Borknagar: um grupo que não pode ser acusado de estagnação

Resenha - Universal - Borknagar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Aqui temos um grupo que não pode ser acusado de estagnação artística... Ainda que em 1995 a raiz fosse o Black Metal, já nessa época sua música conseguia fugir dos 'padrões' do que era oferecido pelos conterrâneos noruegueses; e sua criatividade e constante ousadia, acentuadas após Vintersorg assumir o posto de vocalista, fez com que o Borknagar apresentasse uma evolução que não é permitida à carreira de muitas bandas.
594 acessosBorknagar: banda traz seu som das antigas pela primeira vez5000 acessosArrááááái: Sílvio Santos canta "Sweet Child O'Mine"

O estilo pouco convencional do Borknagar continua em seu oitavo álbum, "Universal", cuja energia bruta e caótica novamente vai cedendo espaço às estruturas tão mais complexas e melódicas. O tecladista Lazare possui um papel importantíssimo pela inclusão de sonoridades de violinos, flautas e afins, é o grande responsável pela veia folclórica, além de exibir a sempre marcante influência do Progressivo da década de 1970, em bases perfeitamente conectadas às seções Heavy Metal.

"Havoc" e "For A Thousand Years To Come" mostram parte do domínio que Vintersorg possui sobre as linhas vocais, sua versatilidade continua impressionante – mesmo que alguns possam vir a depreciar suas vocalizações limpas. O fato é que o Borknagar trabalhou muito em seus arranjos, e naturalmente as vozes não ficaram para trás, tanto que o próprio Lazare também canta na delirante (e deslocada) "Fleshtower", e ninguém menos do que Vortex (ex-Dimmu Borgir) é o convidado responsável pela voz em "My Domain", certamente um dos grandes destaques do repertório.

"Universal" também se caracteriza por marcar o retorno de Jens Ryland (guitarra) e a saída de Tyr (baixo), além da adição do baterista norte-americano David Kinkade (Malevolent Creation). Este disco oferece muito mais do que uma simples audição superficial pode sugerir, suas canções estão mais longas e atmosféricas, tudo é explorado de tal forma que a identidade do Borknagar continua indefinida. Uma excelente fase para os noruegueses!

Contato: www.myspace.com/borknagar

Formação:
Vintersorg - voz
Øystein Garnes Brun - guitarra
Jens F. Ryland - guitarra
Lazare - teclados, órgão Hammond
Tyr - baixo
David Kinkade - bateria

Borknagar - Universal
(2010 / Indie Recordings - importado)

01. Havoc
02. Reason
03. The Stir Of Seasons
04. For A Thousand Years To Come
05. Abrasion Tide
06. Fleshflower
07. Worldwide
08. My Domain

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

594 acessosBorknagar: banda traz seu som das antigas pela primeira vez332 acessosPatria: Mantus fala sobre os shows com o Tsjuder931 acessosBorknagar: penso que faço algo tão interessante quanto Pink Floyd192 acessosBorknagar: Entrevista exclusiva para o Brasil antes dos shows0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Borknagar"

Metal norueguêsMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

MetallicaMetallica
As 5 melhores versões de terceiros dos seus clássicos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Borknagar"

ArráááááiArrááááái
Sílvio Santos canta "Sweet Child O'Mine"

MetallicaMetallica
O jogo sujo da banda com o baixista Ron McGovney

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Geezer Butler e Belchior

5000 acessosRoger Waters: irritado com os "cameramen de celular"5000 acessosÁlbuns ao vivo: 10 grandes registros da história do rock5000 acessosMegadeth: os melhores álbuns da banda segundo o About.com5000 acessosDave Mustaine: Ellefson é o baixista, Kiko é o meu braço direito5000 acessosKeith Richards: Metallica e Black Sabbath são "grandes piadas"5000 acessosGuns N' Roses: o momento mais estranho de Duff McKagan no palco

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online