Resenha - Rev Raptor - U.D.O.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Durr Campos
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O pequeno grande U.D.O. está de volta! Mundialmente conhecido por ter sido frontman do ACCEPT durante anos, sua carreira solo já contabiliza 13 lançamentos! De cara percebi que este Ver Raptor não supera o mais recente trabalho de sua ex-banda, o fabuloso Blood of the Nations, lançado ano passado. Entretanto, achei-o mais redondo que o antecessor, Dominator, de 2009.

U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020Sasha Grey: sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinil

Calcado na velha escola do metal germânico, UDO preferiu não fazer invencionices. Sendo assim, prepare-se para riffs cavalgados e paradinhas de bateria extremamente convidativas ao headbangin'. Uma que representa bem isso é a faixa que dá nome à bolachinha. As linhas vocais características do baixinho estão melhores do que nunca! Outras menções honrosas vão para duas que, em minha opinião, não deverão sair do set-list do grupo por um bom tempo, as excelentes "Renegade" e "Leatherhead", cujo vídeo você confere mais abaixo.

"I Give as Good as I Get" dá um descanso ao pescoço e mostra um lado, digamos, mais sensível de Mr. Dirkschneider, em uma power-ballad de respeito. O peso volta com a boa "Terrorvision", mas fica um pouco apagada por conta da seguinte, "Underworld", que poderia ter sido composta por Ozzy nos tempos do The Ultimate Sin (nota do redator: álbum lançado pelo Mr. Madman em 1986).

A nota só não foi maior por conta das pouco inspiradas "Dr. Death" e "Rock n Roll Soldiers". Com um pouco mais de esmero, "True Born Winners" poderia figurar entre os highlights, mas não deu. TALVEZ o supracitado disco novo do Accept tenha ofuscado um pouco este lançamento, mas de maneira alguma a qualidade presente aqui poderia ser ignorada em sã consciência. Escute em moderação pois, confie em mim, trata-se de uma aula de metal tradicional por quem foi e continua sendo um dos mais importantes "professores" no gênero.

Vídeo de "Leatherhead".

U.D.O. - Ver Raptor
Gravadora: AFM Records/ Laser Company
Ano: 2011
País: Alemanha

Line-up
Udo Dirkschneider - vocals
Stefan Kaufmann - guitar
Igor Gianola - guitar
Fitty Wienhold - bass
Francesco Jovino - drums

Track listing
1 Rev-Raptor
2 Leatherhead
3 Renegade
4 I Give As Good As I Get
5 Dr. Death
6 Rock 'N' Roll Soldiers
7 Terrorvision
8 Underworld
9 Pain Man
10 Fairy Tales Of Victory
11 Motor-Borg
12 True Born Winners
13 Days Of Hope And Glory

Links relacionados
http://www.udo-online.de
twitter.com/udoonline
http://www.myspace.com/udoonline




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Udo"Todas as matérias sobre "Accept"


U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020

Sala de Som: 5 discos pra começar a ouvir heavy metalSala de Som
5 discos pra começar a ouvir heavy metal

Alemanha: dez das melhores bandas do paísAlemanha
Dez das melhores bandas do país

Accept: Balls To The Wall - a mensagemAccept
"Balls To The Wall" - a mensagem


Sasha Grey: sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinilSasha Grey
Sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinil

Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

David Bowie: a última foto pública e a última foto privadaDavid Bowie
A última foto pública e a última foto privada

Motley Crue: Vince Neil detona Sharon Osbourne em biografiaR.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorarIgor Cavalera: Max e eu acreditamos que o Sepultura não faz mais sentidoRecomendações: Canais do YouTube relacionados a Rock/Heavy Metal

Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Europa, onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar Napalm Death, seguido de algo do New Order ou Depeche Mode, daí viajar com Deep Purple, bailar com Journey, dar um tapa na Bay Area e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo.

Mais matérias de Durr Campos no Whiplash.Net.