Diamond Plate: Thrash sujo e agressivo como nos anos 80

Resenha - Generation Why? - Diamond Plate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Formado em 2004, nos subúrbios de Chicago, nos EUA, o DIAMOND PLATE é mais uma das grandes promessas da NWOOSTM (New Wave Of Old School Thrash Metal), e mais uma descoberta da gravadora Erache Records, que sempre revela grande bandas (e que infelizmente quase nunca licencia seus produtos para o mercado brasileiro).
5000 acessosSlayer: quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanista5000 acessosCradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religião

E a banda, formada por músicos muito jovens (na média de 19 anos) tem causado furor no underground metálico, com shows muito energéticos, e já tendo aberto shows para bandas do cacife de BEHEMOTH, GOJIRA, EXODUS, D.R.I., OVERKILL, JOEY BELLADONNA e DESTRUCTION, sendo considerada por alguns como a maior revelações dessa nova safra de bandas de thrash metal. E após dois EPs (“At The Mountains of Madness” -2008 e “Relativity” – 2009), a banda chega a seu debut, que tem tudo para cair nas graças dos thrashers mundo afora.

Apesar da capa mais “moderninha” do trabalho, que pode enganar os desavisados, o som da banda é bem sujo e agressivo, remetendo-nos direto aos anos 80, tendo momentos mais diretos e pesados, e outros mais técnicos e brutais, mas sempre recheado de riffs marcantes, dignos das melhores bandas do estilo, o que é imprescindível para o sucesso de bandas que se aventuram nos meandros do thrash metal. O único senão fica para os vocais de Jon Macak (que também é o responsável pelo baixo), que soam muito forçados e agonizantes, sendo pouco variados ao longo do play, tornando algumas passagens mais enjoativas, e é algo a ser repensado para os lançamentos futuros da banda.

Mas mesmo assim, o álbum é realmente muito bom, e possui músicas matadoras, como a brutal faixa título, a eletrizante “Pull the Trigger” (totalmente influenciada por EXODUS), além das já conhecidas “Relativity” (com destaque para os riffs de guitarra) e “At the Mountais of Madness”, a melhor de todas, com suas variações de tempo espetaculares, e um refrão no melhor estilo ANTHRAX.

O DIAMOND PLATE, como a maioria destas novas bandas deste revival do thrash metal, não traz nada de novo ao estilo, mas faz um som saudosista e de muita qualidade, com amor ao estilo, e merece ser conferido. Mas daí a ser a maior revelações da nova safra, que tem, dentre outras, bandas excepcionais como HAVOK, LICH KING, GAMA BOMB, MUNICIPAL WASTE e VIOLATOR, é um grande exagero...

Generation Why? – Diamond Plate
(2011 – Erache Records - Importado)

Formação:

Jim Nicademus - Drums
Jon Macak - Vocals and Bass Guitar
Mario Cianci - Rhythm Guitars
Konrad Kupiec - Lead and Rhythm Guitars

Tracklist:

01. Entertainment Today
02. Generation Why?
03. Pull The Trigger
04. Tomb With A View
05. Fool's Paradise
06. Relativity
07. Waste Of Life
08. Casualty Of War
09. More Than Words
10. At The Mountains Of Madness
11. Empire Tomorrow

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Diamond Plate"

SlayerSlayer
Quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanista

Cradle Of FilthCradle Of Filth
"Pessoas chamam de satânico o que não entendem!"

Iron MaidenIron Maiden
A tour de Powerslave quase acabou com a banda

5000 acessosEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano5000 acessosTraduções: Letras de rock relacionadas a ocultismo e satanismo5000 acessosBullet For My Valentine: vocal detonou Guns em turnê5000 acessosRock In Rio: as homenagens dos artistas estrangeiros com o Brasil5000 acessosDave Murray: Bruce é o cara mais forte do Iron Maiden3574 acessosDoro Pesch: "Heavy Metal para mim significa liberdade"

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online