Cavalera Conspiracy: "Blunt Force Trauma" é um discaço

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Por motivos óbvios, foi natural que parte do público ligasse o antigo Sepultura ou o próprio Soufly a "Inflikted", o debut que os irmãos Cavalera liberaram em 2008. Pois bem, agora está chegando ao mercado nacional "Blunt Force Trauma", um sucessor que mostra o Cavalera Conspiracy procurando se estender para além da violência do Thrash Metal, Hardcore e Punk proporcionada por seu antecessor.

Sepultura: veja vídeo de "Mindwar" em playthrough da quarentenaSlayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeça

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É claro que "Blunt Force Trauma" mantém muitos dos conhecidos elementos nas estruturas de suas composições, em especial o Thrash e Hardcore, e tudo com aquela simplicidade que há tempos se comprovou atraente. Se não há muito espaço para Igor explorar sua fissura tribal, ou os riffs sejam apenas eficientemente genéricos, é nos solos de guitarra onde reside um dos pontos positivos de "Blunt Force Trauma", com Marc Rizzo mostrando definição e explorando as melodias com muito bom gosto.

E essas melodias também estão espalhadas pelo corpo de várias faixas, e empregadas de tal forma que até conseguem amenizar parte a faceta realmente extrema e tão típica de Max. Investindo com força no groove, o resultado é um repertório com um dinamismo que não se encontrava no disco anterior e, sem ser particularmente inovador ou original, o Cavalera Conspiracy mostrou que vai fazer as coisas como desejar, independente das críticas que surjam por aí.

Assim, desde a muita velocidade de "Trasher", com algumas passagens tipicamente Death Metal; a mais moderna "I Speak Hate"; "Lynch Mob", que tem como convidado Roger Miret (Agnostic Front) dividindo as vozes com Max, o que a distingue do resto do repertório; ou a excelente "Genghis Khan", são exemplos de muita diversidade e atrairão os mais variados gostos entre o público.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Curiosamente, Max alardeou por aí que este novo álbum faz com que o "Inflikted" soasse como música pop. Um exagero típico... A realidade é que, mesmo sendo muito agressivo, a adoção dessas tais melodias aí poderão ser um motivo para a discórdia entre as diferentes gerações de fãs. Mas, enquanto alguns ficam discutindo os prós e contras, outros passarão o tempo curtindo "Blunt Force Trauma", que se revelou um discaço!

Contato: www.myspace.com/cavaleraconspiracy

Formação:
Max Cavalera - voz e guitarra
Marc Rizzo - guitarra
Johny Chow - baixo
Igor Cavalera - bateria

Cavalera Conspiracy – Blunt Force Trauma
(2011 / Roadrunner Records - nacional)

01. Warlord
02. Torture
03. Lynch Mob
04. Killing Inside
05. Thrasher
06. I Speak Hate
07. Target
08. Genghis Khan
09. Burn Waco
10. Rasputin
11. Blunt Force Trauma


Outras resenhas de Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera ConspiracyResenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera ConspiracyResenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera ConspiracyResenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sepultura: veja vídeo de Mindwar em playthrough da quarentenaSepultura
Veja vídeo de "Mindwar" em playthrough da quarentena

Andreas Kisser: Guitarras, guitarristas e suas experiências tocando ao redor do mundoAndreas Kisser
Guitarras, guitarristas e suas experiências tocando ao redor do mundo

Resenha - Quadra - SepulturaResenha - Quadra - Sepultura

Sepultura: versão de quarentena de "Resistant Parasites"

Max Cavalera: Veio essa porra desse vírus e ferrou tudoMax Cavalera
"Veio essa porra desse vírus e ferrou tudo"

Sepultura: Assista live com João Gordo, Andreas Kisser e Paulo Jr.Sepultura
Assista live com João Gordo, Andreas Kisser e Paulo Jr.

Sepultura, Kiss, Madonna e outros: Guitarristas gravam cover beneficente do The PoliceSepultura, Kiss, Madonna e outros
Guitarristas gravam cover beneficente do The Police

Sepultura: veja a banda tocando Kairos na quarentenaSepultura
Veja a banda tocando "Kairos" na quarentena

Rush: Derrick Green relembra foto com Geddy e Alex na primeira turnê deles no BrasilRush
Derrick Green relembra foto com Geddy e Alex na primeira turnê deles no Brasil

Eloy Casagrande: Andre Matos foi o primeiro a me dar chance de virar profissionalEloy Casagrande
"Andre Matos foi o primeiro a me dar chance de virar profissional"


Deezer: as bandas de rock brasileiras mais ouvidas lá foraDeezer
As bandas de rock brasileiras mais ouvidas lá fora

Sepultura: Pavarotti gravou uma versão de Roots Bloody Roots?Sepultura
Pavarotti gravou uma versão de "Roots Bloody Roots"?


Slayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeçaSlayer
Kerry King explica como se deve balançar a cabeça

Cantadas Headbanger: Estou Priest a te dar um beijo!Cantadas Headbanger
"Estou Priest a te dar um beijo!"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280