RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemJason Newsted diz que estaria morto se tivesse continuado no Metallica

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de "Eu Quero Ver o Oco" do Raimundos?

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemRússia pede para que Roger Waters fale com a ONU sobre a situação da Ucrânia

imagemVeja Dave Grohl cantando e agitando em show do Mercyful Fate

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado

imagemJimmy Page diz não haver gênio no rock - mas um gênio fez ele se contradizer


Stamp

Black Label Society: Ousadia faz de TSRNTS um baita disco

Resenha - Song Remains The Same - Black Label Society

Por Marcelo Daniel
Postado em 30 de maio de 2011

Nota: 7

Definitivamente, o som não é o mesmo! A brincadeira com o nome do lendário álbum do LED ZEPPELIN é a reação instantânea que vem dos primeiros momentos do novíssimo álbum do BLACK LABEL SOCIETY.

No entanto, as dez faixas de "The Song Remains Not The Same" (2011) não são assim tão novas, mas basicamente versões acústicas produzidas durante as sessões de gravação do penúltimo álbum, "Order To The Black" (2010).

Se ao ler a proposta acima você simplesmente blasfemou "lá vem mais um disco acústico, baita novidade", está diante de um equívoco. Zakk Wylde, vocalista, guitarrista e alma do BLS, concebeu e produziu de maneira que as versões desplugadas não fossem simples execuções das canções sem energia elétrica e bumbos duplos – como vemos uma penca de bandas fazer por aí. As músicas foram reestruturadas para o estilo mais leve, de maneira que ficassem mais profundas e se constituíssem praticamente em novas melodias. É o caso de "Overlord", que no álbum de 2010 é um genuíno single do BLS, enquanto que em "TSRNTS" ela bebe nos vocais e na pegada do melhor do ALICE IN CHAINS.

Inventividade semelhante acontece com "Parade of the Dead" e "Riders of the Damned. Mas é em "Darkest Days" que Zakk legitima a importância desse novo projeto e o que já era uma faixa mais leve em "Order To The Black", converte-se em uma balada crua, potente, executada em um piano limpo e de vocal contundente. Flerta com o estilo country, tendência mais que confirmada na segunda versão disponível da mesma canção no álbum, que tem participação de John Rich. O parceiro é cantor do gênero e foi o vencedor de um desses realities shows para músicos – mas que não fez feio nesse recorte.

Agora integradas oficialmente ao CD estão "Helpless" e "Junior´s Eyes", ambas presentes apenas na Best Buy Edition do lançamento de 2010. Sim, a segunda é uma bela repaginada na clássica faixa 3 do "Never Say Die", do BLACK SABBATH. E por falar em covers, há ainda uma desnecessária presença de "Bridge Over Troubled Water", de SIMON & GARFUNKEL.

Um álbum dessa natureza é sempre uma experiência de risco, o que não é diferente no caso do BLACK LABEL SOCIETY. As seguidas gravações acústicas podem, em algum momento, trazer uma sensação de repetição, ainda mais se comparadas à potência de álbuns anteriores, como "The Blessed Hellride" – que é o típico CD capaz de transformar o aniversário da sua avó em um encontro dos Hell´s Angels. Porém, a ousadia faz de "The Song Remains Not The Same" um baita disco, com energia, sentimento e que, principalmente, solidifica Zakk Wylde como um completo talento, seja na pancadaria ou nos momentos mais melódicos.

Set List:
01. Overlord (Unplugged version)
02. Parade Of The Dead (Unplugged version)
03. Riders Of The Damned (Unplugged version)
04. Darkest Days (Unplugged version)
05. Junior´s Eyes
06. Helpless
07. Bridge Over Troubled Water
08. Can't Find My Way Home
09. Darkest Days (feat. John Rich)
10. The First Noel

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

Ozzy Osbourne: uma garrafa d'água que custou 80 mil


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal