Vital Remains: Death Metal técnico capturado em ótimo DVD

Resenha - Evil Death Live - Vital Remains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Amigos, quando se fala de Vital Remains, o nível de exigência de um bom trabalho por parte dos fãs (estou incluído) é alto. Afinal, estamos falando de uma das melhores e mais técnicas bandas de death metal do planeta. Pondo isso na mesa, hora de analisar “Evil-Death-Live”.
5000 acessosManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?5000 acessosSeparados no nascimento: Cazuza e Lauro Corona

A arte da capa do DVD é linda (notem a mulher compondo a cabeça do bode, uma ideia meio manjada, mas ainda assim, muito bem feita), e anima a começar logo o show. Ah, temos como opções colocar o som em estéreo ou dolby sorround 5.1. Maravilha!

O show está em widescreen, bom sinal, embora a edição do vídeo seja tradicional, sem ousadias e afins. Não tem problema não. Agora, quanto ao som, a bateria em alguns momentos encobre o restante do instrumental, tirando o adjetivo “excelente” de sua qualidade. Ainda assim, a energia em palco é tanta que você acaba esquecendo esse fato.

Logo no começo da apresentação, vem a inevitável comparação e consequente constatação: o vocalista Damien Boyton não é tão poderoso quanto Glen Benton, e sua performance fazendo cara de malvadão parece meio forçada. Ele agita, e muito, é verdade, mas não precisa exagerar no teatro. Seu timbre lembra o de George “Corpsegrinder” Fischer quando ainda estava no começo da Monstrosity.

Fora isso, os músicos são fenomenais e executam com maestria cada petardo da Vital Remains. Você fica hipnotizado pela perfeição e agilidade dos integrantes batendo e palhetando.

Entre os cinco, dois merecem destaque pleno em suas funções: o primeiro é o baterista Antonio Donadeo, uma máquina com coordenação e velocidade quase desumanos. O mais curioso é que ele nem parece ter dificuldades em fazer aquilo tudo, tanto é que toca sem expressão. E vou dizer mais: impressionante a velocidade das músicas em seus momentos mais violentos... e põe violentos nisso!

A outra estrela é o guitarrista/vocalista Dave Suzuki, um dos maiores Músicos (com “M” maiúsculo mesmo) do death metal. Talvez muitos não saibam, mas o cara, além dos ótimos vocais e solos nas seis cordas, é um multiinstrumentista afiadíssimo. Caso alguém não saiba, ele foi o responsável pela gravação de guitarra, baixo e bateria no maior clássico do grupo, o CD “Decristianize”. Tá bom pra você? Não? Pois então, o cara agita muito também e quando faz o vocal dobrado (ele canta rasgado) com Boyton, não tem pra ninguém.

A apresentação toda é bastante intensa, mas “Dechristianize” e “Infidel” são o ápice, tocadas de forma assustadoramente brutal. Esteticamente falando, a iluminação do palco, quando fica vermelha, deixa um clima pesado no ar. Como uma luz modifica o visual! E é isso que acontece nessa última música citada, compondo um cenário demoníaco maravilhoso.

O que sempre chamou a atenção na banda é o fato de ser uma das mais completas do underground. Eles misturam partes insanas com outras puramente melódicas, e dão uma estrutura incrível para as faixas. São um exemplo de como um grupo deve tocar ao vivo. Com esse tipo peculiar de som, os caras conseguem fazer excepcionais e longas composições, sem nunca serem repetitivas e muito menos enjoativas.

O ponto negativo que fica é a curta duração do show, com menos de uma hora de apresentação.

Pois bem, vamos agora aos bônus do disco: tem uma entrevista muito legal com os guitarristas Tony Lazaro e Dave Suzuki, contando a história da banda álbum a álbum, e outros assuntos interessantes, mas por ser importado, o DVD não possui legendas. Hora de treinar o inglês!

Além disso, há também outro bom show, realizado na Polônia, cuja duração é mais curta, 40 minutos, e com imagem e som levemente inferiores, mas ainda assim, um grande registro da banda, em palco menor. Bom constatar que o quinteto se adapta a qualquer terreno. Os caras agitam demais aqui também, vale ressaltar. Fantástico!

Outro vídeo muito bacana é um em que Dave Suzuki, sempre ele, toca vários solos (só a guitarra, não é acompanhado de mais ninguém) das composições da Vital Remains. A técnica do cara é de cair e quebrar o queixo no chão. O músico é realmente fodão.

O restante do material conta com galeria de fotos, biografia, discografia, e opções para o computador (imagens para desktop, weblinks e o logotipo da banda).

“Evil-Death-Live” superou (mesmo!) as expectativas e pode ser considerado um dos mais empolgantes DVDs já lançados por uma banda de death metal. Completo e muito bem feito, esse material tem um grande valor para o underground. O mais incrível é ver que os integrantes conseguem reproduzir ao vivo suas composições de alta complexidade, e de forma mais do que convincente, transmitindo seu ódio em cada canção. Longa vida à Vital Remains, e que o próximo CD não tarde!

DVD Vital Remains – Evil-Death-Live
Metal Mind Productions – 2007 – Estados Unidos
http://www.myspace.com/vitalremains

Damien Boyton - vocal
Dave Suzuki – guitarra/vocal
Toni Lazaro - guitarra
Brian Hobbie – baixo
Antonio Donadeo – bateria

1. Intro I - Where Is Your God Now 01:50
2. Icons Of Evil 07:30
3. Scorned 08:40
4. Born To Rape the World 08:09
5. Hammer Down The Nails 06:35
6. Intro II - Let The Killing Begin 01:59
7. Dechristianize 08:56
8. Infidel 06:17
9. Devoured Elysium 05:44

Total 55:40

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Vital Remains"

Death MetalDeath Metal
As 10 melhores (ou piores?) capas do estilo

MetalMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

BaphometBaphomet
A polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Vital Remains"

ManowarManowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Cazuza e Lauro Corona

Big FourBig Four
Astros da cena Heavy escolhem banda preferida

5000 acessosMini Iron Maiden: tocando "Ghost Of The Navigator" na escola5000 acessosMetallica: os motivos da saída de Jason Newsted5000 acessosPensadores e autores que inspiraram o Heavy Metal: Friedrich Nietzsche5000 acessosIan Gillan: "Eu era um idiota tão grande quanto Ritchie"5000 acessosRush: o discurso mais criativo e engraçado da música5000 acessosCapas de CD estranhas: o que está por trás dessas imagens?

Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online