Alice in Chains: após o lançamento do aclamado "Dirt"

Resenha - Jar Of Flies - Alice in Chains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Pimentel
Enviar Correções  


Após o lançamento do aclamado e pesado - em vários aspectos - "Dirt" (1992) o "Alice in Chains" seguiu em uma direção contrária no EP "Jar of Flies". Explicando: aqui as canções estão distantes do tradicional e, às vezes, visceral Alice in Chains.

publicidade

As músicas seguem um padrão mais orientado ao formato acústico - posteriormente mais explorado no "MTV Unplugged" (1996), por exemplo - e a experimentalismos no geral. Claro que isso não significa perda de qualidade, afinal a banda sempre demonstrou conforto nesse formato. Basta lembrar que no primeiro EP lançado por eles ("SAP") houve uma boa quantidade de músicas nessa linha.

publicidade

Apesar de curto (sete faixas) ainda assim temos vários petardos. A experimental "Rotten Apple" introduz o álbum com uma ótima linha de baixo do novato (na banda) Mike Inez - "Jar of Flies" marca a sua estréia - os vocais de Layne anunciam aqui o direcionamento, majoritariamente depressivo e experimental das outras músicas do EP. Mesmo com o passar do tempo "Rotten Apple" continua uma das músicas mais psicodélicas da banda - veja a introdução na guitarra.

publicidade

A segunda canção ("Nutshell") é uma das melhores da carreira do grupo. Trata-se de uma música muito melancólica cuja letra de autoria do falecido vocalista (Layne Stayle) expressa todo o seu desespero na luta para viver. Nessa altura o uso de drogas o afetava seriamente e tudo isso foi refletido em muitas das músicas do EP. As camadas sonoras criadas pelo baixo de Mike Inez a guitarra de Jerry casa perfeitamente com os vocais de Layne. "Nutshell" ganhou sua versão definitiva no acústico lançado pela MTV, sendo sua versão original - que é ótima - raramente lembrada.

publicidade

Dois dos maiores hits da banda integram o EP, são eles: "No Excuses" e "I Stay Away". Ambas tiveram clipes com alta rotatividade na MTV. "No Excuses" soa diferente principalmente pelo fato de não ser melancólica e mórbida. Parecendo sarcástica ou um suspiro de alegria, principalmente da parte de Layne. Os vocais duetados marcam essa música de refrão pegajoso. Já "I Stay Away" vai numa direção contrária... soando pertubadora. Possui também a melhor performance de guitarra de Cantrell no EP e tem um bom arranjo no geral.

publicidade

Ainda integram o álbum a especialíssima vinheta instrumental "Whale and Whasp"; com um simples e belo solo de Cantrell e as duas outras faixas experimentais: "Don't Follow" e "Swing on This". A primeira é uma das mais emocionantes do disco - principalmente pelo seu desfecho - contando até com o uso de gaitas no seu decorrer. Já "Swing on This" que apesar de não ser ruim é a mais fraca do álbum, pende para um lado mais blues.

publicidade

De acordo com Layne o título e a capa do álbum vieram de um experimento científico que o guitarrista Jerry Cantrell realizou na terceira série: "Eles o deram dois jarros cheios de moscas. Um dos jarros eles superalimentaram, e o outro jarro eles subalimentaram. Aquele que eles superalimentaram floresceu por um tempo, então todas as moscas morreram pela superpopulação. Aquele que eles subalimentaram teve a maior parte de suas moscas sobrevivendo o ano todo. Eu acho que há uma mensagem nisso em algum lugar. Evidentemente esse experimento teve um grande impacto no Jerry."

publicidade

"Jar of Flies" apesar de ser curto apresenta ótimas músicas, sendo essencial na discografia da banda. Não é a toa que foi o primeiro EP a atingir a primeira posição na parada de álbuns da Billboard. Todas as músicas possuem alma, fica registrado a performance mais dramática de Layne Staley. Curiosamente esse trabalho lembra muito o que mais tarde o vocalista gravaria no supergrupo Mad Season. "Jar of Flies" também exibiu a versatilidade dos músicos da banda, mostrando o quanto o Alice in Chains ia além do rótulo "grunge", e é uma boa pedida para ser introduzido a música da banda.

Músicas-chaves:
Nutshell ; I Stay Away ; Don't Follow

Formação:
Layne Staley - vocais
Jerry Cantrell - guitarras
Mike Inez - baixo
Sean Kinney - bateria

Tracklist:
1. Rotten Apple 06:58
2. Nutshell 04:19
3. I Stay Away 04:14
4. No Excuses 04:15
5. Whale & Wasp 02:37
6. Don't Follow 04:22
7. Swing on This 04:04

Tempo total: 30m49

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Alice in Chains: Cover de brasileira viraliza na redeAlice in Chains
Cover de brasileira viraliza na rede

Alice in Chains: William DuVall fala sobre racismo no rock e revela ofensas que recebeAlice in Chains
William DuVall fala sobre racismo no rock e revela ofensas que recebe

Grunge: por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie VedderGrunge
Por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie Vedder

Alice in Chains: celebrando 30 anos de Facelift com vinil e posts exclusivos na webAlice in Chains
Celebrando 30 anos de Facelift com vinil e posts exclusivos na web

Metal Hammer: do grunge ao black metal, os melhores álbuns de 1992Metal Hammer
Do grunge ao black metal, os melhores álbuns de 1992

Há 30 anos: Alice In Chains lançava Facelift, seu álbum de estreia

Metallica: Jerry Cantrell se derrete em elogios para James HetfieldMetallica
Jerry Cantrell se derrete em elogios para James Hetfield

Lista: 10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originaisLista
10 versões acústicas que ficaram tão boas quanto as originais

Alice In Chains: Code Orange faz versão acústica de "Down In A Hole"

Alice in Chains: como Jerry Cantrell se tornou uma espécie de co-vocalista da bandaAlice in Chains
Como Jerry Cantrell se tornou uma espécie de co-vocalista da banda


Parcerias Brilhantes: duplas que marcaram históriaParcerias Brilhantes
Duplas que marcaram história

Alice in Chains: baixista fala sobre Layne StaleyAlice in Chains
Baixista fala sobre Layne Staley


Iron Maiden: a música Wasting Love é um Plágio?Iron Maiden
A música "Wasting Love" é um Plágio?

Separados no nascimento: Phil Lynott e TiriricaSeparados no nascimento
Phil Lynott e Tiririca


Sobre Thiago Pimentel

Tenta, desde meados de 2010, escrever textos que abordem as vertentes da mais peculiar - em seu ponto de vista - manifestação artística do ser humano, a música. Para tal, criou o blog Hangover-Music e contribui no Whiplash.Net. Além disso, é estudante de jornalismo, guitarrista e acredita que se algum dia o Deus metal existira, ele morreu em 13/12/2001.

Mais matérias de Thiago Pimentel no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin