Pink Floyd: Estamos cercados por animais?

Resenha - Animals - Pink Floyd

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor Freire, Fonte: Rock'N'Prosa
Enviar Correções  


Já houve um tempo onde a escuridão dominava tudo ao seu redor, e os humanos eram apenas objetos aos olhos dos mais poderosos, vivendo em um regime de escravidão ainda pior do que no século XVI.

Pink Floyd: série de quebra- cabeças da banda será lançada em novembro

Slash: guitarrista enumera seus 10 riffs favoritos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O ano de 1977 foi o ano em que o mundo tomou conhecimento de uma verdade inconveniente. Foi nessa época que um cidadão chamado Roger Waters decidiu escrever mais uma de suas obras-primas, o Animals.

A trama principal provavelmente foi inspirada no livro A Revolta dos Bichos, de George Orwell. O livro mostra o que aconteceria se os bichos se revoltassem contra os humanos, nessa trama os porcos assumem o comando. O que acaba acontecendo é que os porcos passam a atuar igual aos humanos perante os outros bichos, mostrando de certa forma que o poder corrompe todos. Como acontece com a humanidade.

No álbum, a sociedade foi dividida em animais, cada animal representa uma fonte de dominação dos donos do poder em relação ao resto da população. Mas, o mais interessante é a introdução do álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A simples Pigs on the Wing (part one) abre o Animals, e já abre a obra com uma temática interessante: o positivismo da união entre as pessoas. Waters fala, em resumo: "se você não se importasse com o que acontece comigo, e eu não me importasse com o que acontece com você, viveríamos percorrendo o caminho do aborrecimento e da dor, e observando porcos em vôo". O que ele quis dizer com essa música é que se duas pessoas se amam, elas podem vencer as barreiras e o controle imposto pelos "animais".

Isso é algo que nos faz pensar muito, porque de fato a maioria das pessoas seguem seus caminhos sem se preocupar com os outros, o que acaba contribuindo mais para que sejam manipuladas. Essa temática é também tratada na música Us and Them, do Dark Side of the Moon.

Na sequência do álbum vem a épica Dogs. Ela representa todos os empresários que se destroem, e destroem tudo ao seu redor por causa da ambição de ter uma carreira bem sucedida. Os "cachorros" da nossa sociedade sempre procuram derrubar os mais fracos, e principalmente, procuram derrubar aqueles que confiam nele. De todos os "animais", os "cachorros" são os que mais destroem as vidas das pessoas, e como a música nos diz, ao final de tudo eles se recolhem e morrem sozinhos, porque destruíram todos os seus "amigos", se é que para eles amizade verdadeira existe de fato.

Em seguida, Roger Waters nos apresenta aos porcos na música Pigs. Os "porcos" estão no topo da sociedade, e são pessoas com riqueza e poder muito elevados. Eles exercem influência no resto da sociedade atiçando as competições internas (na sociedade), fazendo com que eles continuem ricos e poderosos. Ouvindo ao álbum podemos perceber que os "porcos" dominam os "cachorros".

Terminando o nosso "Reino Animal da Sociedade" temos as "ovelhas". Pelo que pode ser observado na letra de Sheep, Roger Waters nos diz que as "ovelhas" são todas aquelas pessoas que se deixam ser dominadas culturalmente pelas mídias. Mídias que se encontram, em sua maioria, em poder dos "cachorros" e "porcos". A letra explora justamente essa idéia de "pastor e ovelhas", e é a mais impactante do Animals. Ela atinge praticamente quase que a totalidade da nossa população mundial, se formos pensar bem todos somos dominados de uma certa forma pelas mídias. O destaque vai para o encerramento da música, onde Roger Waters fala: "Já sabem da novidade? Os cachorros morreram". Nesse momento ele meio que pergunta às "ovelhas" o que eles farão agora, quem eles vão seguir? Por quem serão manipulados?

Depois de toda a exposição dos "animais" da nossa sociedade, Roger Waters encerra o álbum da mesma forma que começou. Pigs on the Wing (part two) reforça a mensagem da primeira música do álbum, mas nessa parte Roger Waters meio que se confessa como um "cachorro". E encerra a música justamente dizendo que, mesmo sendo um "cachorro", para poder sobreviver no mundo todos "precisam de um abrigo contra os porcos voando".

As duas partes de Pigs on the Wing, apesar de ignoradas por muitos é a peça central do Animals. Ela nos faz pensar que mesmo com todos os defeitos do mundo, ainda existe esperança nas pessoas em o mundo ser um lugar melhor. Isso fica claro nesse último verso que foi citado anteriormente: "até um ‘cachorro’ necessita de abrigo". E é com esse pensamento que ficamos quando terminamos de escutar o Animals.


Outras resenhas de Animals - Pink Floyd

Pink Floyd: influenciado pelo livro A Revolução dos Bichos

Resenha - Animals - Pink Floyd


Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline WhipDin