Matérias Mais Lidas

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemGuns N' Roses cancela show na Escócia por razões médicas

imagemGuitarrista original do Mercyful Fate solta os cachorros por ter ficado fora de reunião

imagem"Master Of Puppets" apareceu em comédia há 19 anos, muito antes de "Stranger Things"

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagem"Master Of Puppets" entra no top 30 global do Spotify depois de "Stranger Things"

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagemMetallica em "Stranger Things" deixa fãs preocupados com a "popularização" da banda

imagemDave Mustaine rasga elogios e fala sobre amizade com Ice-T, vocalista do Body Count

imagemMorre Patricia Kisser, esposa do guitarrista Andreas Kisser

imagemAngra: vídeos e setlist de show celebrando "Rebirth" em SP, com convidada especial

imagemAxl Rose teria sofrido ataque de ansiedade antes de show, diz jornal


Stamp

Expurgo: 29 pedradas destiladas em quase 40 minutos

Resenha - Burial Ground - Expurgo

Por Christiano K.O.D.A.
Fonte: Som Extremo
Em 24/04/11

publicidade

Nota: 8

Mais uma maldade da Black Hole Productions. Logo de cara, o que chama atenção é o encarte do CD, com uma arte fantástica, uma capa muitíssimo bem trabalhada, enfim, um encarte bem caprichado e profissional. Já deixou uma ótima impressão inicial.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

E ao dar play no disco, ela continua em alta. Os mineiros arrebentam com um excelente grindcore que consegue ser ao mesmo tempo tradicional e novo, trabalhado. Bebem nas melhores fontes – Brutal Truth, Nasum, Terrorizer e Napalm Death, entre outras - para dar uma noção desse pesadelo aqui. Destilam 29 pedradas em quase 40 minutos. Uma tarefa difícil inclusive é destacar uma ou outra música. São todas infernais.

Quanto aos músicos, todos estão acima da média, valendo citar os vocais alternados de Egon e Philipe, que também é guitarrista.

As letras da Expurgo são aquelas típicas do estilo: protestos contra injustiças político-sociais, mas com uma leve puxada para o gore (confira "Purging the Phlegm"). Quase todas são cantadas em inglês. As exceções são "Sofrer em Paz", "Não (part I)" e "Não (Part II)", em português, sendo essas duas últimas limitadas ao próprio título, mostrando que a banda também tem seu lado bem humorado, assim como "Regurfecontovoremintoegues". Aliás, essa é um mistério. Que língua seria?

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

A gravação também é excepcional, permitindo ao ouvinte distinguir claramente todos os instrumentos. E o mais interessante é que esse som cristalino é paradoxalmente sujo e pesado, criando um clima perfeito para o tipo de música que esses caras fazem. O único senão ocorre quando a bateria está no blast beat: a caixa praticamente some na audição. Mas é um detalhe que não chega a comprometer o trabalho da Expurgo. Esses caras acertaram a mão em "Burial Ground", o full-length de estréia. Estou para dizer que são uma promessa do grind nacional.

FAIXAS
1. Blast of Truth
2. Only the Depressive Trades
3. No Chance to Refuse
4. Afected by Disequilibrium
5. Trapped
6. Nothing Becomes Ruin
7. Palestine Guts
8. Brain Pulsing
9. Human Hardware Dysfunction
10. Plasma Arc
11. Interruption Request
12. Aufklärung
13. End of Line
14. Madness and Reason
15. Spell or Xenophobism
16. Sofrer em Paz
17. Sense Power, be Dead!
18. Exploitation
19. Condemned
20. Time Rips Us Out
21. Worthless Anger
22. Purging the Phlegm
23. One Day of Terror
24. Chaotic State of Addiction
25. Spread Our Cancer
26. Não (Part. 1)
27. Regurfecontocoremintocegues
28. Não (Part. 2)
29. Grey Waste II - O Cocito

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A..