RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemOzzy Osbourne revela qual foi o melhor guitarrista de sua carreira solo

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemRoger Waters atende a Rússia e faz discurso para o Conselho de Segurança da ONU

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de "Eu Quero Ver o Oco" do Raimundos?

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemO triste motivo pelo qual o Pink Floyd não podia fazer contato com Syd Barrett

imagemVeja Dave Grohl cantando e agitando em show do Mercyful Fate

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado

imagemRitchie Blackmore avalia os guitarristas que o substituíram no Deep Purple


Stamp

Black Veil Brides: Metalcore com sleaze, hard e glam

Resenha - Set the World on Fire - Black Veil Brides

Por Marcelo Vieira
Fonte: Collector's Room
Postado em 10 de agosto de 2011

Metalcore de origem, o Black Veil Brides acaba de lançar seu segundo álbum, Set the World on Fire. As diferenças em relação ao antecessor, We Stitch These Wounds (2010), são muitas, apesar de a banda continuar a mesma – exceto por Christian "CC" Coma no lugar de Sandra Alvarenga na bateria. O que antes era somente mais um nome à sombra do Avenged Sevenfold agora possui identidade própria, amparado, principalmente, no visual e nos elementos sleaze, hard e glam recém incorporados ao seu som.

A proposta é até fácil de assimilar. O problema está na falta de criatividade e diversidade. Todas as canções soam muito genéricas. Falta aquele riff de guitarra que arrepie os pelos do braço, ou aquele solo que não pareça vídeo-aula de arpejos. A bateria se resume a conduções velozes no pedal duplo e espancamento frenético de caixa e surdo. E o pobre contrabaixo parece não ter vez diante disso.

Outro problema está nas letras. Algumas são belos exemplos da prepotência resultante da imaturidade do quinteto. A faixa de abertura, "My Religion", termina com uma oração (com direito a amém no final) na qual a banda se autodenomina "profana" e "filhos bastardos da cultura midiática". Em "The Legacy" uma promessa é feita: "We'll change the world with these guitars"…Baixa essa bola, molecada!

Ao final dos 42 minutos de música rolando fica a impressão de que o quinteto acertou apenas na escolha da música de trabalho. "Fallen Angel" tem um refrão que é totalmente anos 80 e possui aquele quê a mais responsável por cativar o ouvinte e colocar todo mundo para cantar junto. E o videoclipe é um barato. A faixa título é outra que vale menção, não só por ter feito parte da trilha-sonora do mais recente filme da série Transformers, mas também pelo teor encorajador de sua letra – aqui eles acertaram em cheio!

1. New Religion - 3:50
2. Set the World on Fire - 3:39
3. Fallen Angels - 3:45
4. Love Isn't Always Fair - 4:13
5. God Bless You - 3:18
6. Rebel Love Song - 3:57
7. Savior - 4:23
8. The Legacy - 4:40
9. Die for You - 3:43
10. Ritual - 3:30
11. Youth and Whiskey - 3:30


Outras resenhas de Set the World on Fire - Black Veil Brides

Resenha - Set The World On Fire - Black Veil Brides

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

Black Veil Brides: vídeo de vocalista fraturando costelas

Black Veil Brides: a notória evolução musical da banda

Black Veil Brides: produtor de St. Anger fez banda ser escutável


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Marcelo Vieira

Marcelo Vieira é jornalista, DJ e ex-guitarrista das bandas Mafia, Os Neuza e Burning Stars. Fundou em 2007 o blog Combe do Iommi e tem textos e matérias publicados nos sites Collector's Room e Van do Halen. Trabalha também como assessor de imprensa na empresa SPS Comunicação e é repórter da Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (FAERJ). Escreve resenhas de CDs, DVDs e livros e cobre shows para o site ROCK ZONE desde setembro de 2011. Contato: [email protected] / Twitter: @mvmeanstreet .
Mais matérias de Marcelo Vieira.