Mork: Black Metal Sinfônico feito na capital federal

Resenha - Preposterous - Mork

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


Direto da capital do Inferno - Brasília - surge um conjunto com grande potencial para se destacar entre os nomes do Black Metal Sinfônico do Brasil. O Mork surgiu em 2006 com a proposta de tocar covers do Dimmu Borgir, mas, em paralelo a essa atividade, sabiamente passou a elaborar suas próprias composições.

E o resultado foi tão satisfatório que o Mork nem se preocupou em liberar uma primeira demo. Partiu direto para um caprichadíssimo EP - atentem para a magnífica ilustração da arte da capa! – dono de cinco belas canções. Ok, ainda que se esforcem para inserir características que faça a diferença, em especial ao flertar vez ou outra com o Death Metal, é inegável que a influência direta que sofrem do Dimmu Borgir continua a ser grande.

publicidade

Então, de forma caótica e brutal, está tudo lá: linhas vocais torturadas, ótimos riffs de guitarras, teclados majestosamente melódicos e obscuros, além de uma certeira e velocíssima seção rítmica. A gravação, mixagem e masterização ficaram sob a responsabilidade de Caio Duarte (Dynahead), que garantiu uma definição e timbragem qualquer coisa próximo do espetacular, o que aumenta ainda mais a ótima impressão que canções como "Heretic Doctrine" ou "Forbidden Flesh" exercem sobre o ouvinte.

publicidade

A sensação de 'já ter ouvido isso antes' existe, mas isso está longe de significar que o repertório é descartável, porque ele certamente não o é. O Mork é formado por músicos jovens que provavelmente irão ajustando e moldando seus arranjos até encontrarem uma sonoridade que os distinga dos mestres noruegueses, e o trabalho é tão promissor que o selo Free Mind saiu na frente e já está assumindo a distribuição de "Preposterous", o que facilita para os admiradores do gênero dar uma cuidadosa conferida.

publicidade

Contato: www.myspace.com/morkofficial

Formação:
Samuel - voz, baixo e sintetizadores
Pedro Peres - guitarra
Rafael Foizer - guitarra
Gabriel Rodrigues - bateria

Mork - Preposterous
(2008 / Free Mind Media - nacional)

01. Calumnious (intro)
02. The Misanthropic
03. Divine Sovereignty Corrupted
04. Heretic Doctrine
05. Forbidden Flesh
06. Hellstorm




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mork: Banda lança novo EP em novembro


Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosAxl Rose
A primeira ficha policial aos 18 anos

Ódio musical: os artistas mais detestados em lista da SpinnerÓdio musical
Os artistas mais detestados em lista da Spinner


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin