Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemBruno Valverde diz que preconceito contra ele veio mais da igreja do que dos metaleiros

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemGeezer Butler, Heavy Metal e a clássica canção do Black Sabbath inspirada por Jesus

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemIggor Cavalera manda ver em "Dead Embryonic Cells" ao vivo; confira drumcam

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemComo foram os últimos meses de Renato Russo e a causa da sua morte

imagemNovo álbum do Krisiun será lançado em julho; veja capa e tracklist

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemTobias Forge, do Ghost, diz que ABBA deveria receber um Prêmio Nobel

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil


Ratt: ainda com fome do bom e velho Hard Rock dos anos 80

Resenha - Infestation - Ratt

Por Otávio Augusto Juliano
Em 15/07/10

Nota: 9

Quando uma conhecida banda de Rock anuncia a retomada das atividades e o lançamento de um novo álbum após muitos anos, sempre é gerada uma grande expectativa e curiosidade por parte do público e todos se perguntam: como será este novo disco da banda?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com o RATT garanto que não foi diferente. O grupo fez muito sucesso nos áureos anos 80, destacando-se no estilo que então imperava (Hard Rock/Glam Rock), vindo a cair no esquecimento na década de 90, apesar de ter lançado álbuns ("Collage" e "RATT").

Para este que vos escreve, sem dúvida a curiosidade de ouvir o novo trabalho do RATT, depois de 11 anos, era imensa. E como é bom poder chegar aqui e dizer: valeu a espera. Em "Infestation", o RATT mostra que tem lenha (e muita) para queimar e ainda tem "fome" do bom e velho Hard Rock dos anos 80.

Certamente, muitos dirão que o som produzido pela banda em "Infestation" soa datado e nos remete imediatamente aos primeiros trabalhos do grupo. Mas é isso mesmo. Os fãs do RATT queriam a banda no melhor estilo que a tornou uma referência no Hard Rock oitentista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em canções como "Eat Me Up Alive", "Best Of Me", "Last Call" e "Lost Weekend", tem-se a sonoridade característica do RATT, com ótimo trabalho de guitarras e o vocalista Stephen Pearcy em grande forma. Mas para não ser injusto, além das músicas citadas, praticamente todas valem a pena, como a um pouco mais pesada "Take A Big Time" e a acelerada "Don´t Let Go". Somente a balada "Take Me Home" é que parece destoar das demais.

Em suma, é o RATT renascido. "Infestation" é diversão garantida e forte candidato a figurar em listas "Top 10" de melhores álbuns de Hard Rock de 2010.

Importado – Roadrunner/Loud&Proud

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Banda:
Stephen Pearcy - vocal
Robbie Crane - baixo
Bobby Blotzer - bateria
Carlos Cavazo - guitarra
Warren DeMartini - guitarra

Track List:
1 - Eat Me Up Alive
2 - Best Of Me
3 - A Little Too Much
4 - Look Out Below
5 - Last Call
6 - Lost Weekend
7 - As Good As It Gets
8 - Garden Of Eden
9 - Take A Big Bite
10 - Take Me Home
11 - Don't Let Go


Outras resenhas de Infestation - Ratt

Resenha - Infestation - Ratt

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Paulo Baron: Empresário é recebido por Stephen Pearcy em sua casa


Ratt: a filha virgem oferecida pela mãe a Stephen Pearcy

Ratt: Pearcy compara banda ao Priest para justificar formação diferente


Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano.