Cavalera Conspiracy: Groove Metal com uma pegada agressiva

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renato Spacek
Enviar Correções  

9


Misture tudo que possa ser ligado ao Groove Metal com uma pegada muito agressiva e "largada", é esse o modo perfeito de descrevermos Blunt Force Trauma, o novo disco do Cavalera Conspiracy, banda formada pelos irmãos Max e Igor Cavalera, brasileiros, apesar do grupo ter sido formado nos Estados Unidos. Lançado três anos depois de seu último (e primeiro, diga-se de passagem) lançamento, Inflikted, Blunt Force Trauma me contagiou do início ao fim.

Sepultura: veja vídeo de "Mindwar" em playthrough da quarentenaSounds Entertainment: as 100 melhores músicas do Heavy Metal

Muitas bandas pesadas fazem um som, por mais que seja bom, maçante, e esse é muitas vezes o problema de bandas Groove, mas com certeza não é o problema do Cavalera Conspiracy, pois aqui o grupo faz um som ao mesmo tempo pesado, agressivo e nada cansativo, podendo ser ouvido na íntegra sem nenhum cansaço. Riffs de guitarras excelentes, com notas agudas intercaladas entre acordes velozes e graves - característica muito comum no Groove Metal - vocais bem versáteis, pois temos aquele vocal "semi-gutural" gritado comum no gênero, o clássico gutural de Max Cavalera, e poucos vocais limpos.

A cozinha da banda mantém uma velocidade, peso e rítmo incríveis. Muitas vezes remetendo ao Thrash e até ao Death Metal - outro fator bem comum em bandas do gênero -, o grupo não foge de nenhum parâmetro proposto pelo Groove Metal, mas dentro de tais, fazem coisas excelentes. Solos de guitarras vicerais são presentes em todas as músicas, assim como riffs e linhas de baixo grooveadas.

Simplesmente excelente. Max Cavalera se superou novamente com o mais novo disco do Cavalera Conspiracy. Desde a produção até a mixagem do álbum estão impecáveis, e, principalmente, a música, que não peca em praticamente nada.

1. Warlord - 03:05
2. Torture - 01:51
3. Lynch Mob - 02:31
4. Killing Inside - 03:28
5. Thrasher - 02:49
6. I Speak Hate - 03:10
7. Target - 02:36
8. Genghis Khan - 04:23
9. Burn Waco - 02:52
10. Rasputin - 03:22
11. Blunt Force Trauma - 03:58

Max Cavalera - Vocals, Guitars
Igor Cavalera - Drums
Marc Rizzo - Guitars
Johnny Chow - Bass


Outras resenhas de Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera ConspiracyResenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera ConspiracyResenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy

Resenha - Blunt Force Trauma - Cavalera ConspiracyResenha - Blunt Force Trauma - Cavalera Conspiracy




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sepultura: veja vídeo de Mindwar em playthrough da quarentenaSepultura
Veja vídeo de "Mindwar" em playthrough da quarentena

Andreas Kisser: Guitarras, guitarristas e suas experiências tocando ao redor do mundoAndreas Kisser
Guitarras, guitarristas e suas experiências tocando ao redor do mundo

Resenha - Quadra - SepulturaResenha - Quadra - Sepultura

Sepultura: versão de quarentena de "Resistant Parasites"

Max Cavalera: Veio essa porra desse vírus e ferrou tudoMax Cavalera
"Veio essa porra desse vírus e ferrou tudo"

Sepultura: Assista live com João Gordo, Andreas Kisser e Paulo Jr.Sepultura
Assista live com João Gordo, Andreas Kisser e Paulo Jr.

Sepultura, Kiss, Madonna e outros: Guitarristas gravam cover beneficente do The PoliceSepultura, Kiss, Madonna e outros
Guitarristas gravam cover beneficente do The Police

Sepultura: veja a banda tocando Kairos na quarentenaSepultura
Veja a banda tocando "Kairos" na quarentena

Rush: Derrick Green relembra foto com Geddy e Alex na primeira turnê deles no BrasilRush
Derrick Green relembra foto com Geddy e Alex na primeira turnê deles no Brasil

Eloy Casagrande: Andre Matos foi o primeiro a me dar chance de virar profissionalEloy Casagrande
"Andre Matos foi o primeiro a me dar chance de virar profissional"


Religiões: as guerras santas abordadas em letras de Heavy MetalReligiões
As guerras santas abordadas em letras de Heavy Metal

Sepultura: banda assiste ao tetra do Brasil em 1994Sepultura
Banda assiste ao tetra do Brasil em 1994


Sounds Entertainment: as 100 melhores músicas do Heavy MetalSounds Entertainment
As 100 melhores músicas do Heavy Metal

Guitar World: os 100 melhores guitarristas de hard rockGuitar World
Os 100 melhores guitarristas de hard rock


Sobre Renato Spacek

Brasiliense e amante do Metal, reside no exterior e tem preferência pelos subgêneros Folk, Power e Groove, mas não se limita a isso, pois também aprecia outros estilos tais como Thrash Metal, Hard Rock, Glam Metal, Death Metal e Black Metal, mas é bem seletivo com os dois últimos. É baixista e conheceu o Rock através do KISS, em 1999, entretanto sua banda preferida é o Dream Theater. Fã de Tolkien, adora os Estados Unidos e a Suécia.

Mais matérias de Renato Spacek no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin