aliás, a produção em geral é muito boa. Trabalho digno, insano e feito por quem entende do assunto. Se você gosta de respirar um ar podre, respire este aqui.

http://www.myspace.com/crunchdelights

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Crunch Delights"

Ronnie James DioRonnie James Dio
"Ozzy não canta como eu, Ian Gillan ou Rob Halford!"

Café com ÓcioCafé com Ócio
Os melhores discos do Metal Nacional de 2000 a 2010

Rock BrasileiroRock Brasileiro
Uma lista das 10 maiores bandas

5000 acessosGuitarra: em vídeo, o solo mais destrutivo que você já viu5000 acessosMotorhead: Lemmy comenta as suas tatuagens e as tatuagens dos fãs5000 acessosGuitarristas: os 5 melhores para conhecer as últimas décadas2848 acessosKiss: as dez piores músicas da banda5000 acessosDave Mustaine: James Hetfield e eu éramos uma excelente dupla de guitarristas5000 acessosHeavy Metal: dez álbuns que você deveria ter ouvido em 2016

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online