Royal Hunt: Um dos grandes discos deste ano

Resenha - Show Me How to Live - Royal Hunt

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Mais de 13 anos se passaram desde a saída do vocalista D.C. Cooper do ROYAL HUNT, no ano de 1998, após lançarem o seu grande sucesso, "Paradox" (1997). E desde então, tanto D.C. (em sua carreira solo e no SILENT FORCE) quanto o ROYAL HUNT (que teve como vocalistas fixos neste período John West e Mark Boals) jamais conseguiram atingir o sucesso de outrora.

Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleMike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Assim, no início deste ano, após grande pressão dos fãs e de promotores de shows, a banda anunciou o retorno do vocalista apenas para algumas apresentações, em que tocariam o disco "Paradox" na íntegra, e logo o público, sentindo o retorno da antiga química existente entre os músicos, passou a clamar por um novo disco da banda com D.C. novamente nos vocais. E atendendo ao pedido dos fãs, eis que chega ao mercado este aguardado "Show Me How to Live", que se não é do mesmo nível dos clássicos da banda (leia-se "Moving Target" e "Paradox"), chega perto, sendo sem dúvida seu melhor registro desde "Paradox".

Realmente a voz de Cooper é perfeita para o estilo de som da banda, sendo, como não poderia deixar de ser, o grande destaque do trabalho, que é calcado nas excelentes composições do tecladista André Andersen, que mesclam o que de melhor há no metal simfônico e progressivo, com passagens grandiosas e belíssimas, de fácil assimilação. Pode não ser a banda mais pesada do estilo, mas mesmo assim se destaca pela criatividade das composições.

Neste trabalho em especial podemos constatar a volta ao estilo clássico da banda, com passagens épicas e harmonias intrincadas, como se percebe logo na primeira faixa, "One More Day", com D.C. Cooper demonstrando que ainda esta em sua melhor forma, atingindo tons altíssimos em contraste com belos coros de vozes, no melhor estilo do já citado "Paradox".

Em "Another Man Down" a banda segue uma linha mais progressiva, e novamente com belos coros de vozes femininas, e um refrão matador. Além disso, o novo guitarrista Jonas Larsen dá um show com solos muito bem encaixados e executados.

"Na Empty Shell" é uma canção bem agressiva e madura, repleta de groove e passagens intrincadas e épicas, e mostra todo o entrosamento que a banda adquiriu nestes anos todos de estrada, enquanto a já conhecida "Hard Rain's Coming" lembra bastante os primeiros trabalhos do grupo, com melodias emocionais e melancólicas, mas que mesmo assim trazem sentimentos positivos quando de sua audição.

Na sequência vem a faixa "Half Past Loneliness", mais melódica e cadenciada, e com outro refrão ultra grudento. Já a faixa título, a maior do trabalho, com seus mais de 10 minutos, apresenta diversas variações melódicas e épicas, e com D.C. mostrando todo sua potencial vocal e capacidade de interpretação única, sendo a melhor música do disco, que se encerra com "Angel's Done", outra típica canção mais rápida e virtuosa.

Merece destaque ainda a excelente arte do trabalho, realizada por Kai Brockschmidt.

Respeito todas as fases da banda, e gosto muito de discos como "Fear" e "Paradox II", mas não há como negar que este é o verdadeiro ROYAL HUNT! E se você havia deixado de acompanhar o trabalho da banda nos últimos tempos, agora é a hora de voltar a escutar estes dinamarqueses, que acabam de lançar um dos grandes discos de 2011. Agora nos resta torcer para que esta formação continue por muito mais tempo.

Show Me How to Live - Frontiers Records - Royal Hunt (2011- Importado)

Formação:
André Andersen (keyboards)
D. C. Cooper (lead vocals)
Allan Sørensen (drums)
Andreas Passmark (bass)
Jonas Larsen (guitar)

Tracklist:
01. One More Day (6:12)
02. Another Man Down (5:14)
03. An Empty Shell (4:32)
04. Hard Rain's Coming (5:12)
05. Half Past Loneliness (5:36)
06. Show Me How To Live (10:04)
07. Angel's Gone (5:12)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Royal Hunt"


Top 10: Álbuns conceituaisTop 10
Álbuns conceituais

Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o NoisecreepVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep


Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Mike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?Mike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Slash: Comentários sobre Guns, pornstars e Michael JacksonSlash
Comentários sobre Guns, pornstars e Michael Jackson

Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os temposGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?Mamonas Assassinas
Músicos já sabiam que iam morrer?

Foo Fighters: ex batera foi estuprado criativamente por GrohlFoo Fighters
Ex batera foi "estuprado" criativamente por Grohl

Action figures: os sensacionais bonecos de grandes ídolos do rockAction figures
Os sensacionais bonecos de grandes ídolos do rock


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336