Dominanz: Um trabalho coeso, forte, moderno e maduro

Resenha - As I Shine - Dominanz

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Pierre Cortes
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em 2006, Roy Nordaas (ex-Taake e Ofryskje) fundou um projeto chamado Cult of Deception e, a partir daí, acabou juntando suas forças com o baterista Frode Gaustad (ex-Thy Grief).
5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosUltimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da história

A eles juntou-se um ex-membro das bandas Hades Almight, Old Funeral e Immortal: o guitarrista Jørn Tunsberg. E foi assim que finalmente surgiu a banda DOMINANZ.


E é somente em 2011 que lançam seu primeiro registro em CD. O álbum “As I Shine”. A julgar pelos grupos em que já tocaram, o público já logo imagina que o DOMINANZ é mais uma das muitas, e porque não dizer excelentes, bandas de Black Metal norueguês. Profundo engano. Esse trio pratica um som diferenciado. Encontramos aqui elementos do Heavy, Black e Gothic Metal e também alguns toques de Industrial.


E sinceramente falando, essa estreia não poderia ser melhor. “As I Shine” é um álbum com riffs maravilhosos, vocais que se intercalam entre o gutural e o melancólico, baixo bem marcante e uma bateria forte e precisa. E além disso, há a presença super bem dosada dos vocais femininos de Renathe Håpoldøy em algumas músicas como “Infinity” e “Last Day of your Life”.


E essa mistura toda de elementos resulta num trabalho pesado, soturno e envolvente. E os maiores destaques vão para as seguintes faixas: “Eternal Sin”; “Abusos”, com apenas 01:06, mas que é toda climática e parece uma invocação; a pesada “Man on Top”; “The End of All There is”, que já havia sido lançada em um single e que foi também responsável por um clipe muito bem produzido. Enfim, um trabalho coeso, forte, moderno e, acima de tudo, maduro.

País de Origem: Noruega
Título do álbum: As I Shine
Ano: 2011
Estilo: Industrial / Black Metal
Gravadora: Industrial Silence Production

Line-up:

Roy Nordaas – Vocal, Baixo, Sintetizador, Guitarra
Jørn Tunsberg – Guitarra
Frode Gaustad – Bateria

Faixas:

1. Infinity
2. Agony and Domination
3. As I Shine
4. Eternal Sin
5. Abusos
6. The Philanthropic
7. Last Day of your Life
8. Man on Top
9. From Skin to Heart
10. The End of All There is

Sites:

http://www.dominanz.no/
http://www.myspace.com/dominanzofficial

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de As I Shine - Dominanz

223 acessosDominanz: Um debut que prima pela consistência

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Taake"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dominanz"0 acessosTodas as matérias sobre "Taake"

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

Classic RockClassic Rock
As 25 músicas mais tristes da história

Iron MaidenIron Maiden
Versões mais pesadas para clássicos do Rock

5000 acessosDeath Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOL5000 acessosSexo e rock n' roll: banda grava e vende pornô para bancar despesas5000 acessosPor pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor5000 acessosMachine Head: Rob diz que A7X copia Guns, Metallica e Megadeth5000 acessosZakk Wylde: Se Ozzy pedir levo ovos, leite e limpo o cocô do cachorro5000 acessosDave Mustaine: "há bandas cujo nome me ofende"

Sobre Pierre Cortes

Pierre Cortes, paulistano, bacharelado em Publicidade e em Cinema, amante da fotografia e escrita, apreciador do Heavy Metal e todas as suas subdivisões desde o início dos anos 80, colaborador do Whiplash.Net desde 2011, Twitter - @pierrecortes.

Mais matérias de Pierre Cortes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online