Nattefrost: abordagem punk no Black Metal de Rasmussen

Resenha - Terrorist (Nekronaut PT. I) - Nattefrost

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

6


"Terrorist (Nekronaut PT. I)" foi lançado originalmente em 2005, sendo o segundo álbum do Nattefrost, projeto de um homem só (mas que agora conta com a ajuda de uns amigos) onde o responsável é Roger Rasmussen, personagem conhecido por seu trabalho na furiosa horda Carpathian Forest, que aqui segue com uma abordagem mais punk em seu Black Metal.

Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas canções

A primeira coisa que chama a atenção em "Terrorist (Nekronaut PT. I)" é a constante sensação doentia que acompanha cada detalhe do encarte, em tal nível que permanece a dúvida se tudo é para ser realmente levado a sério, ou é uma espécie de humor típico da fria Noruega. Entre o chocante e o infantil, não faltam termos de efeito como ‘anti-humano’, ‘anti-vida’, ‘verdadeiro Black Metal norueguês’, ou a grande idéia em dedicar o álbum à morte global, tsunamis ou terrorismo...

O ódio escrachado pela existência é a coluna de sustentação de toda a cacofonia apresentada por aqui, e a coisa toda chegou ao ponto de "Terrorist (Nekronaut PT. I)" conseguir ter sua edição censurada em vários países. E parece que o boicote alcançou a edição brasileira também, pois as fotos do encarte estão repletas de efeitos que visam esconder órgãos sexuais, cenas de masturbação de pervertidos, ou a identidade de outros infelizes em situações degradantes.

Agora, analisando "Terrorist" somente pela sua música, é inegável que o Nattefrost consegue empolgar pela energia primitiva que emana de algumas canções. A influência que o Motorhead e Venom exercem sobre o Nattefrost é louvável, ainda que muitas vezes seja mais veloz e caótico, revelando canções básicas e bacanas como "Nekronaut (Cunt Cunt Gimme More)", "Black Metal Suicide (Claws Of Perdition)", "Dinsadansdjeveldyrkaar!!!" e "Goat Worship".

Mas não há um planejamento aparente para manter a audição realmente interessante, e a vontade de sacanear também corre solta e sem piedade... A inserção aleatória de sons de diarréia crônica, vômito (caramba, o norueguês aqui já deve ter morrido em função desta bulimia!), urina, agressão sexual, longos minutos do mais absoluto silêncio e outros devaneios delirantes conseguem comprometer tudo e comprovar que o repertório é uma verdadeira bagunça.

Mesmo preferindo encarar tudo como um belo humor negro, pode ser que alguns não concordem e levem a coisa mais a sério. E estes, sim, poderão encontrar em "Terrorist (Nekronaut PT. I)" a trilha sonora para quando algum suposto ‘Arauto da Destruição’ anunciar o fim dos tempos. Mas, enquanto ele não chega, o negócio é rir.

Rir para não chorar...

Nattefrost - Terrorist (Nekronaut PT. I)
(2005 / Season Of Mist – 2008 / Somber Music - nacional)

01. Nekronaut (Cunt Cunt Gimme More)
02. Black Metal Suicide (Claws Of Perdition)
03. Hellcommander
04. Terrorist
05. Merket For Helvete
06. Eine Kleine Arschmuzick
07. Satan Is Endless, Satan Is Timeless
08. Primitive Death
09. Goat Worship
10. Catapultam Urinam Philosophiam
11. Preteen Deathfuck
12. Dinsadansdjeveldyrkaar!!!
13. The Death Of Nattefrost (Still Reaching For Hell Part II)

Homepage: www.myspace.com/nattefrostblackmetal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas cançõesCornos do Rock
A dor e o peso do chifre em três belas canções


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin