Érika Martins: não se deixe levar pelos títulos das canções

Resenha - Érika Martins - Érika Martins

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathalie Delahousse
Enviar correções  |  Ver Acessos


Depois de vários anos de uma carreira bem sucedida no cenário Pop Rock Nacional, muitos ainda não conhecem a cantora Érika Martins. Mas afinal, o que pode ser dito sobre ela?

Rock: A história dos primórdios aos anos 90Deuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos eles

A paulista Érika, começou a ser notada no período no qual esteve à frente da banda baiana Penélope (formada em 1995), uma das grandes revelações do Pop Rock nos idos de 1999, quando lançaram seu primeiro álbum, 'Mi Casa, Su Casa' , que trazia os hits "Namorinho de Portão" (Tom Zé) e "Holiday" com vídeo clipes altamente executados na programação da MTV.

Depois do lançamento de outros dois álbuns ("Buganvília" e "Rock Meu Amor"), em 2004, a banda chegou ao seu fim. E somente agora, Érika, resolve investir em sua carreira solo. Essa espera toda foi muito bem recompensada com o lançamento de seu auto-intitulado álbum solo (Toca Discos/Warner).

Em sua nova empreitada, Érika encontra-se muito bem acompanhada, tendo como parceiros musicais Pedro Veríssimo e Iuri Freiberger (ambos da banda gaúcha Tom Bloch), Constança Scofield (viúva do produtor Tom Capone, e ex-companheira de Érika nos tempos de Penélope), Julieta Venegas (cantora mexicana que já colaborou com Lenine e Marisa Monte) e Gabriel Thomaz (guitarrista, vocalista e figura central do Autoramas; além de marido de Érika).

O álbum é bem animado, músicas com letras leves, divertidas e inteligentes, acompanhadas por guitarras vigorosas e bateria bem marcada. Como já era na época da Penélope, o universo feminino aparece como tema central para o álbum. Como é o caso da faixa "Sacarina", que apesar de ser uma composição de dois "marmanjos" mostra bem o que uma mulher pode sentir quando subjugada a um homem específico. "Lento" é a versão de uma canção da mexicana Julieta Venegas com participação da própria (que também participou do clip). "Música de amor" aposta no sentimento que se tem em um amor um tanto platônico. "Me provocar" mostra o universo das intrigas e a inveja entre mulheres.

Não se deixe levar pelos títulos das canções que parecem ser feitas apenas para meninas românticas e sonhadoras, pois todas as faixas vêm carregadas de altas doses de bom humor e a sonoridade cheia de elementos pop, rock, surf, bubblegum, 60's, que se tornou marca registrada de Érika, bem como sua voz tão característica.

Destaco também as faixas: "Você tem muito o que aprender sobre as mulheres" e "Meus olhos são seus".

Track List:

Sacarina
Lento (participação especial de: Julieta Venegas e Jorge Villamizar)
Música de Amor
Me Provocar
Ainda Queima a Esperança
Vou Te Esperar
Meus Olhos São Seus
Quando Sim Quer Dizer Não
Kung Fu
Você Tem Muito o que Aprender Sobre as Mulheres
Nada Sem Você
Lento




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Érika Martins"


Rock: A história dos primórdios aos anos 90Rock
A história dos primórdios aos anos 90

Deuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos elesDeuses do Rock
O tempo passa para (quase) todos eles


Sobre Nathalie Delahousse

Nathalie Delahousse é Designer, Assistente de produção em shows e aficcionada pelo bom e velho Rock'n'roll e suas vertentes... Uma verdadeira Rocklady...

Mais matérias de Nathalie Delahousse no Whiplash.Net.

adGooILQ