X Japan: Um trabalho importante para a música no Japão

Resenha - Vanishing Vision - X Japan

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por José Antonio Alves
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A cena do metal no Japão é comumente rotulada como "diferente" em alguns países, seja pelo visual exuberante do intitulado "Visual kei" ou simplesmente pela própria música. A banda que deu o pontapé inicial para um movimento forte na Terra do Sol Nascente é o X-Japan, que com seu primeiro álbum de 1988, colocou o Japão em cena no metal na Ásia e causou um grande impacto cultural e musical.
5000 acessosRush: Um Adeus Aos Reis5000 acessosAs histórias por trás de 11 capas clássicas

A instrumental ¨Dear Loser¨ prepara terreno para a poderosa e veloz ¨Vanishing Love¨, que é um espetáculo a parte no que se refere ao trabalho do baterista e pianista Yoshiki, aliado também aos bons backing-vocals empregados. "Phantom Of Guilt" é mais cadenciada, chega a soar até mais "hard", mostrando a versatilidade da música feita pela banda, com partes em inglês e japonês, como em algumas outras faixas do trabalho.

Em seguida vem uma das minhas favoritas do álbum, "Sadistic Desire", que possui uma levada bem interessante e também apresenta um bom trabalho nos backing vocals. Outro aspecto muito importante é o trabalho dos guitarristas Hide e Pata, que fazem riffs/solos simplesmente matadores, mostrando um grande entrosamento.

A criatividade nas composições da banda é novamente testada na faixa "Give Me The Pleasure", que agora mostra o trabalho mais discreto (e não menos competente) do baixista Taiji. "I´ll Kill You" segue e levada "X-Japan" de ser, com riffs velozes, bateria mais uma vez se destacando e Toshi com seus vocais que podem parecer até mais "rancorosos", mas que definitivamente casam perfeitamente com a proposta da banda.

Toshi mostra toda sua capacidade de interpretação na faixa seguinte, "Alive". É impressionante a emoção que os vocais dele passam, bem como seu estilo único, também é evidenciado o talento do baterista Yoshiki, desta vez no piano, criando coisas épicas e melódicas.

A bela "Kurenai" vem a seguir, cantada por Toshi em inglês (a canção seria relançado mais tarde no álbum "Blue Blood", em japonês) e sendo uma balada incrível, que segue o estilo da faixa "Alive". "Unfinished" termina o álbum com mais uma dose de emoção proporcionada pelo piano de Yoshiki, que chega a ser melancólica.

"Vanishing Vision" pode até ser considerado um álbum simples comparado aos outros da discografia da banda, mas é inegável a importãncia deste trabalho para a música no Japão, mesmo que soe até patético para alguns ocidentais, definitivamente o X-Japan conseguia trazer algo diferente, calcado no power metal, mas com a essência de um heavy metal que de tão épico chega a se tornar lendário.

Faixas:

1. Dear Loser
2. Vanishing Love
3. Phantom Of Guilt
4. Sadistic Desire
5. Give Me The Pleasure
6. I'll Kill You
7. Alive
8. Kurenai
9. Un-Finished

Formação:

Yoshiki - bateria e piano
Toshi - vocais
Hide - guitarra
Pata - guitarra
Taiji - baixo

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "X Japan"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "X Japan"

RushRush
Um Adeus Aos Reis

CuriosidadesCuriosidades
As histórias por trás de 11 capas clássicas

Rock e metalRock e metal
O outro lado das capas de discos

5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosRock in Rio: algumas das maiores vaias em edições nacionais5000 acessosCover: 15 bandas que são quase tão boas quanto o original5000 acessosSlash: Falando sobre seus filmes preferidos5000 acessosMotorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice5000 acessosMetallica e Pink Floyd: entre os preferidos da bandidagem

Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online