Beyond The Grave: Grata surpresa o debut desses paulistas

Resenha - Terror Beyond - Beyond The Grave

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


Grata surpresa o debut desses paulistas de Itaquaquecetuba. Mesmo com um trabalho graficamente bem feito, suspeitei se tratar de uma banda de Death Metal ‘old school’, não que isso seja ruim, longe disso. Na contracapa podemos ver o visual Thrash dos caras, que é realmente o que eles se propõem a fazer.

Axl Rose: Texto analisa rivalidade com Kurt CobainGuitar World: os 100 piores solos de guitarra da história

As influências do Death Metal existem, mas o Thrash Metal é o grande foco. E a banda se sai bem. Como referência podemos citar, principalmente, o Kreator da fase antiga até o "Coma Of Souls" (1990) e até dos brasileiros Explicit Hate. Isto é, a banda bebe na fonte certa. Lógico que a banda possui suas características, principalmente na pegada certeira da cozinha, mas boas influências sempre são bem vindas.

Particularmente gosto muito de vocais rasgados, quase guturais, no Thrash Metal, e isso David Sampaio (também baixista) faz muito bem e com muita garra. O baixo veloz e estridente também chama atenção, assim como os riffs rápidos e insanos como o estilo pede. A bateria não complica o negócio e mantém a toada do negócio, ou seja, uma banda muito coesa e consciente do que faz.

Os destaques vão para The Silence, que abre o álbum com uma fábrica de riffs e peso típicos do Thrash, e com uma quebrada interessante, Speech e sua introdução atípica chamam atenção, além dos solos muito bem executados, além de Conflict que mostra que a banda possui técnica. Talvez seja a melhor do álbum, com seus riffs e solos variados, além de uma cozinha praticamente perfeita e um refrão contagiante.

O trabalho ainda conta com Blood Reign fechando o disco de forma criativa, pois a faixa varia seu ritmo entre o veloz e o cadenciado e ainda guarda uma bela surpresa em seu final como bônus. Belo debut e que não pare por aí! Completam o time Ivi Kardec e Sérgio Araújo nas guitarras, além de Maurício Mendonça na bateria.


Outras resenhas de Terror Beyond - Beyond The Grave

Resenha - Terror Beyond - Beyond The GraveResenha - Terror Beyond - Beyond the Grave



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Axl Rose: Texto analisa rivalidade com Kurt CobainAxl Rose
Texto analisa rivalidade com Kurt Cobain

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin