RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemPaul Stanley sabia que seria um rockstar desde a sua juventude

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano


Stamp

Brodequin: Uma banda de brutal death (e põe brutal nisso!)

Resenha - Festival of Death - Brodequin

Por Chritiano K.O.D.A.
Postado em 16 de outubro de 2011

Nota: 8

Quer ouvir uma banda que nunca muda seu estilo de música, como faz (fez) Ramones ou AC/DC, mas obviamente dentro do som extremo? Falo da Brodequin, uma banda de brutal death (e põe brutal nisso) que permanece no underground absoluto. Conheci o conjunto em um vídeo do maravilhoso Obscene Extreme, o festival dos sonhos de qualquer fã de ruídos. São quase inacreditáveis!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma pena serem tão desconhecidos, pois é o tipo de banda que sabe mesmo executar composições doentias e caprichadas que, apesar de meio repetitivas, é verdade, conseguem manter um nível de técnica e brutalidade sempre alto.

E como dito, o som dos caras é bastante parecido nos seus três full-lengths. Desse modo, escolhi falar de "Festival of Death" simplesmente para fazer uma homenagem aos 10 anos de lançamento do álbum. Fiquem tranquilos, que essa resenha vale também para os outros trabalhos – "Instruments of Torture" (2000) e "Methods of Execution" (2004).

Bom, o vocal de Jamie Bailey, que também é dono das quatro cordas (e toca sem palhetas, putz!!!!), é extraordinário, fazendo um gutural mais absurdo do que o de Chris Barnes na época do "Tomb of the Mutilated" (Cannibal Corpse), impondo muito respeito e admiração de fãs de brutal death.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já a bateria é só blast beat com poucos momentos menos velozes, mas que mesmo assim, são rápidos. O timbre da caixa é bem agudo e penetra nos ouvidos de uma forma hipnótica. Você percebe que o cara tem técnica e domina a arte de descer a porrada. Muito bom. Já a guitarra e o baixo são pesadíssimos e com uma afinação tão baixa que se tem dificuldades em vários momentos em distinguir as notas. Mesmo assim, acredite: o som das cordas são muito agradáveis. A gravação não é um primor, mas se encaixa perfeitamente com o tipo de som que o trio faz. Sujeira e peso é o que mais se encontra aqui.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A Brodequin faz músicas impressionantes, para rodar a cabeça feito uma turbina. Para quem gosta de músicas violentíssimas, esse grupo vai entrar para sua lista de favoritos. Como disse no começo, todos os trabalhos seguem essa proposta, então, trate de arrumar esse caos completo! Abaixo, o vídeo de "Slaves to the Pyre", do álbum "Methods of Execution" (o último lançado pela Brodequin), provando o que afirmei desde o início. Ah, e vai outro também do baterista John Engman mandando bronca.

Brodequin - Festival of Death
Unmatched Brutality Records – 2001 – Estados Unidos
http://www.myspace.com/thebrodequin

1. Mazzatello 02:30
2. Judas Cradle 02:12
3. Trial By Ordeal 02:48
4. Torches of Nero 01:54
5. Vivum Excoriari 02:56
6. Lake of the Dead 03:26
7. Blood of the Martyr 02:03
8. Gilles De Rais 02:38
9. Flow of Maggots 02:58
10. Bronze Bowl 02:51
11. Auto De Fe / Raped in the Back of a Van (Last Days of Humanity Cover) 04:37
Total 30:53

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal