Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemKiss: Tommy Thayer responde se Gene Simmons e Paul Stanley se dão bem

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemEric Clapton comenta a lenda do pacto com o diabo feito por Robert Johnson

imagemNey Matogrosso relembra como foi abrir o Rock in Rio de 1985

imagemVídeos dos shows no Hellfest do Sepultura, Epica, Nightwish, Blind Guardian e outros

imagemO rock está morto? Alice Cooper responde Gene Simmons: "Não acredito!"


Tierra Santa: explorando a consagrada faceta épica

Resenha - Caminos De Fuego - Tierra Santa

Por Ben Ami Scopinho
Em 14/05/11

Formado em 1997, o Tierra Santa é um veterano na cena da Espanha e frequentemente lembrado pelos amantes do Power Metal, inclusive já tendo conquistado uma boa fatia do público aqui das Américas. Assim, após um hiato que se estendeu por quatro anos, o conjunto está lançando seu oitavo álbum de estúdio, "Caminos de Fuego", que, como não poderia deixar de ser, se mantém fortemente ligado ao tradicionalismo do gênero.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

"Caminos de Fuego" segue com boa parte daquela velocidade típica da musicalidade do Tierra Santa, e continua-se explorando a consagrada faceta épica que tornou sua proposta tão apreciada mundo afora. Mas, ainda assim, esses anos de ócio não foram suficientes para recarregar positivamente as energias dos espanhóis... A criatividade não parece estar em sua melhor fase e o resultado são várias composições burocráticas, com um forte apelo vocal, mas desprovidas do necessário poder que as guitarras deveriam oferecer.

Então, este pode ser considerado um disco ruim? Absolutamente não. Tanto que, nesse panorama elegantemente previsível, o Tierra Santa procurou oferecer um repertório de considerável espectro e emplacou faixas relevantes como "La Leyenda del Holandés Errante", dona de ótimas melodias; "El Ejército de las Tinieblas" também se destaca pela velocidade, e ainda "El Fin de los Dias", talvez o melhor exemplo de uma banda em sintonia, com ótimas guitarras e teclados bem encaixados.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

"Caminos de Fuego" é um disco importado - pero no mucho! - pois a Hellion Records está disponibilizando-o em território brasileiro por um preço bastante aprazível. Assim, mesmo que não venha a corresponder às expectativas de parte do público, este trabalho possui como méritos ser muito bem tocado e dono de uma produção cristalina, merecendo a chance de ser conferido pelos amantes do Power Metal repleto de temas históricos e mitológicos, e sempre cantados em espanhol.

Contato:
http://www.tierra-santa.es
http://www.myspace.com/tierrasantaweb

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Formação:
Ángel San Juan - voz e guitarra
Arturo Morras - guitarra
Roberto Gonzalo - baixo
Mikel G. Otamendi - teclados
David Karrika - bateria

Tierra Santa - Caminos de Fuego
(2010 / Maldito Records - nacional)

01. Caminos de Fuego
02. La Leyenda del Holandés Errante
03. Reina de Egipto
04. Arde Babilonia
05. Libre
06. Ejercito de las Tinieblas
07. Para Siempre
08. La Voz del Destino
09. El Fin de los Dias
10. Eterna y Sagrada

Nota: 07

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.