Cripple Bastards: contestação em forma de vagalhões sonoros

Resenha - Variante Alla Morte - Cripple Bastards

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Cripple Bastards se autodefine como um dos nomes 'mais ferozes do planeta'. E merece essa alcunha! Capitaneado pelo vocalista Giulio The Bastard, o grupo se tornou um dos expoentes do Grindcore da Itália e liberou uma infinidade de registros - muitos em fitas cassete e vinil 7" - ao longo de mais de duas décadas em prol da contestação em forma de vagalhões sonoros.

Dave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre eleOrtografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?

"Variante Alla Morte" é seu quarto álbum completo e pode ser considerado como a coroação do Cripple Bastards por todo trabalhado duro para alcançar seu status no underground, e existe uma bela história por trás de "Variante Alla Morte". Apesar de estar chegando somente agora no formato CD, este álbum foi liberado originalmente em 2008, somente em vinil, como uma merecida comemoração ao seu 20° aniversário.

Seus trabalhos anteriores eram extremamente rudes, típico das profundezas do underground, mas aqui a coisa toda foi planejada para ser diferente. Para tal, o Cripple Bastards assinou com o selo britânico Feto Records, propriedade de ninguém menos do que Shane Embury (Napalm Death) e Mick Kenney (Anaal Nathrakh), e a gravação do álbum ficou aos cuidados do experiente Fredrik Nordström (Dimmu Borgir, In Flames) no estúdio sueco Fredman.

Ou seja, tomaram-se todos os cuidados para que este álbum tivesse uma melhor distribuição e um áudio realmente poderoso. A produção conseguiu conferir uma inclinação mais metálica e adequadamente atualizada em meio às estruturas Punk e Hardcore que os registros anteriores possuíam, mas nada que deprecie toda a brutalidade e violência hercúlea nos cerca de 30 minutos divididos em 24 hinos - "Spirito Di Ritorsione" e "Sangue Chiama" são um arregaço! - contra o conformismo, urrados a plenos pulmões em esporrento italiano.

Os não-iniciados ao Grindcore certamente se sentirão chocados com a intensidade de bílis expelida por este registro. Mas isso é normal... O Cripple Bastards é um verdadeiro mestre em seu estilo, e poderá ser motivo de orgulho para qualquer colecionador amante das barulheiras extremas ter um item como "Variante Alla Morte" em sua prateleira. Um disco excelente, que chega ao Brasil numa grande sacada da Pecúlio Discos!

Contato:
http://www.cripple-bastards.com
http://www.myspace.com/cripplebastards

Formação:
Giulio The Bastard - voz
Der Kommissar - guitarra
Schintu The Wretched - baixo
Al Mazzotti - bateria

Cripple Bastards - Variante Alla Morte
(2010 - Feto Records / Pecúlio discos - nacional)

01. Faccia Da Contenitore
02. Variante Alla Morte
03. Pedinati
04. Allergie Da Contatto
05. Insofferenza
06. Lo Sfregio E Le Sue Ombre
07. Inverno Nel Ghetto
08. Spirito Di Ritorsione
09. L'uomo Dietro Al Vetro Opaco
10. Sorriso Decubitale
11. Stimolo Chimico
12. Cedimento Strutturale
13. Sangue Chiama
14. Implacabile Verso Il Suo Buio
15. Stupro E Addio
16. Confessionale In B&N
17. Marchio Catastale
18. Gli anni Che Non Ritornano
19. Karma Del Riscatto
20. Regredito A Che Punto
21. Falsificato Ideale
22. Sottoposti Al Taglio
23. Conquista Dell'Isolamento
24. Auto-Azzeramento




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cripple Bastards"


Dave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre eleDave Mustaine
10 coisas que você não sabia sobre ele

Ortografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?Ortografia
Como deveriam realmente se chamar as bandas?

Sepultura: Pavarotti gravou uma versão de Roots Bloody Roots?Sepultura
Pavarotti gravou uma versão de "Roots Bloody Roots"?

Renato Russo: a história do maior nome do rock nacionalPresença de Palco: dicas para iniciantesTemperatura Máxima: as atrizes pornôs que incendiaram o cenário RockBaixo: O melhor solo com uma só corda da história (vídeo)

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.