Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemO que mais impede Kiko Loureiro de voltar ao Angra? (Não tem nada a ver com o Megadeth)

imagemBeatles: Paul McCartney conta a história por trás de "Ob-La-Di, Ob-La-Da"

imagemMarcos Mion conta história de encontro (e manjada) com Bon Jovi no banheiro

imagemAutor de "God Save The Queen", Johnny Rotten diz que sente orgulho da Rainha Elizabeth

imagemHumberto Gessinger faz símbolo do "L" do Lula com a mão em show e fãs vibram

imagemA curiosa opinião de Ozzy sobre cover do Metallica para "Sabbra Cadabra"

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemO erro geográfico na letra de "All Star", música que Nando Reis fez para Cássia Eller

imagemIan Gillan conta como foi sua primeira saída do Deep Purple, em 1973

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

imagemBruce Dickinson diz o que o surpreendeu quando retornou ao Iron Maiden

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemMark Knopfler e o peso da vida de um artista em turnê, por Regis Tadeu


PRB

Royal Hunt: Um dos grandes discos deste ano

Resenha - Show Me How to Live - Royal Hunt

Por Junior Frascá
Em 10/12/11

Nota: 9

Mais de 13 anos se passaram desde a saída do vocalista D.C. Cooper do ROYAL HUNT, no ano de 1998, após lançarem o seu grande sucesso, "Paradox" (1997). E desde então, tanto D.C. (em sua carreira solo e no SILENT FORCE) quanto o ROYAL HUNT (que teve como vocalistas fixos neste período John West e Mark Boals) jamais conseguiram atingir o sucesso de outrora.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Assim, no início deste ano, após grande pressão dos fãs e de promotores de shows, a banda anunciou o retorno do vocalista apenas para algumas apresentações, em que tocariam o disco "Paradox" na íntegra, e logo o público, sentindo o retorno da antiga química existente entre os músicos, passou a clamar por um novo disco da banda com D.C. novamente nos vocais. E atendendo ao pedido dos fãs, eis que chega ao mercado este aguardado "Show Me How to Live", que se não é do mesmo nível dos clássicos da banda (leia-se "Moving Target" e "Paradox"), chega perto, sendo sem dúvida seu melhor registro desde "Paradox".

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Realmente a voz de Cooper é perfeita para o estilo de som da banda, sendo, como não poderia deixar de ser, o grande destaque do trabalho, que é calcado nas excelentes composições do tecladista André Andersen, que mesclam o que de melhor há no metal simfônico e progressivo, com passagens grandiosas e belíssimas, de fácil assimilação. Pode não ser a banda mais pesada do estilo, mas mesmo assim se destaca pela criatividade das composições.

Neste trabalho em especial podemos constatar a volta ao estilo clássico da banda, com passagens épicas e harmonias intrincadas, como se percebe logo na primeira faixa, "One More Day", com D.C. Cooper demonstrando que ainda esta em sua melhor forma, atingindo tons altíssimos em contraste com belos coros de vozes, no melhor estilo do já citado "Paradox".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em "Another Man Down" a banda segue uma linha mais progressiva, e novamente com belos coros de vozes femininas, e um refrão matador. Além disso, o novo guitarrista Jonas Larsen dá um show com solos muito bem encaixados e executados.

"Na Empty Shell" é uma canção bem agressiva e madura, repleta de groove e passagens intrincadas e épicas, e mostra todo o entrosamento que a banda adquiriu nestes anos todos de estrada, enquanto a já conhecida "Hard Rain´s Coming" lembra bastante os primeiros trabalhos do grupo, com melodias emocionais e melancólicas, mas que mesmo assim trazem sentimentos positivos quando de sua audição.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Na sequência vem a faixa "Half Past Loneliness", mais melódica e cadenciada, e com outro refrão ultra grudento. Já a faixa título, a maior do trabalho, com seus mais de 10 minutos, apresenta diversas variações melódicas e épicas, e com D.C. mostrando todo sua potencial vocal e capacidade de interpretação única, sendo a melhor música do disco, que se encerra com "Angel´s Done", outra típica canção mais rápida e virtuosa.

Merece destaque ainda a excelente arte do trabalho, realizada por Kai Brockschmidt.

Respeito todas as fases da banda, e gosto muito de discos como "Fear" e "Paradox II", mas não há como negar que este é o verdadeiro ROYAL HUNT! E se você havia deixado de acompanhar o trabalho da banda nos últimos tempos, agora é a hora de voltar a escutar estes dinamarqueses, que acabam de lançar um dos grandes discos de 2011. Agora nos resta torcer para que esta formação continue por muito mais tempo.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Show Me How to Live – Frontiers Records - Royal Hunt (2011– Importado)

Formação:
André Andersen (keyboards)
D. C. Cooper (lead vocals)
Allan Sørensen (drums)
Andreas Passmark (bass)
Jonas Larsen (guitar)

Tracklist:
01. One More Day (6:12)
02. Another Man Down (5:14)
03. An Empty Shell (4:32)
04. Hard Rain's Coming (5:12)
05. Half Past Loneliness (5:36)
06. Show Me How To Live (10:04)
07. Angel's Gone (5:12)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá.