Labyrinth: com Olaf, é uma questão de química

Resenha - Return To Heaven Denied pt.2; A Midnight Autumn's Dream - Labyrinth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gustavo Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos


Bom, quem nunca ouviu, dentro de um relacionamento, a expressão: aquele casal tem química! O casal com química é invencível, pois a junção dos sentidos e do sentimento, aliada com a paixão sem fim e a harmonia entre as almas dos apaixonados, gera esse efeito peculiar, que não se encontra em qualquer esquina. No mundo dos relacionamentos encontramos diversos tipos de pessoas e chegamos a fazer coisas maravilhosas com elas, porém quando encontramos a química certa, seu efeito é devastador.

Raul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?Metallica: gosto musical impediu que se tornassem um Maiden

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Começo a resenha dessa obra musical com essa simples definição, pois creio que é assim que se define a história do maravilhoso Labyrinth. Desde o debut da banda, o Labyrinth nos trouxe um universo peculiar na cena do metal pesado, peculiar porque sempre aliou peso com harmonias sentimentais que nos levam a uma atmosfera mágica. Com letras falando apenas do amor, em Love (obra, Sons of Thunder), o Labyrith conquistou espaço nos corações de milhares de fãs. Mas, o que é essa química?

O encontro, o retorno de Holaf Thorsen (Labyrinth e Vision Dicine) integrando o grupo e produzindo o novo CD. O Labyrinth fez coisas maravilhosas com sua saída, os três álbuns lançados, sem Olaf são álbuns gostosos de ouvir, com peso, melodia e ótimas músicas, Olaf fez ótimos alguns sem o Labyrinth, porém é na união de ambos que o grupo italiano encontra a química perfeita e nesse novo álbum o efeito devastador esta presente nas 10 composições.

Return to heaven denied part. II, não é somente uma volta ao passado, um jogo de markenting, uma parte 2, é sim uma obra estrondosa, magnífica, capaz de ser escutada dia após dia sem enjoar, capaz da reflexão mais honesta quando se trata de um estupendo cd: eu não consigo parar de escutá-lo. Na minha opinião não precisava ser uma parte 2. O álbum tem alma própria e a química certa. Olaf e Labyrinth até podem viver separados, mas quando se unem algo maravilhoso acontece. É uma questão de química!

Por essas razões, essa obra, merece estar dentre tantos lançamentos nesse ano de 2010 entre os três melhores álbuns escutados e olha que com humilde opinião ele estará em primeiro. Não consigo revelar a melhor música, escutem todas e julguem por vocês.

TRACK LIST:
1. The Shooting Star
2. A Chance
3. Like Shadows In The Dark
4. Princess Of The Night
5. Sailors Of Time
6. To Where We Belong
7. A Midnight Autumn's Dream
8. The Morning's Call
9. In This Void
10. A Paint On The Wall




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs

Raul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?Raul Seixas
Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?

Metallica: gosto musical impediu que se tornassem um MaidenMetallica
Gosto musical impediu que se tornassem um Maiden


Sobre Gustavo Garcia

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336