Torture Squad: evoluindo na música e firme na integridade

Resenha - Æquilibrium - Torture Squad

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos


O esquadrão está de volta! Com a atitude digna de uma banda cuja trajetória está beirando sua segunda década, foi em 2007 que o Torture Squad se tornou motivo de orgulho verde-amarelo ao vencer o famoso 'Metal Battle' do Wacken Open Air. Agora, após os louros e com novas ideias assimiladas pela gratificante experiência de tocar por tantos palcos ao redor do planeta, os paulistanos dão sequencia à sua projeção internacional com a difícil tarefa de superar o excelente "Hellbound" (08).

Torture Squad: Invadindo camarim do Iron Maiden por engano (vídeo)Dave Mustaine: "Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O resultado é "Æquilibrium", onde o Torture Squad conseguiu mesclar ainda mais profundamente seu Thrash e Death Metal, a um nível que se torna uma tarefa ingrata definir seu real estilo com precisão. Com muito groove e repleto de referências das décadas 80 e 90, as composições geralmente continuam bem centradas nos riffs, mas com uma seção rítmica muito atuante e, como não poderia deixar de ser, com um vocalista incisivo e dinâmico na alternância de linhas rasgadas e guturais.

Ainda que tudo flua com melodias sutis em uma considerável diversidade de ritmos, "Æquilibrium" parece ser emocionalmente mais contido que seu antecessor. Mas suas canções possuem uma simplicidade crua e tão tocante que o resultado final funciona muito bem, em especial na cadenciada "Raise Your Horns", que ao vivo será motivo para se bater cabeças compulsivamente, seguida de perto pelas elegantemente furiosas "Generation Dead", "Azazel" (essa é bem Death!), "Black Sun" e ainda a regravação de "The Unholy Spell", faixa que batizou seu álbum de 2001.

Mas há dois pontos desfavoráveis em "Æquilibrium". O principal é a opção do Torture Squad em fazer uso de apenas uma guitarra, o que fatalmente gerou alguns 'espaços em branco' comprometendo parte do impacto, principalmente no momento dos solos. O segundo é a ilustração de sua capa, cuja simplicidade chega a ser desconcertante, e nem mesmo a presença de um mini-poster consegue suprir essa deficiência.

Gravado no paulistano Norcal Studios, aos cuidados de Brendan Duffey e Adriano Daga, "Æquilibrium" possui um repertório maleável e bastante polido, mostrando o Torture Squad evoluindo em sua música e firme em sua integridade. Alguns podem vir a argumentar que não apresenta o carisma de seu antecessor, mas é muito bem escrito e convence com sobras.

Contato:
http://torturesquad.net/
http://www.myspace.com/torturesquadband

Formação:
Vitor Rodrigues - voz
Augusto Lopes - guitarra
Castor - baixo
Amilcar Christófaro - bateria

Torture Squad - Æquilibrium
(2010 / Laser Company Records - nacional)

01. Generation Dead
02. Raise Your Horns
03. Holiday In Abu Ghraib
04. 174
05. Storms
06. Azazel
07. Black Sun
08. The Spirit Never Dies
09. Last Tunes Blues (instrumental)
10. The Unholy Spell 2010 (faixa bônus)

Nota: 08




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Torture Squad"


Torture Squad: Invadindo camarim do Iron Maiden por engano (vídeo)Torture Squad
Invadindo camarim do Iron Maiden por engano (vídeo)

Torture Squad: capa, nome e músicas da coletânea que será lançada digitalmenteRock In Rio: filmagem profissional do Torture Squad, Claustrofobia e Chuck BillyTorture Squad: assista apresentação completa no Kiss ClubTorture Squad: "Blood Sacrifice", "Raise You Horns" e "Horror and Torture" no RIR

Rock in Rio: veja vídeos do show de Chuck Billy, Torture Squad e ClaustrofobiaRock in Rio
Veja vídeos do show de Chuck Billy, Torture Squad e Claustrofobia

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Scream Blog Gore: Copa do Brasil - E se os times fossem bandas?Scream Blog Gore
Copa do Brasil - E se os times fossem bandas?

Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura


Dave Mustaine: Kiko é o primeiro que me intimida desde FriedmanDave Mustaine
"Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman"

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff HannemanSlayer
A trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336