Skeletonwitch: Pequeno na duração, grande como álbum

Resenha - Forever Abomination - Skeletonwitch

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Mariano
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Os Estados Unidos são conhecidos mundialmente por ser o berço de inúmeras bandas consideradas importantíssimas para o cenário metálico. Por essa razão, a crítica especializada e o mercado fonográfico sempre deram especial atenção aos grupos que surgem por lá, a cata de novas promessas. Contudo, por conta do vasto número de conjuntos musicais, fica difícil definir quais têm realmente potencial e quais não. Assim, cabe a nós, ouvintes de Metal, apostar nos grupos com chances aparentes ou reais de fazer a diferença nesse caótico mar musical. Lançado o desafio, aqui vai minha aposta: SKELETONWITCH. SKELETONWITCH? Talvez você nunca tenha ouvido falar nesse nome. Talvez seja só uma questão de tempo. Ou talvez o fato de eu gostar tanto do som dos caras me faça exagerar um pouco. Bem, a aposta foi feita e coloco todas as minhas fichas na mesa. Só o tempo vai dizer se estou certo. E, para ilustrar melhor o porquê de tanto entusiasmo, vou falar sobre “Forever Abomination”, quarto álbum de estúdio do SKELETONWITCH.
5000 acessosMarilyn Manson: é do cantor o vídeo mais assustador5000 acessosGuns N' Roses: banda se separou por causa de Michael Jackson, diz empresário

Antes de qualquer coisa, quero tratar da arte presente no CD. A capa é simplesmente fantástica! Mais uma vez, o SKELETONWITCH deixou o trabalho a cargo do monstruoso Andrei Bouzikov, artista que já fez capas para outras bandas conhecidas (Violator, Municipal Waste, Cannabis Corpse, etc).

E não para por ai! “Forever Abomination” chegou ao mercado numa linda versão digipack. O trabalho é tão legal que me fez pensar se realmente os CDs não são capazes de alcançar a qualidade gráfica dos vinis. E sabe por que eu sei disso? Porque tive de comprar essa versão que é importada, já que nenhum selo nacional mostrou interesse em lançar o álbum aqui no Brasil. Aliás, até onde sei, nenhum CD do SKELETONWITCH foi lançado por aqui. Fica a dica.

Agora é hora de falar sobre o álbum propriamente dito. “Forever Abomination” saiu nos EUA em outubro de 2011, com distribuição na Europa e Japão. Desta vez, o produtor escolhido foi o experiente Matt Hyde (Slayer, Hatebreed, Children of Bodom). O full-length é composto por 11 faixas e tem pouco mais de 30 minutos de duração. A propósito, fazer álbuns de curta duração é algo bem característico do grupo americano.

Depois de pôr o CD para rodar, os tétricos acordes iniciais de “The Horrifying Force (The Desire to Kill)” começam a soar. A partir daí, começa a pancadaria! De repente, os urros à La Black Metal de Chance Garnette entram em cena acompanhados de furiosos riffs de guitarra. Assim como no álbum anterior, “Breathing the Fire”, as guitarras se convertem em verdadeiras máquinas de destruição. Há riffs e solos que vão do Heavy mais tradicional até o Thrash Metal mais furioso. Tudo isso pode ser visto em faixas como “Of Ash and Torment”, “Choke Upon Betrayal” ou “The Infernal Ressurection”, a qual ganhou um vídeo clipe recentemente.

Não posso me esquecer do baixista Evan Linger que fez um trabalho excelente nesse álbum. Não raro, você escuta belas passagens de baixo, o que pode ser visto na fenomenal “Cleaver of Souls”, faixa que mistura perfeitamente cadência, velocidade e melodia. Quanto à bateria, Dustin Boltjes também fez um bom trabalho, à altura do SKELETONWITCH – sem recorrer a qualquer exagero. O CD continua ao som da ótima “Shredding Sacred Flesh”, que tem riffs muito empolgantes. A “abominação eterna” chega ao fim com “My Skin of Deceit”.

Depois de ouvi-lo, concluí que, apesar de pequeno na duração, “Forever Abomination” é grande como álbum, destacando-se entre os muitos discos de Heavy Metal que estão por aí. Nele, os caras do SKELETONWITCH mostram que, além de serem músicos competentes, eles têm tudo o que é preciso para tomar de assalto o cenário headbanger.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Forever Abomination – Skeletonwitch
(2011 – Prosthetic Records – importado)

Formação:
Chance Garnette – vocal
Nate "N8 Feet Under" Garnette – guitarra
Scott "Scunty D." Hedrick – guitarra
Evan "Loosh" Linger – baixo
Dustin Boltjes – bateria

Track list:
1. This Horrifying Force (The Desire To Kill)
2. Reduced to the Failure of Prayer
3. Of Ash and Torment
4. Choke Upon Betrayal
5. Erased and Forgotten
6. The Infernal Resurrection
7. Rejoice in Misery
8. Cleaver of Souls
9. Shredding Sacred Flesh
10. Sink Beneath Insanity
11. My Skin of Deceit

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Skeleton Witch"

Thrash MetalThrash Metal
Dez novas promessas, incluindo uma brasileira

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Skeleton Witch"

Marilyn MansonMarilyn Manson
Segundo a Billboard, é dele o vídeo mais assustador

Guns N RosesGuns N' Roses
Banda se separou por causa de Michael Jackson, diz empresário

GuitarristasGuitarristas
E se os mestres esquecessem como se toca?

5000 acessosKurt Cobain e Layne Staley: a coincidência de suas mortes5000 acessosMetal: nomes do gênero que assumiram ser cristãos5000 acessosFolk Metal e Música Celta5000 acessosMetallica: como soaria "Hardwired" se tivesse sido gravada nos 80's?5000 acessosDire Straits: a história por trás da música "Money For Nothing"2997 acessosSteve Vai: a curiosa conexão com o hard rock fora da carreira solo

Sobre Bruno Mariano

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online