Unearth: um dos vitoriosos de uma cena que deu certo

Resenha - March - Unearth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Ainda que boa parcela dos headbangers mais tradicionais simplesmente execrem a atual safra de bandas norte-americanas, é inegável que muitos nomes já se consolidaram entre o público e crítica. E o Unearth é, com folgas, um dos vitoriosos de uma cena que deu certo a ponto de se expandir para além de suas fronteiras. A saturação foi uma conseqüência óbvia, mas nem o excesso de grupos liberando discos sem personalidade consegue ofuscar trabalhos do porte de "The March".

Heavy Metal: as 10 capas mais "de macho" de todos os temposTarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Se com "III: In The Eyes Of Fire" (06) o Unearth investiu mais no Thrash Metal, agora a coisa se alterou um pouco. Depois de um tempo afastado, eis que Adam Dutkiewicz (guitarrista do Killswitch Engage) novamente é incumbido da produção, o que resultou em algo um pouco mais natural e orgânico, se desvencilhando da rigidez de seu último álbum ao dar uma maior importância às melodias.

Mas, ainda que haja esforço, "The March" não consegue fugir dos padrões (palavra horrível quando se trata de Arte, mas perfeitamente aplicável quando esta se torna um produto, certo?) do gênero. Mas, veterano como é, o mínimo que se pode esperar do Unearth é decência em suas composições, e isso vem fácil, principalmente com uma dupla de guitarristas tenaz e entrosada como Ken Susi e Buzz McGrath, que frequentemente destilam riffs muito bons.

Ainda que "Hail The Shrine" seja um exemplo de variedade vocal, o fato é que Trevor Phipps continua insistindo em não diversificar seus gritos. Mas isso é o que se espera dele... De qualquer forma, a audição é consistente ao apresentar canções propícias para o mosh como "Grave Of Opportunity" e "Truth Or Consequence", com ótimas guitarras. Mas o melhor é que há hinos do porte de "Crow Killer" e "We Are Not Anonymous", com muito potencial para se tornarem clássicos.

"The March" é um quarto álbum que mostra todo um desenvolvimento da fórmula Thrash, Hardcore e até mesmo NWOBHM do Unearth, que novamente prova que bons álbuns podem aparecer em meio a um território flagelado por imitadores oportunistas com seus produtos genéricos. É aquela velha arte de saber separar o joio do trigo... Conseguindo este feito, o leitor pode ter a certeza de que encontrará excelentes trabalhos por aí.

Formação:
Trevor Phipps - voz
Ken Susi - guitarra
Buzz McGrath - guitarra
John Maggard - baixo
Derek Kerswill - bateria

Unearth - The March
(2008 - Metal Blade Records - importado)

01. My Will Be Done
02. Hail The Shrine
03. Crow Killer
04. Grave Of Opportunity
05. We Are Not Anonymous
06. The March
07. Cutman
08. The Chosen
09. Letting Go
10. Truth Or Consequence

Homepage: www.unearth.tv




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Unearth"


Metalcore: nove razões para você adorar o estiloMetalcore
Nove razões para você adorar o estilo

Master Of Puppets: membros de bandas comentam álbumMaster Of Puppets
Membros de bandas comentam álbum

Metalcore: 13 músicas que um fã de death metal deve gostarMetalcore
13 músicas que um fã de death metal deve gostar


Heavy Metal: as 10 capas mais de macho de todos os temposHeavy Metal
As 10 capas mais "de macho" de todos os tempos

Tarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000Tarja
Agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasMetallica
Hetfield elege as suas dez músicas favoritas

CD vs Vinil: não diga que o som do vinil é melhor - porque não éCD vs Vinil
Não diga que o som do vinil é melhor - porque não é

Filhas de Rockstars: conheça algumas das mais bonitasFilhas de Rockstars
Conheça algumas das mais bonitas

Rick Rubin: Cinco álbuns que fizeram históriaRick Rubin
Cinco álbuns que fizeram história

Jimi Hendrix: De Seattle para a eternidadeJimi Hendrix
De Seattle para a eternidade


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336