Andralls: ainda mais violento, visceral e acelerado

Resenha - Andralls - Andralls

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago El Cid Cardim
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


"Tocar thrash metal rápido e agressivo, do jeito que deve ser". A sintomática frase, que consta no MySpace oficial da banda paulistana Andralls como seu principal mote desde a fundação, passa a fazer muito mais sentido do que nunca em seu quarto disco de estúdio, auto-intitulado. Agora um trio, o Andralls está ainda mais violento, visceral e acelerado. Com faixas curtas e diretas ao ponto, "Andralls", o álbum, é uma cavalgada sonora que segue sem dar fôlego para respirar, com fúria em níveis máximos. É thrash metal de qualidade superior, sem deixar nada a dever para qualquer banda gringa do gênero, incluindo aí os grandes ícones que você bem sabe quais são. E também é o maior destaque da discografia dos caras até o momento.

Heavy Metal Fail: os Trues também saem mal na fotoThe Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora Cleber Orsioli (Postwar) tenha assumido o posto de vocalista/guitarrista, "Andralls" conta ainda com o integrante original Alex Coelho na dupla função. É ele quem comanda o refrão explosivo - com o perdão do trocadilho - e contagiante de "Dynamite", assim como a letra pouco educada de "You Mean Shit", ideal para descarregar a tensão daquele dia de trabalho miserável. Pense no seu chefe e una seus urros aos do frontman enquanto acompanha a letra. Vai ser revigorante, acredite.

Também é de Alex o excelente solo de "In The Eyes of The Killer", talvez a melhor canção do disco. Na melhor tradição do thrash, ao mesmo tempo em que a guitarra é pesada, dispara uma coleção de riffs elaborados e intrincados.

Mas é preciso que se diga: a eficiente cozinha não deixa em nenhum momento a peteca cair, dando a necessária corpulência ao som. Destaque principalmente para o trabalho de Eddie C., que faz as cordas do baixo soarem de forma monstruosa em "Not Dead Yet" e ainda adiciona mais groove numa das raríssimas desaceleradas do disco, a poderosa "Blind Leads the Blind" (que traz um recadinho nada discreto para os nossos políticos - e para quem ajudou a elegê-los, é claro).

Sejamos sinceros, caríssimo fã de thrash metal. Um disco que começa martelando a sua caixa craniana com "Two Sides" e, na sequência, já encaixa um soco no estômago do naipe de "Crosses Shall Burn", com aquela boa e velha violência contra o conceito de religião, não teria possibilidade alguma de ser ruim, não é mesmo? Altamente recomendado para os fortes.

Line-up:
Alex Coelho - Vocal/Guitarra
Eddie C. - Baixo
Alexandre "Xandão" Brito - Bateria

Tracklist:
1. Two Sides
2. Crosses Shall Burn
3. In The Eyes of The Killer
4. You Mean Shit
5. Last Enemy
6. Blind Leads the Blind
7. My Hate Will Never Die
8. Dynamite
9. Global Decadence
10. Not Dead Yet
11. Lets Kill Again
12. Rage Empire

Site:
http://www.myspace.com/andralls


Outras resenhas de Andralls - Andralls

Andralls: fruto de dedicação e experiência de dez anos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Andralls"


Heavy Metal Fail: os Trues também saem mal na fotoHeavy Metal Fail
Os Trues também saem mal na foto

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos


Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre Thiago El Cid Cardim

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336