Gestos Grosseiros: realizado o sonho do álbum de estréia

Resenha - Countdown to Kill - Gestos Grosseiros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernão Silveira
Enviar correções  |  Ver Acessos


Produzir death metal com categoria é um desafio e tanto, pois fazer barulho e parecer profano é fácil - o negócio é agregar técnica e qualidade a um som naturalmente agressivo e anárquico. Pois o pessoal do GESTOS GROSSEIROS, banda de Guarulhos (Grande São Paulo), chama para si a responsabilidade e apresenta um interessante trabalho de estréia: "Countdown to Kill".

Di'Anno: "Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!"Black Metal: o lado mais negro da cena brasileira

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda está na estrada desde 1998 e já teve o privilégio de tocar ao lado de nomes como VADER, MARDUK, ICONOCLASM, KRISIUM e TORTURE SQUAD, entre outros players de peso da cena death internacional. O currículo de Índio (baixo e vocal), Kleber (guitarra), Bruno (guitarra) e Andy (bateria) ainda conta com turnês pelo Chile e ao longo do nosso imenso Brasil.

Como todas as bandas do cenário underground nacional, o GESTOS GROSSEIROS batalhou bastante até ver realizado o sonho do álbum de estréia. O bom "Countdown to Kill" foi produzido entre janeiro e maio de 2006, em Guarulhos, mas os caras passaram dois anos correndo atrás de gravadora e distribuição para que o avião pudesse de fato decolar. Em 2008, com o reforço do selo Soul Erazer Distribution, o disco finalmente viu a luz do dia.

É claro que a desgraceira death come solta ao longo dos 41 minutos do CD, mas o que chama mesmo a atenção é a qualidade do trabalho. É fato que a produção e a mixagem merecem nota, porém o que realmente salta aos ouvidos é a categoria dos músicos. As guitarras de Kleber e Bruno dão o recado sem exageros, enquanto o baixo de Índio e a batera de Andy seguram muito bem o background sonoro. O vocal de Índio, 100% gutural, segue à risca as regras do gênero.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Help!" e "Take Your Cross", música que o GESTOS GROSSEIROS apresentou na coletânea "Anaites Compilation", em 2004, são os maiores destaques do álbum, pois exemplificam bem a capacidade dos caras na composição de um death metal correto e pouco repetitivo - coisa rara no gênero. Mas não fica só nisso: "Lord of the Lies", "Countdown to Kill" e "Human Destruction" são outros petardos que fazem o CD de estréia dos bangers de Guarulhos realmente valer a pena.

"Countdown to Kill" - GESTOS GROSSEIROS

1 - Lord of the Lie
2 - Chaos Domination
3 - Help!
4 - Countdown to Kill
5 - Mind Beyond
6 - Human Destruction
7 - Zone of Death
8 - Take your Cross

Selo: Soul Erazer Distribution

GESTOS GROSSEIROS no MySpace:
http://www.myspace.com/gestosgrosseiros




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Gestos Grosseiros"


Di'Anno: Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!Di'Anno
"Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!"

Black Metal: o lado mais negro da cena brasileiraBlack Metal
O lado mais negro da cena brasileira


Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280