Exumer: Corrigindo um erro histórico depois de 23 anos

Resenha - Fire & Damnation - Exumer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

7


Com apenas dois discos lançados, em 1989, uma das bandas mais promissoras do cenário thrash metal alemão encerrava precocemente suas atividades. E após algumas tentativas de reunião fracassadas, e passados 23 anos, a banda novamente ressurge e chega a seu tão aguardado terceiro disco, corrigindo um erro histórico ocorrido quando do seu fatídico encerramento.

Com diversas mudanças em sua formação (a banda atualmente conta com Mem Von Stein – Vocais, Ray Mensch – Guitarra, ambos da formação original da banda; H.K. – Guitarra, T. Shiavo – Baixo e Matthias Kassner – Bateria), a banda segue em frente em seu legado, e mostra que não desaprendeu nada nestes anos parada, embora não traga nada de novo neste material, mas apenas um apanhado do que de melhor se ouvia no thrash/speed metal dos anos 80, mas agora com uma melhor qualidade na gravação, que foi realizada por Waldemar Sorychta (Sodom, Therion, Moonspell, Tiamat, Grip Inc.), e deixou o som bem energético e sujo na medida certa.

publicidade

Seguindo a escola tradicional do thrash metal alemão, principalmente de nomes como SODOM, KREATOR e DESTRUCTION, ou seja, o lado mais pesado deste estilo, a banda traz 10 novas faixas (a edição especial conta com 3 faixas ao vivo) pesadíssimas e cativantes, embora um pouco parecidas entre si, principalmente pela pouca variação nos vocais e nos timbres de guitarra, fato que acaba tornando a audição completa do trabalho um pouco cansativa a partir da segunda audição.

publicidade

Mas se você é fã dos primórdios do estilo, bem como já acompanha a banda, não terá motivos para não vibrar com faixas como "Fire & Damnation", "A New Morality", "Waking the Fire", "Crushing Point" e "Tribal Furies", que mostram todo o potencial que a banda ainda mantém intacto, com faixas movidas a riffs e mais riffs impiedosos.

Portanto, não deixe de conferir mais um grande lançamento do EXUMER, que embora não supere seus dois clássicos dos anos 80, ainda assim é muito melhor que a grande maioria dos grupos atuais do estilo, e nos traz uma grande banda de volta ao lugar de onde nunca deveria ter saído.

publicidade

Fire & Damnation - Exumer
(2012 – Metal Blade - Importado)

01. Fire & Damnation
02. Vermin Of The Sky
03. The Weakest Limb
04. A New Morality
05. Waking The Fire
06. Fallen Saint
07. Crushing Point
08. Devil Chaser
09. I Dare You
10. Tribal Furies
11. Destructive Solution «live bonus»
12. A Mortal In Black «live bonus»
13. Xiron Darkstar «live bonus»


Outras resenhas de Fire & Damnation - Exumer

Exumer: Rápido e sem firulas como a velha escola ensinou




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal: dez álbuns provam que 1986 foi o ano do ThrashMetal
Dez álbuns provam que 1986 foi o ano do Thrash


Fotos de Infância: Dave Mustaine, do MegadethFotos de Infância
Dave Mustaine, do Megadeth

Jimi Hendrix: Ele participou de um vídeo de sexo explícito?Jimi Hendrix
Ele participou de um vídeo de sexo explícito?


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin