Propriedade privada: 5 bandas de hard rock e metal com "um dono só"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

Bandas são como empresas, apesar de muitas pessoas se recusarem a entender dessa forma. A diferença é que na música, geralmente, a gestão é feita por mais de uma pessoa.

2487 acessosMegadeth: a pegada jazz pós-Metallica e a bateria de Dirk Verbeuren5000 acessosSlash: "Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor

Há grupos que afirmam que todos os integrantes são pró-ativos e estão envolvidos com o "negócio" e seus produtos - shows, composições, etc. Por sua vez, existem bandas capitaneadas por duplas ou trios ou que passaram a ser lideradas por alguém em específico após anos de estrada.

As cinco bandas listadas neste artigo são capitaneadas por apenas um músico desde seus primórdios, seja dos tempos de formação ou após poucos anos de existência. Veja:

Whitesnake

Desde o início, David Coverdale montou o Whitesnake para que fosse a sua banda. Apesar de ter aceitado colaborações na parte de composições de outros músicos ao longo dos anos, o grupo sempre foi de Coverdale.

O direcionamento artístico, inclusive, sempre foi tomado de acordo com as concepções de David Coverdale. As ideias de tornar o Whitesnake mais comercial no meio da década de 1980 ou de orientá-lo mais ao classic rock na segunda metade dos anos 1990 são reflexos das decisões de Coverdale.

Não à toa, as mudanças de formação no Whitesnake são constantes. Além de Coverdale, os músicos que mais permaneceram na banda são Reb Beach (de 2002 até hoje), Doug Aldrich (de 2002 a 2014), Timothy Drury (de 2002 a 2011) e Tommy Aldridge (de 1987 a 1991, de 2002 a 2007 e de 2013 até hoje). Os demais músicos não duraram tanto assim.

Megadeth

O Megadeth é, praticamente, o projeto solo de Dave Mustaine. É inegável.

Alguns músicos deixaram suas marcas e chegaram a colaborar com algumas composições, como Chris Poland, Marty Friedman e Nick Menza. Há, ainda, o baixista David Ellefson, visto como o braço direito de Mustaine em muitas ocasiões.

No entanto, Dave Mustaine deixou claro muitas vezes que o Megadeth era dele. E ele tomou muita pancada por isso, especialmente em função de brigas com outros músicos que resultaram em mudanças na formação.

Quando David Ellefson estava fora da banda, entre 2004 e 2009, Dave Mustaine reclamava, em entrevistas, que o baixista pensava que poderia conduzir uma banda sem ele. Essa foi, segundo Mustaine, uma das causas para o fim do Megadeth, em 2002, além de seus problemas no braço.

Se daria certo, não dá para saber - apesar do F5 dar uma amostra disso. Fato é que Dave Mustaine é 99% responsável pelas composições do Megadeth e ninguém pode dar muito palpite em sua gestão, seja artística ou profissional.

Annihilator

O Annihilator é Jeff Waters. Por mais que outros músicos tenham deixado suas contribuições, especialmente vocalistas, Waters é o responsável pelo grupo ser o que é.

Diferente de Dave Mustaine, Jeff Waters é do tipo que aceita colaborações autorais, apesar de boa parte do repertório do Annihilator ter sido feito por ele. O "poder" de Waters sobre a banda está mais relacionado à produção dos discos, sempre assinada ou co-assinada por ele.

W.A.S.P.

O W.A.S.P. se formou como uma banda, apesar da liderança de Blackie Lawless ter ficado clara desde o início. Além de ser o frontman, ele era o compositor de boa parte do repertório - outros músicos até colaboravam, mas em raras ocasiões e em canções já feitas por Lawless.

As saídas de músicos como Randy Piper, Tony Richards, Steve Riley e, por fim, Chris Holmes fizeram com que Blackie Lawless tomasse de vez o controle da banda. Há discos em que Lawless dá pitaco até em solos de guitarra e viradas de bateria, como "The Crimson Idol" (1992) e "Still Not Black Enough" (1995).

Iced Earth

O Iced Earth é de Jon Schaffer, mas sofre de um curioso caso de dependência do antigo vocalista. Os trabalhos mais recentes têm sido elogiados, mas há quem lamente, sempre, a ausência de Matthew Barlow.

Nos demais pontos, mesmo Jon Schaffer sendo um guitarrista rítmico, é ele quem faz toda a diferença na banda, por ser o principal compositor e o único a estar desde o início. Schaffer também é produtor e co-assinou essa etapa do trabalho com Jim Morris em praticamente todos os álbuns da banda.

Comente: É melhor uma banda ter um "dono" apenas do que ter vários?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

MegadethMegadeth
A pegada jazz pós-Metallica e a bateria de Dirk Verbeuren

27 acessosEm 13/01/1959: Nasce James LoMenzo (Megadeth)1805 acessosFuturo Headbanger: Pai homenageia Lemmy e Mustaine em nome do Filho34 acessosEm 01/12/1957: Nasce Chris Poland (Megadeth)46 acessosEm 23/11/1972: Chris Adler (Lamb Of God, Megadeth)0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

MegadethMegadeth
Assista "Holy Wars" com câmera na guitarra de Kiko

Dave MustaineDave Mustaine
Maroon 5 o deixou boquiaberto

Músicas RuinsMúsicas Ruins
Blog elege piores de grandes bandas do Rock/Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Whitesnake"0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"0 acessosTodas as matérias sobre "Annihilator"0 acessosTodas as matérias sobre "W.A.S.P."0 acessosTodas as matérias sobre "Iced Earth"


SlashSlash
"Sweet Child é a coisa mais gay que alguém poderia compor"

Rede GloboRede Globo
Em 1985, explicando o que são os metaleiros

Roqueiros conservadoresRoqueiros conservadores
A direita do rock na revista Veja

5000 acessosIron Maiden: o passado vergonhoso registrado em fotos5000 acessosSlash: Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?5000 acessosFotos de Infância: Evanescence5000 acessosDave Lombardo: o que ele realmente acha de Lars Ulrich?5000 acessosYngwie Malmsteen: temperamento destruiu sua carreira, diz Vescera1337 acessosClearaudio Goldfinger: a agulha de vitrola mais cara do mundo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 12 de novembro de 2016
Post de 18 de dezembro de 2016
Post de 26 de janeiro de 2017


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online